EmicidaYouTubeNão deixa de ser irônico que a MTV Brasil tenha morrido justamente quando o portal YouTube Brasil dá à luz a um novo canal de música. Ontem, 26 de setembro, a emissora fez sua última transmissão ao vivo e a marca MTV, licenciada pela Abril, vai ser devolvida ao grupo Viacom. O último capítulo vai ao ar domingo, com programas gravados. Na segunda-feira, em 30 de setembro, começam as primeiras transmissões do canal Trilhas, do YouTube, e o primeiro artista retratado será Emicida, um dos principais representantes da atual música nacional.

O que era moderno virou ultrapassado. O que se dizia nacional sucumbiu à massificação das gravadoras multinacionais. O brasileiro, que um dia idolatrava a “emetevê” e passou a engolir a “emetivi”, migrou para a internet. Celebrada em sua última transmissão ao vivo por fãs, artistas e ex-funcionários, a MTV Brasil termina seu ciclo na TV aberta agonizando. Nos últimos meses, a média do canal musical não ultrapassava 0,5 ponto na Grande São Paulo, o que representa cerca de 30 mil telespectadores. O teaser A Trilha do Emicida: da inspiração ao sucesso, acumulava 600 mil acessos em apenas quatro dias de exibição.

O novo canal destacará os artistas mais procurados pelos brasileiros. Vai ter espaço para nomes nacionais, como Rappa, Luan Santana, NX Zero, funkeiros, e também artistas internacionais. Muitos jovens já não frequentam blogs ou sites de notícias, mas batem o ponto no Facebook, YouTube, Twitter ou Tumblr. Quando querem algo, Google. É dentro dessa lógica que faz sentido agregar o conteúdo de bandas e músicos em um canal como o Trilhas.

Um dos conteúdos mais consumidos no YouTube é música. Em quatro meses, o funkeiro MC Guime reuniu mais de 18 milhões de acessos para o clipe Na Pista Eu Arraso – equivale à audiência de 1 ano, 7 meses e 25 dias de MTV Brasil. Plaque de 100, outro vídeo do funkeiro ostentação, já tem 35 milhões de acessos. O Trilhas, que pode ser acessado no endereço youtube.com/apresenta, promete dedicar uma semana ao funk.

VJs Léo Madeira e Rafa Losso - Foto: MTV Brasil/Instagram
VJs Léo Madeira e Rafa Losso – Foto: MTV Brasil/Instagram

A MTV Brasil vai deixar saudades e um acervo precioso. São milhares de horas de vídeos com a história contemporânea da música brasileira, incluindo shows acústicos com Roberto Carlos, Legião Urbana, Titãs, Cássia Eller, Zeca Pagodinho, Lulu Santos, Jorge Ben, Charlie Brown Jr., Gilberto Gil, Marina Lima, Rita Lee, Capital Inicial, entre outros. Emissora com um forte caráter de inovação para a pré-internet, lançou inúmeros apresentadores como Zeca Camargo, Astrid Fontenelle, Marcos Mion, Marcelo Adnet, Sabrina Parlatore, Cazé e Marina Person. Foi o retrato de uma geração, hoje envelhecida. Fez inúmeras apostas, acertou em várias delas, mas como muitas das outras mídias não resistiu às transformações do século 21. Morreu de overdose da concorrência com a internet.

Será ressuscitada como canal da TV a cabo, se é que isso se pode chamar de vida.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome