logo

15 de março de 2015, dia da mentira

Com 23 anos de repórter, jamais havia me defrontado com uma situação como essa. Como escrever um texto no qual meus 12 entrevistados mentiram? Poderia expô-los, relatando as mentiras, depois as incoerências e desinformações e, também, as verdades que me disseram. Mas sempre adotei como norma de repórter ignorar o depoimento de um personagem que tentava me enganar.

O 15 de março de 2015 foi histórico, mas forjado na mentira. Ou em meias verdades, se preferir. Histórico porque pela primeira vez desde a redemocratização a elite paulistana saiu em massa para protestar nas ruas. Já o “histórico”, para os manifestantes, tinha outros sentidos: vociferar palavrões contra a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, culpar o PT por todos os problemas do Brasil, inclusive o 11 de setembro (nos Estados Unidos), chamar de “bundão” o prefeito paulistano Fernando Haddad, exigir intervenção militar, entre outros protestos difusos.

Manifestante segura cartaz contra PT e Haddad - Fotos Eduardo Nunomura

Manifestante segura cartaz contra PT e Haddad – Fotos Eduardo Nunomura

A primeira das minhas entrevistadas foi uma muher de 43 anos, comerciante da rua Augusta que vestia uma calça justa amarela e uma camisa azul de seda. Tinha joias que chamavam a atenção, mas podiam ser bijuterias. Dizia que só decidiu ir até a avenida Paulista depois que viu, na GloboNews, que o ato era pacífico. Sentiu-se feliz em ver que lá só havia “pessoas bonitas e honestas, trabalhadoras, e não um monte de vagabundos que podem protestar na sexta-feira”. Vou anotando tudo. Quando pergunto o que gostaria que acontecesse no país após essa manifestação, ela responde: “Que o Brasil fosse um país sem diferenças sociais.”

Talvez não fosse exatamente uma mentira, mas a última frase dessa personagem me soou deslocada. Insisti com uma outra pergunta, mas ela voltou a chamar os apoiadores de Dilma, que na sexta-feira estiveram na mesma avenida Paulista para apoiar a presidenta,  de “vagabundos”. Agradeci e risquei o nome dela – desde meus tempos de Folha de São PauloVeja O Estado de São Paulo costumo fazer isso quando sinto que o personagem não diz a verdade.

Ao contrário do que fiz na sexta-feira, decido não expor os nomes dos meus 12 personagens. De que adiantaria? Isso é o que costumam fazer os jornalistas que se escudam no mantra “liberdade de imprensa” para acabar com reputações alheias. Antes de falar em liberdade deveríamos nós, profissionais da comunicação, pensar no nosso dever de informar a verdade. E o que vi, antes mesmo de sair às ruas, é que a “verdade” já estava sendo fabricada no noticiário televisivo.

A cobertura da TV e do rádio pela manhã é convocatória (leia aqui um relato sobre isso). Na rádio BandNews FM, o próprio locutor se espanta quando atualiza os números de participantes e afirma que saltara de 9 mil para 200 mil pessoas na avenida Paulista. O jornalista apenas reproduzia os dados da Polícia Militar de São Paulo, subordinada ao governador tucano Geraldo Alckmin, que depois de anunciar mais de 1 milhão de pessoas foi desmentida pelos 240 mil manifestantes aferidos pelo instituto Datafolha.

11071501_295130203944197_2525114427379366933_n

Foto #JornalistasLivres

O Hino Nacional é tocado mais uma vez na Paulista. Nos primeiros 30 minutos de apuração jornalística, é a quarta vez que eu o ouço – desisto de fazer essa contagem. Encontro uma mulher de 27 anos, que logo se identifica como “médica do SUS”. Ergue cartazes com dizeres como “Fora corruPTos” e “Dilma, vai tomar no cu”. Trabalha no Hospital do Tatuapé. Mas no meio da entrevista afirma que vai fechar a clínica particular, na Vila Nova Conceição, porque a presidente está acabando com a medicina privada. Os convênios estão pagando muito pouco…

Dou mais uma chance à personagem. Ela explica que não adianta pedir o impeachment de Dilma, porque tem de tirar “todos os políticos que o PT colocou no Congresso”. Afirma que o Brasil só irá para frente quando a sociedade investir em valores éticos, assim como tornar prioridades a educação e a saúde. Tem o rosto pintado de verde-e-amarelo. Pergunto se é uma referência à época de Fernando Collor, o presidente deposto em 1992. “Claro, eu estava lá e erguia cartazes pedindo o PT no poder.” Confirmo a idade dela, 27 anos. Ela teria, portanto, apenas 4 anos de idade. Talvez estivesse acompanhando os pais, como tantas milhares de crianças estiveram neste domingo. “Não, eu estava lá, sim. Eu me lembro de tudo. O Collor não foi em 1992.”

Na esquina da Paulista com a alameda Campinas, um caminhão de som anuncia a chegada do jogador de futebol Ronaldo. Um dia antes, ele conclamava os brasileiros a protestarem nas ruas, via Twitter: “Este domingo vamos todos pra rua mudar o Brasil! #movimentobrasillivre.” O locutor avisa que o pentacampeão mundial de futebol joga muito,mas fala pouco. Eis uma verdade:

Estamos cansados. Estamos cansados de tanta corrupção, de tanta impunidade. Nós temos que mudar o Brasil, gente. Muda Brasil!

O locutor socorre o jogador e lembra que Ronaldo é eleitor de Aécio Neves. A multidão vai ao delírio. Um engenheiro usa uma camiseta em que diz “A culpa não é minha, eu votei no Aécio”, a mesma que o atleta veste. Ele afirma que foi ao protesto por estar cansado de notícias de corrupção, inflação e desemprego. Afirma não defender o impeachment de Dilma, que o problema é a falta de credibilidade das instituições e que só uma reforma política seria a solução. Pergunto se é correta a estratégia do governo de querer caracterizar essa manifestação como sendo uma espécie de terceiro turno, composta em sua maioria de eleitores do senador tucano. “Não, eu nem votei nele.” E a camiseta? “Ganhei de um cara que estava passando.” Verdade?

Poderia prosseguir nessa narrativa, mas as mentiras não merecem mais espaço. Pode ter sido apenas uma gigantesca falta de sorte. Um dia ruim. Uma conspiração contra alguém que, politicamente, não se identifica com o teor dos protestos. Ou outro motivo que não consigo enxergar agora.

Como repórter, vi brasileiros revoltados contra a presidenta Dilma e se sentindo felizes por botar para fora, ao lado de tantas pessoas com pensamentos semelhantes, todos os impropérios possíveis contra ela e contra o ex-presidente Lula. É como se os uniformizados de camisetas da seleção tivessem feito do 15 de março de 2015 uma desforra da derrota de 7 a 1 contra a Alemanha, no dia 8 de julho de 2014 – será que havia alguma placa culpando Dilma pelos 7 a 1?

Há, sim, pessoas de todas as classes sociais, embora seja visível a presença maciça da elite branca. É excepcional que os ricos tenham saído às ruas para participar de um ato público e não tenham criado camarotes VIPs para evitar se misturar com os manifestantes pobres. Ao mesmo tempo, é triste que tenham dado uma aula de mau comportamento a tantas crianças presentes ao protesto, com xingamentos dos mais variados tipos. Mas a cena que não sai da minha cabeça é o selfie de uma família que leva uma babá para o protesto. Eis uma mentira de que o Brasil-Colônia que prega menos corrupção e justiça social jamais se libertará.

Babá chama atenção de criança para que pai possa fazer selfie da família

Babá chama atenção de criança para que pai possa fazer selfie da família

Saiba mais sobre os Jornalistas Livres

#JornalistasLivres em defesa da democracia: cobertura colaborativa; textos e fotos podem ser reproduzidos, desde de que citada a fonte e a autoria. mais textos e fotos em facebook.com/jornalistaslivres.

 

Editor de FAROFAFÁ, jornalista e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo.
  1. Graciete Responder

    Muito boa sua colocação. Em meio a tantas mentiras, fico feliz de conhecer um jornalista comprometido com a ética. Ressalto que compartilhei sua foto em meu perfil do facebook mencionando a fonte e autoria.

    • Ispyart Responder

      Quanta prepotência do autor da materia. Ter certeza absoluta que todos mentiam para ele. Se tivesse entrevistado todos (um milhão ou qual for o seu número nesta contagem), concluiría também que todos mentiam. O sujeito deve ser um fenomeno, o verdadeiro polígrafo ambulante. Seja qual for a opnião, ou posição política de cada um dos entrevistados, se não estiverem de acordo com a “verdade” da revista, são categorizadas como mentirosas. Chamam isto de jornalismo? O dono da revista mora comfortavelmente bem, pois bem sabe que não é crime ganhar dinheiro com seu emprendimento.

      • Carlos Responder

        PARABÉNS PELO TEXTO E OBRIGADO, POIS POUPOU O MEU TEMPO AO ESCREVER AQUILO QUE EU SENTIA NECESSIDADE DE ESCREVER. ESSES CARAS DA ESQUERDA TEM A MENTE TÃO LAVADA E CABEÇA FEITA PELOS TAIS FORMADORES DE OPINIÃO, QUANTO OS MILITARES QUE ELES COMBATEM DESDE OS TEMPOS DO REGIME MILITAR. SE ACHAM OS “REIS DA COCADA PRETA” OU “A ÚLTIMA BOLACHA DO PACOTE”. PRA ELES FORA DAQUILO QUE ELES FORAM DOUTRINADOS NÃO HÁ SALVAÇÃO. VEJAM O MADURO. DE TUDO O QUE A VENEZUELA PASSA, NADA, NUNCA É CULPA DELE. CINISMO? TAMBÉM, MAS EM MAIOR PARTE É LAVAGEM CEREBRAL QUE FIZERAM COM ELE.

  2. Marcelo Responder

    “Ou outro motivo que não consigo enxergar agora.”

    E vai continuar sem conseguir enxergar, dado que o motivo é o tal Confirmation Bias: você escolheu a dedo os entrevistados que confirmariam a tese que quer demonstrar. Não era difícil encontrar meia dúzia de cabeças pensantes, com um discurso no mínimo coerente, entre 1 milhão (ou 210 mil, que seja) de pessoas. Mas para isso você teria de querer fazer jornalismo, em vez de política, sendo que um site como este deixa bem clara a opção tomada.

    • Walmar Ribeiro Responder

      kkkk pois é ! Se coloca na figura: CSI Säo Paulo, generalizando geral. “O cara” kkkk Tão verdadeiro quanto os entrevistados ” escolhidos ” !

  3. Fátima Rocha Perini Responder

    Tanta ignorância deflagrada na sua reportagem prova que este governo com tantos anos no poder promoveu a política do consumo em detrimento da educação. A velha forma de manter a hegemonia política onde a ignorância é força.

    Se ontem não fui para as ruas irei na próxima, pois precisamos mudar isso, precisamos de EDUCAÇÃO.

    • SilvioBSB Responder

      Ótimo texto.Depois do Data Folha apontar que 80% dos que estiveram na Av.Paulista e não retiro a legitimidade da manifestação ,porém eram eleitores do Aécio em sua maioria. Contudo faltou conteúdo político nas lideranças, o que reflete nas respostas dos entrevistados e os transforma num repeteco de palavrões.
      O curioso é que a única liderança que falou em REFORMA POLÍTICA tenha sido o Ronaldo Fenômeno. Justamente um homem negro, acusado de homossexualidade, mas hoje um milionário do futebol, que um dia tivera a uma vida sofrida como milhões de brasileiros e no momento goza de encantos com a elite branca paulista. Ë diante de tanta educação da elite branca descritas em cartazes e nos impropérios de ordem com os que pensam diferentes dela, parece que o BERÇO humilde de Ronaldo Fenômeno, onde fora educado, fez o único GOL sensato do domingo.

      • Luis Responder

        Realmente, Ronaldo Fenômeno, um sujeito que não consegue distinguir homem e mulher consegue analisar e opinar sobre política, ainda mais acompanhado de um bando de almofadinhas. tá de sacanagem, né??

        • Bruno Responder

          Cala essa boca, vai cara. Não passa vergonha em público não.

  4. André Responder

    Na boa, talvez muita gente tenha mesmo se expressado mal, mas a diferença social não vai se reduzir com um número de pessoas trabalhando para sustentar um grande número de pessoas, que não estão nem aí para trabalhar… Enquanto eu faço minhas contas com minha mulher para ver se podemos sustentar UM filho no momento (ainda não temos, mas pretendemos e estamos fazendo os cálculos para ver se vai caber no orçamento), tem muita gente que recebe bolsa isso ou bolsa aquilo do governo (pago lamentavelmente pelo nosso bolso) e além de não estarem nem um pouco preocupados em trabalhar, fazem cálculos de quantos filhos precisam fazer ainda para receber o auxílio máximo do nosso bolso, ops… do governo…

    Não sou contra bolsa família nem vale gás nem vale qualquer coisa, mas acho que deveriam ter os nomes vinculados a um balcão de emprego, e enquanto não tem emprego, procurem um curso profissionalizante gratuito (pago orgulhosamente pelo nosso bolso), e se houver desinteresse, perde a guarda dos filhos assim como o benefício.

    O PT só foca e prioriza o poder, é a única coisa que importa, então estão acabando com o futuro para viver um presente, estão incentivando as famílias mais pobres a fazerem cada vez mais filhos para receberem cada vez mais benefícios. Mas e no futuro? Como serão essas crianças que crescem vendo os pais sem trabalhar recebendo benefícios, por que irão trabalhar também se podem receber o mesmo benefício?? Não precisa de muita estatística para comprovar isso..

    O que mais me deixou PUTO da cara com essa política do PT foi quando me deparei com uma senhora carregando um carrinho de recicláveis com dois filhos e senti muita dó, então resolvi ajudá-la, fui carregando o carrinho da senhora e ela me contando como a vida dela era difícil, pois os recicláveis só davam em torno de R$ 1.500,00 /mês, e o auxílio do governo era só de R$980,00, e o marido que era catador também só conseguia juntar em torno de R$ 1.500,00/mês e por não serem casados no papel recebe também em torno de R$900,00 do auxílio do governo… Só fazer a conta… 1.500 + 1.500 + 980 + 900 = R$ 4.800,00… Parei, pensei no meu salário de R$ 2.150,00 (1.900 líquido), formado em publicidade e propaganda, minha esposa farmacêutica formada ganhando em torno de R$ 2.400,00 (2.100 líquido)… 2.100 + 1.900 = R$ 4.000,00 sendo os dois formados (pagamos caro nas faculdades), trabalhamos 8h por dia, pagamos os impostos tudo em dia… e daí?? O que explicar?

    • juliana Responder

      Meu senhor. Estamos em março de 2015 e você ainda acredita que as pessoas ficam paradas, sentadas, tendo filhos propositalmente pra ganharem um Bolsa Família? Pois não! Se é o dinheiro do bolsa família que te faz falta, você deveria então se candidatar ao programa! Se reúna com sua mulher hoje à noite e faça os cálculos agora, porque com os SETENTA REAIS MENSAIS do auxílio vocês certamente conseguirão ter um filho como tanto desejam.

      • Alessandra Responder

        Juliana, pra que tamanha grosseira com o comentário?
        Fico penalizada em ver gente com esse tipo de mentalidade (que pelo jeito indica ser de uma eleitora da Exma. Presidente(a) Dilma.

        • Re Responder

          Por favor, entrem no site do Bolsa-família e se informem melhor. Leiam os estudos que mostram os efeitos sistemáticos positivos do programa, apesar de ser tão parco o valor x pib (os EUA gastam mais com programas sociais). E o senhor acima, perdão, mas desconhece a estrutura tributária brasileira. Esse argumento – eu trabalho e meus impostos financiam o resto – é furado. Se ele conhecesse a estrutura tributária saberia que os impostos diretos representam pouco e que nos indiretos os mais pobres e entre eles os negros, são os mais prejudicados. Enfim, há falta de conhecimento e falta de vontade ou interesse em buscar conhecimento. Seria bom também que estudasse o IBGE, PNAD, essas coisas…

      • Simone Responder

        Super concordo com você Juliana. Disse tudo!

      • Rafael Wuthrich Responder

        Cada baboseira que me aparece…Como uma família consegue sobreviver nos dias de hoje com meros R$ 140,00? Acho que as pessoas que tem vencimentos médios deveriam pensar um pouco sobre realmente quem anda prejudicando o país. Não vejo vociferarem contra Eduardo “tenho milhões de benefícios” Cunha.

    • samantha Responder

      Caro colega o país assim como o mundo morre pelo dinheiro. Fazer as contas pra poder criar um filho é uma tristeza pois filhos precisam de roupa e comida, mas acima de tudo precisam de carinho, amor e atençao que não se compra com dinheiro nenhum. Em segundo lugar tudo o que vc disse referente ao vinculo do bolsa com banco de empregos isso é fato, já existe, e assim que funciona, os filhos tem de ser acompanhados no posto de saude e nao podem faltar da escola, e constantemente o BNE procura vagas pra essas pessoas. De gracas a Deus por nao precidar de auxilio nenhum e ter capacidade de trabalhar e se manter.

      Além disso gostaria de lembra_lo que o seu dinheiro que sai do seu bolso banca os deputados, senadores, juizes, e todas as mordomias que eles aprovarem para si. Fique indignado pois muitos desses nao estudaram o que vc estudou e nem gastam o tempo que vc dedica ao seu trabalho e vc os paga tao bem.

      • Rafael Wuthrich Responder

        “Além disso gostaria de lembra_lo que o seu dinheiro que sai do seu bolso banca os deputados, senadores, juizes, e todas as mordomias que eles aprovarem para si. Fique indignado pois muitos desses nao estudaram o que vc estudou e nem gastam o tempo que vc dedica ao seu trabalho e vc os paga tao bem.” Sensacional, é isso mesmo. Fica preocupado com 70, 100 reais para uma família INTEIRA, mas não se preocupa com vale-terno, auxílio-gasolina, carro oficial, auxílio viagem de avião, auxílio-moradia, bolsa-faculdade pra filho, verba de gabinete fixa, etc…

    • Renato Pinto Michishita Responder

      André,
      “ENQUANTO FAÇO MINHAS CONTAS com minha mulher para ver se podemos sustentar UM filho no momento (ainda não temos, mas pretendemos e estamos fazendo os cálculos para ver se vai caber no orçamento), TEM MUITA GENTE QUE RECEBE BOLSA isso ou bolsa aquilo do governo (pago lamentavelmente pelo nosso bolso) e além de não estarem nem um pouco preocupados em trabalhar, fazem cálculos de quantos filhos precisam fazer ainda para receber o auxílio máximo do nosso bolso, ops… do governo…
      NÃO SOU CONTRA BOLSA família nem vale gás nem vale qualquer coisa, mas acho que deveriam ter os nomes vinculados a um balcão de emprego, e enquanto não tem emprego, PROCUREM UM CURSO PROFISSIONALIZANTE gratuito (PAGO orgulhosamente pelo NOSSO BOLSO), e se houver desinteresse, perde a guarda dos filhos assim como o benefício.

      André, se vc não é um crítico inventado pelo autor do artigo justamente para justificar o próprio artigo, então é uma piada total! Só não desacredito totalmente pq conheci um cidadão que ao mesmo tempo que se dizia seguidor de Jesus pregava a pena de morte para menores de 17 e pedia a volta dos militares a ainda tem a cara de pau de dizer que no tempo dos militares a sua vida era muito melhor. Detalhe: ele era militar…Perguntei a sua formação e ele disse que é formado em administração e escritor…acho que nisso vou começar a não acreditar mais…

    • Hermes Responder

      Sr. André: acho que sua tentativa de fazer cálculos para saber se pode ter um bebê ou não contaminou a sua capacidade de lidar com os números. Essas contas que o Sr. postou já vi em milhares de lugares. É só uma repetição imbecilóide de casos criados para deteriorar reputações alheias. Esses números não são reais. Cada filho dá direito a uma bolsa família de R$ 77,00 e devem comprovar frequência às aulas. Você teria sido mais útil se criticasse o bolsa moradia de R$ 4.300,00 para cada juiz, promotor, desembargador e procurador do país, bolsa esta auto determinada e que usa o mesmo imposto que você paga para encher a conta destes ladrões institucionais. Interessante você não notar essa discrepância. Ou então, se você realmente acredita na fantasia dos seus números, já pode ter seu filho tranquilamente, basta trocar seus empregos, seu e da sua esposa, passarem a catar lixo e solicitar o bolsa família. Faça isso logo.

    • Walmar Ribeiro Responder

      Um monte de “instrumetos’ usados para voto de cabresto. Nos EUA , os beneficiários de bolsas semelhantes prestam serviços para o governo até conseguirem um emprego.

    • Marcelo Responder

      Caro André,

      Você vive em que país? É um absurdo acreditar que o BF pague quase 2000 reais para uma família!! E se você acha que isso é verdade, porque não vira catador de lixo, como a senhora que você ajudou? Se vale mais a pena… Sério, tem muita gente desinformada que sai por aí dizendo o que não sabe como se fosse verdade absoluta. Essa manifestação de domingo, inflamada pela #redeglobomente #GloboGolpista, foi um ajuntamento de hipócritas que não querem o fim da corrupção. Ficou bem claro!!! Ninguém vociferou contra a corrupção, contra as mamatas dos deputados e senadores, contra o Gilmar Mendes, que está sentado no processo que torna as doações privadas para campanhas eleitorais ilícitas, contra os auxílios de mais de 4000 reais de juízes Brasil afora… O que essa massa de manobra queria era mandar o PT e o governo federal pro inferno, afinal, foi o PT que inventou a corrupção e somente o PT que roubou enquanto estava no poder… Os outros partidos políticos abrigam santos e anjos, pessoas de bem, que pregam bons costumes e lutam pelas suas famílias… Ah tá!!! Desce pra Terra, fio!!!

    • vonaldo feitosa Responder

      Puxa André, se você não ouviu de alguém essa história, até que és criativo…
      Que tal tentar convencer as pessoas falando a verdade… É mais educativo…

    • Sara Responder

      O bolsa família refere-se ao valor de NO MÁXIMO 70 reais por filho. Logo, esta estória da catadora nada mais é que uma falácia.
      Em 2013 (o valor deve estar um pouco maior agora) um catador precisava coletar 700 kg de pet para receber 678 reais.O catador de latinha, para ganhar um salário mínimo de R$724,00 (dado de 2014), tem que catar um total de 272,18 kg, ou seja, cerca de 18.236 latas. Logo, caso esse suposto salário de 1500 reais fosse verdadeiro, o que acho difícil, eles o merecem pois teriam que andar quilômetros por dia, trabalhar em 3 turnos e ainda contar com a sorte de achar material.

      http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2013/07/22/internas_economia,426211/catadores-precisam-juntar-19-363-latinhas-para-ganhar-um-salario-minimo-em-bh.shtml
      http://www.soubh.com.br/noticias/economia/preco-de-materiais-reciclaveis-tem-alta-com-a-copa/

    • João Responder

      André (também acho que esse não é o seu nome verdadeiro),

      Não há o que explicar, você é apenas mais um mentiroso. A velhinha não existe, não é verdade que haja pessoas fazendo contas pra ter filhos e ver quanto vão “ganhar” em bolsas. Você nunca leu sobre o Programa Bolsa Família, nunca estudou o mecanismo de transferência de renda; apenas leu a Veja, que escreve o que você gosta. Além disso, você é uma pessoa mesquinha, egoísta, mentirosa e mal intencionada. Só quer se dar bem, mas não tem competência para isso porque dar-se bem, em sua escala de valores, é ter muito dinheiro sem se importar nem com a origem desse dinheiro nem quantas pessoas morrerão por dia para sustentar o padrão de vida que você deseja para si e para sua família – mas não se importa se será o mesmo padrão de outras pessoas que você não conhece. Enfim, é isso, amigo; essa é a verdade. O governo e o PT merecem muitas críticas, mas as suas são desonestas e você não aparenta ser uma pessoa séria. Se você acha que está ganhando mal, ou é porque está em início de carreira ou é porque é incompetente mesmo. Ademais, você deve ser um ardente defensor das “regras do mercado”, não? Então conforme-se com quanto o mercado diz que você vale e pare de mimimi.

  5. Dora Rossan Responder

    Lamentável a sua ignorância como ser humano e,principalmente,como repórter. Nem vale a pena continuar. Eu acho que deve estar acontecendo comigo o mesmo processo que está acontecendo com a Nação Brasileira incluindo os políticos: os bem lembrados 7×1- UM APAGÃO GERAL. Depois de ler on seu artigo desprezível é essa sensação que nos causa…que você fez uma defecação mental com um fedor bem caprichado na alma. Dá pra sentir daqui. A Dilma,coitada,deve sofrer de Alzaimer, porque não se lembra de nada nunca. Assim como Lula….olha,desculpe as reticências e a preguiça, mas quero sair daqui,desligar o computador e dormir, não sem antes tomar um remedinho pra náuseas.

    • matheus Responder

      Eu li seu comentário, porem não vi nenhuma argumentação ou algo q possa justificar as frases maia pejorativas.
      Gostaria que você passa sua opinião, pois acredito que deva haver algum motivo para discordar dele.
      Aba

  6. edgar saldanhha Responder

    É um alivio ler matéria jornalística de profissional de bom senso e outro olhar, que não o massificadoglobal. Valeu!

  7. Ivancmend Responder

    Entender a cabeça de um petista eh difícil. Agora entender a cabeça de um japa petista eh mais difícil ainda. Como você consegue distorcer a realidade. Chega. Basta de mentiras, corrupção, incompetência. Saiam do meu País.

    • Daniela Responder

      “Japa petista”? O que o fato de ser descendente de japoneses tem a ver?
      Sem noção total.

    • João Responder

      Ivancmend,

      o país não é seu, imbecil; você é apenas um derrotado inconformado. Conforme-se e respeite o jogo democrático.

  8. André Responder

    poxa, vcs elaboraram um texto tão bacana ainda que parcial sobre o 13/03, personagens que retratam lutas por democracia e igualdades, e perderam a chance de fazer algo similar sobre o 15/03. uma pena a visão limitada e medíocre sobre um movimento de desagravo à forma de condução política atual. da mesma forma que temos que enxergar os avanços sociais apesar dos radicais livres temos que enxergar os erros do governo e das instituições existentes apesar dos elitistas.

    • João Responder

      André, o “movimento” de 15 de março era de desagravo, sim, mas aos corruptos, que estavam todos apoiando a marcha acanalhada. O resto é churumela.

  9. Jedeão de Oliveira Responder

    Entre tantas outras coisas, eu não entendi qual o problema de uma família com uma babá na avenida protestando. Será que é feio (ou pecado) ter condições de pagar uma babá no Brasil?
    Você deseja que o povo brasileiro viva com “coitadismo”, precisando sempre do auxílio de um Estado paternalista?
    Tá difícil mesmo é o nosso País se libertar desse discurso que tenta dividir o seu povo em ricos e pobres.

    • Walmar Ribeiro Responder

      É por essas e outras que a “justiça é cega”. Se está com babá ou carro zero, ou roupas de marca. Direito é direito e dever é dever. Muito tendencioso o texto!

  10. Cristiano Responder

    Olá amigo Jornalista, Será o dia da verdade quando Dilma e Lula resolver fazer a Delação premiada ? sem João Santana ao pé do ouvido ? abraços.

    • richard Responder

      Aposto que essa ilustre reporter ex isso e aquilo encontrou 12 pessoas na sexta que não eram funcionários públicos ou pseudo sindicalistas e que não foram de ônibus pago pelo PT e que não ganharam 35 reais mais um kit cut com lanche de mortadela… deve ter sido a sexta o dia da verdade!!!

  11. Humberto Responder

    Nunca vi na minha vida(40 anos) um reporte que se diz experiente, não consegue ver os demandos do PT, a corrupção, a falta de segurança, falta de escolas. Essa sua reportagem me deu nojo.

    • Schabib Hany Responder

      Caríssimo Eduardo Nunomura,

      Não sou petista, mas como cidadão e ex-repórter dos duros tempos da ditadura (atualmente sou professor universitário, ainda que substituto) me sinto de alma lavada, pois depois da internet a grande mídia preferiu contratar pessoas rasas para fazer cobertura, criando uma cultura medíocre sem qualquer senso crítico.

      Sou da geração que correu o risco de não voltar para casa por ter abraçado a luta pelas liberdades democráticas e pelas diretas-já (fui universitário no período 1978-1984), e confesso que fiquei incrédulo quando assisti às declarações de “lideres” (de si mesmos” de um tal “Movimento Brasil Livre” e outros congêneres: lembrei-me da chamada “primavera árabe” orquestrada por agentes americanos para levar a instabilidade à região, hoje metida numa guerra sem fim, sem governos, sem soberania, sem respeito à vida das crianças, das mulheres, dos idosos e dos jovens. Com a maior cara-de-pau, vêm americanos e europeus a lavar as mãos diante do surgimento de hordas assassinas como o ISIL, o EI e tantas outras siglas cujos líderes e mercenários são treinados pelo Mossad, aí bem perto…

      Esses grupos não representam a população brasileira, cuja constituição é clara e explícita: como democracia representativa (e custou-nos muito, inclusive com a vida de muitos que não puderam comemorar tais conquistas), há canais e mecanismos institucionais para promover as necessárias mudanças, entre as quais a tão acalentada reforma política. Que esses marionetes do Império do Norte caiam na real, e se de fato forem patriotas (como alardeiam) que assegurem a integridade do País em vez de procurar desestabilizar uma democracia jovem, que ainda não chegou aos 30 anos (até porque a Constituição Federal é de outubro de 1988), e lutem realmente pela soberania nacional (o que vale dizer, fim das privatizações das empresas estratégicas, como as telecomunicações, petrolíferas, energéticas e siderúrgicas, em sua maioria privatizadas pelo sociólogo envergonhado e por seus hoje aliados comunistas arrependidos — tal qual Roberto Freire –, que da dialética de antanho procuram sentir orgasmo pelo coturno nos quarteis-generais das quatro esquinas…

      Parabéns pela coragem cidadã e pela matéria reflexiva. E não se preocupe pela “tropa de choque” afiada na internet: como disse o velho Caetano, “é que narciso acha feio tudo que não é espelho”. Você fez sua parte. E continuará a fazer, pois a maioria do Brasil é pela democracia e pela liberdade, ainda que algumas matilhas ladrem sob o comando dos amos furibundos que não querem deixar o Brasil reencontrar-se com sua soberania e assumir sua vocação de líder continental, dando às maiorias um direito que por séculos lhe sonegaram, a dignidade!

      Abraços fraternais,

      Schabib Hany

  12. David Responder

    Tenho dúvidas sobre serem mentiras. Acho que eles acreditavam mesmo no que disseram ao repórter. Por isso, nesse caso, defendo que seja um imenso delírio coletivo, muito parecido com o que acontece com uma turba furiosa durante um linchamento; talvez tenha sido esse mesmo o espírito…

  13. Diane Valdez Responder

    A fotografia que ilustra a reportagem aponta os traços da Casa Grande & Senzala raivosa de domingo… Muito bacana sua reportagem!!!

  14. Fabio Responder

    TÁ NA CARA Q ISSO Q O AUTOR ESCREVEU É UMA.FICÇAO..Lamentável a.desonestidade intelectual.

  15. Vania Yazeji Responder

    Desculpe-me, mas se não há nomes, essas pessoas bem podem ser fictícias…Quem me garante que não. Vi vários vídeos de manifestantes de sexta dia 13 dizendo coisas absurdas e inclusive que tinham sido pagos para participarem. Devo tirar todos por um? Não acho justo desmerecer os que protestaram com consciência e civilidade por suas verdadeiras convicções neste domingo.

  16. Luciano Nunes Responder

    O que falar de um jornalista imparcial não é..
    E depois acusa as outras mídias de imparcialidade..
    Cito isso em relação ao protesto de sexta-feira..
    Muita cara de pau em dizer somente deste protesto, só mostra o que quer, não publica relatos de pessoas que disse algo coerente e só posta o que convém.
    Outra cara de pau em dizer que o 15 de março de 2015 foi forjado na mentira, e os 35 reais que muitos lá receberam no protesto pró Dilma Rousseff? Me explique..

    O que esperar de um jornalista imparcial da Carta Capital.
    Com uma visão curta das ramificações que a esquerda Brasileira tem com o mundo aqui dentro e lá fora.
    Apoiador de ditaduras genocidas que desde 1917 vem dizimando milhares de pessoas, cuja história é manchada com sangue.

    Quem apoia este sistema, já a muito tempo não tem moral de dizer algo e esperar que acreditemos.
    Digo isso na ótica do diga-me quem tú apoias e eu direi se acreditarei em você..
    Só isso já basta para não acreditar.

    • Luciana Responder

      Vc não sabe nem o que é ser parcial ou imparcial, se contradiz nas suas próprias tentativas de argumento

    • Guto Responder

      Volta para escola antes de tentar falar algo na internet. Não consegue nem elaborar um simples comentário com coerência.

  17. jocelito silvio berte Responder

    parabens cara mete pau nesses bocais da elite sao vermes baratos 90 anos de saude para eles dois de cancer na garganta.

  18. Mariana Responder

    Sua reportagem é medíocre! Na mesma avenida lotada podem caber 4 milhões de pessoas em uma parada Gay, mas não é possível ter 1 milhão de manifestante contra o governo Corrupto da Dilma? Sendo que era nítido ver o quão lotada estava.
    Se vc realmente é jornalista, deveria estudar um pouco mais de política antes de colocar a cara a tapa e escrever tanta babaquice!

  19. Daniel Responder

    Sinceramente, suas “entrevistas” estão tão inverossímeis que não consegui ler até o final.. Será que se refere ao dia da mentira falando de si próprio? Lamentável! Não colocou o nome dos entrevistados para não correr o risco de ser processado, isso sim.

  20. Raphael Responder

    Olha,
    Eu já li muita matéria ruim. Mas meu amigo, a sua superou e muito a definição … Acha mesmo que há gente que acredita nisto?! Ou é desespero mesmo?! “Xeçus”…

    • Hermes Responder

      Matéria ruim é quando ela vai contra a sua opinião?

  21. Priscila Responder

    Serio mesmo que a Carta Capital continuará a desvalorizar o ato de ontem? Lamento muito que o jornalista responsável pela matéria só conseguiu ter essa visão do ato de ontem… Felizmente, não foi o que eu presenciei. Ontem, presenciei famílias inteiras, idosos, crianças, protestando por aquilo que acreditam. Não estou falando em um terceiro turno como o PT quer fazer acreditar, nem do pedido de impeachment, mas do fato da população estar cansada de tanta corrupção. Conversei com inúmeras pessoas e essas estavam lá pelos mesmo motivos que eu, querem que todos os envolvidos no Petrolao e demais esquemas de corrupção sejam punidos.

    Lamento muito que a Carta Capital venha se posicionando dessa maneira, tentando diminuir e ridicularizar o ato de ontem! Ontem, com a notícia de que os jornalistas foram hostilizados, hoje com essa matéria… Infelizmente, estou descobrindo que a Carta Capital usa do jornalismo pra defender o seu partido político: PT.

    Sinceramente, ontem não ouvi xingamentos e, se houve, partiram de uma minoria.

  22. Jonatas Responder

    Nunca vi tamanha ignorância vindo de uma pessoa que se diz “Repórter”. Lamentável!
    Gostaria de salientar que não estou em nenhum dos lados dessa briga ridícula aí…
    Meu lado é o Brasil!

  23. Marcos de Oliveira Neto Responder

    Sou formado em Comunicação e meu pai era repórter fotográfico do jornal Folha de S. Paulo – na Cidade Vargas, convivi com jornalistas e fotógrafos renomados de diversos veículos de comunicação – servi exército em 1976 – era Geisel – muito me admiro ver um “jornalista”, admirado com os entrevistados que omitiram-lhe a verdade. Nos dias de hoje, ele ainda consegue dar crédito às pessoas, pois somos totalmente “midiguiados”, inclusive, por persuasão de textos escritos pelos “jornalistas atuais”. Somos “cachorros correndo atrás do rabo”, as informações, são lapidadas e direcionadas para o lado mais conveniente. Nossa nação, está totalmente desnorteada, pois as mídias e seus controladores escrevem e dizem o que bem lhes entendem, pois a “audiência e os números de vendas dos periódicos”, é o que importa. Lançam as notícias com “meia verdades” e, até conseguirem provar, já se atingiu a meta de vendagem.

  24. carol camargo Responder

    Não acredito que li isso…quanta hipocrisia senhor reporter.
    Acreditar em ideais, crer num futuro melhor alavancado por partido Pode até ser poético, mas defender este bando de corruptos é o fim.
    Então quer dizer que o Jenuino e o Dirceu não fizeram nada, acreditar que o PT tinha rios de dinheiro para gastar na campanha E que eles não tinham idéia de onde o dinheiro vinha pode.
    Agora, eu que trabalho das 7h às 19h de segunda a sábado e no domingo vou as ruas da minha cidade com os meus imposto pago, demonstrar a minha insatisfação com tudo que está acontecendo com o meu país Está errado? Me torna Elite branca? Claro que não…sou trabalhadora…ralei e ralo todos os dias para realizar meus sonhos, concretizar meus objetivos, criar e educar meu filho.
    Então, senhor reporter, lave sua boca, seulápisuas canetas

  25. Elvis Responder

    Triste ler artigos manipuladores como esse! De qualquer modo poucos acreditam nessas mentiras, logo estaremos livres desse câncer que é o PT!

  26. pedro Responder

    “presença maciça da elite branca” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, “partidarização” da corrupção tudo bem eu concordo que é ridículo, mas falar que os protestos foram feitos pela elite branca kkkkkkkkkkkkkkk, se fosse da elite preta tudo bem né?? tal do esquerdista adora bater no peito falar q é pobre e ainda criticar quem se deu bem na vida como se isso fosse errado, e ainda justificar o próprio fracasso ou sucesso na raça do caboco, capitalismo é isso ai, tem preto rico, tem branco rico, tem roxo, branco safado, preto safado, roxo safado… pra mim de um lado tá uns leigos que acham q o problema do Brasil está em um só partido e de outro uns recalcado que só sabe falar q é pobre e estão se sentindo oprimidos com os protestos, isso só reforça minha tese de que o problema do Brasil é o brasileiro mesmo, burro e egocêntrico, Brasil tem o governo que merece. Lugar de cagar é na privada, q matéria mais ridicula.

    • Mell Responder

      Pedro o teu comentário foi perfeito!
      De acordo em cada palavra.

  27. Diogo Responder

    Muito me impressionou ler a falta de embasamento para generalizações e a utilização de expressões que julgo eu não haver sentido. E o que me deixou mais chocado foi ao final do texto ler que o autor desse “texto jornalístico” é titulado Mestre pela USP.
    Creio que no seu curso de mestrado o senhor aprendeu que para gerar uma conclusão dita confiável com base em dados numéricos é necessário analisar uma amostra mínima, por isso, me pergunto o senhor acha que em uma amostra de 0,001% com perguntas de caráter qualitativo você consegue chegar em conclusões de algum valor?
    Outro ponto é esse termo “elite branca”, desculpe a ignorância mas não sei quais são as premissas para definir quem faz ou não parte deste vasto grupo, pelo menos 90% de 1,2 mi de pessoas (“massiça presença da elite branca”), peço por favor que me encaminhe tais critérios, se possível claro.
    Após ler sua matéria só fiquei mais infeliz, pois é a prova de que mesmo uma educação de qualidade não garante que seremos bom profissionais.

    • Walmar Ribeiro Responder

      Ótima observação !

  28. Marcio Responder

    Lamentável esse texto, essa tentativa de ridicularizar uma manifestação genuína popular! No trecho: “…os dados da Polícia Militar de São Paulo, subordinada ao governador tucano Geraldo Alckmin, que depois de anunciar mais de 1 milhão de pessoas foi desmentida pelos 240 mil manifestantes aferidos pelo instituto Datafolha”, você, Eduardo Nunomura, somente ignorou o fato de que a Datafolha e PM estimaram extensões diferentes, uma estimou somente a Av. Paulista e a outra estimou, além da Av. Paulista, as ruas adjacentes e outras vias de acesso… Eduardo, transcrevo suas próprias palavras: “Antes de falar em liberdade deveríamos nós, profissionais da comunicação, pensar no nosso dever de informar a verdade.”…Seja coerente a elas, ok? Não tente ser desonesto intelectualmente ao expor diálogos selecionados para parecer que essa amostra representa o todo da manifestação… Não acuse o noticiário televisivo de fazer justamente o que está fazendo nesse blog: Fabricando “verdades”.

  29. Giovanna Pinho Ramos Responder

    Parabéns pelo senso crítico, honestidade e singularidade como pessoa e profissional.

  30. Luiz Responder

    Quem está tentando enganar quem? Os pseudos entrevistados à você ou você a nós com seu pseudo jornalismo? Não encontro justificativa para excluir o nome dos entrevistados mas construir o texto em cima da mentira, a menos que eles tivessem pedido segredo de fonte!!! Engraçado é que as únicas personagens identificadas (apenas pela foto) não deram nenhuma declaração? E o que tem babá com corrupção mesmo? Ali me pareceu uma família trabalhadora fazendo jus do seu direito democrático tendo ao lado uma colaboradora que como a foto bem mostra estava feliz!!! (Sem nenhum ranço de isatisfação, fazendo uso da dedução, diria que com emprego digno e salário em dia). Ao longo de todo o texto, que a Carta Capital (pelos motivos expostos em seu editorial) publica como jornalístico, usa de expediente indutivo subestimando a capacidade do leitor fazer suas próprias interpretações do fato. Será que a “elite branca” é tão temida porque não se deixa “encabrestar”. Ou esse “repórter” estava com preguiça de trabalhar e enganou o editor, ou essa revista no desespero de fabricar factóides pegou alguém para escrever qualquer coisa que desabonasse o direito legítimo do protesto, ou acham que nós leitores da Carta Capital somos muito burros mesmo!!!! Em todos os casos faltou ética, profissionalismo e compromisso social, motivo pelo qual milhares de pessoas Brasil a fora foram às ruas protestar no último domingo. Ler essa “reportagem” me faz pensar que valeu e vale a pena protestar nas ruas porque nós brasileiros precisamos, sim, de mais respeito e educação (sobretudo moral). e quem sabe assim nossos pequenos brasileiros sejam poupados de tantas farsa, corrupções e baixarias!!!!

  31. paula Responder

    O país vivendo a podridão que está vivendo e o enfoque do texto na “elite branca” da manifestacao. Generalizando a multidao com algumas entrevistas de pessoas mal informadas.

  32. Frederico Responder

    Meu Deus… quanta M-E-R-D-A! Que vergonha alheia. Coitado desse “jornalista imparcial”.

  33. Victor Responder

    Mais uma manifestação de teleguiados, de marionetes, de bobos. Em 92 sai as ruas para tirar o Collor para depois descobrir que ajudei a TV BOBO a atingir os seus objetivos. Em junho de 2013 sai as ruas para acompanhar a multidão e ver quem realmente estava por detrás de tudo aquilo, conclui que de uma forma ou de outra também era uma manipulação. O povo se inquieta, se indigna, mas, não sabe protestar, não sabe nem o que pedir. O brasileiro médio não tem a mínima noção do que se passa pelo mundo e constrói sua opinião vendo TV. Não sabe que o dólar está supervalorizado em todo o mundo, que caminhamos para a explosão de mais uma bolha financeira, que o mundo está a beira de um colapso financeiro, que a corrupção mundial é muito maior que a brasileira e que, finalmente, ainda somos colônia do império com sede em Wall-Street-London. Os nossos políticos são marionetes, o povo tem que pedir a AUDITORIA DA DÍVIDA, e acima de tudo, participar das decisões políticas, se engajar, procurar conhecer o funcionamento do sistema político, PARAR DE CONSUMIR BOBAGEM, POUPAR, exigir qualidade na educação, não com palavras de ordem, mas participando efetivamente da vida pública. Se esconder 99% do tempo e aparecer no restante com xingamentos, cartazes, fazendo selfie, etc não munda país algum.

  34. Alex Responder

    Carta Capital virou um lixo de revista que tenta de qualquer maneira salvar uma política de esquerda cada vez mais indefensável. Sugiro ao reporter desta infeliz reportagem que procure pela minha pessoa na próxima reportagem se quiser realmente fazer jornalismo.
    “Confirmation Bias” não vale e é covardia.

  35. Fabiano Henrique Responder

    Reportagem perfeita!

    As pessoas desse país precisam de uma boa aula de política. Pararem de ofender o PT e pararem de defender PSDB. Pedir por reforma política seria o certo para salvar esse país de merda dessas classes desunidas e que defendem apenas os próprios interesses. Pedir por impeachment é completamente contra a democracia. Falar que PT é santo é outra completa loucura. Vamos entender que existem vários partidos dentro daquele parlamento, e todos eles nos roubaram e não foi pouco.

    A arrogância dos filhinhos de papai é extrema, o pior é que essa galera novinha não sabe da metade que os Srs. ITAMAR, SARNEY e FHC aprontaram por aqui. E o pior é que nunca olharam pros menos favorecidos.

  36. Carla Responder

    Quanto aos dados do Datafolha, basta lembrar da última eleição para perceber quão confiável é. O mesmo apontava Dilma na liderança com grande vantagem sobre Aécio… Me admira chamar manifestantes de mentirosos e citar Datafolha como fonte kkkk

    • Walmar Ribeiro Responder

      Realmente, ridículo !

  37. Carla Responder

    Quanto à babá, estava trabalhando no domingo, diferente dos manifestantes de sexta-feira…

  38. Carlos Lenin Dias Responder

    …os comentários,ou boa parte deles,são provas irrefutáveis do texo…Ah,adolei o môço do “R$ 980,00 do Bolsa Família”…pqp futebol clube!

  39. Alexandre Responder

    Mais um pseudo intelectualizado, falando oq lhe foi alienado. Falacia, jogo de palavras difundidas entre a ideologia podre do PT. A mesma ideologia que tenta. TENTA, esconder a maior quadrilha, a pior corja de bandidos que esse país já conheceu. Meias verdades? Faça-me um favor “jornalista”. Vá pra CUBA que te pariu ou para DILMA que te pariu. Como preferir, pois teus pares exalam o mesmo cheiro de ralo que vc. Vcs merecem ir para o mesmo lugar.

  40. André de Assis Nogueira Responder

    Na cabeça desses defensores do PT a única opção que torna alguém digno é ser pobre. Se você tem uma vida um pouco melhor não tem direito de exigir direitos, melhorias, etc. Tem que se contentar com tudo que está aí sem dar nenhum pio. Não importa se venceu na vida com trabalho, com honestidade, sob muita luta. Não importa se paga devidamente seus impostos. Você tem apenas o direito de ficar calado. Tudo o que faz está errado.
    Será que nas manifestações pró governo não há ódio? Não há ignorância? Não há palavrões? Será que quem sugere que não haja ódio hoje fez, em 2014, uma campanha cheia de amor e respeito para com seus adversários?

  41. ale Responder

    Carta Capital e seus textos cheios de arrogância dos seus jornalistas, que se acham mais inteligentes e donos da verdade e da razão.
    Me respondam, qual a ligação da Carta Capital com o PT?? Hein?? Hã??

    Li um texto simples e interessante, segue o link:
    http://sincerasideias.blogspot.com.br/2015/03/brasil.html?m=1

  42. Andrea Responder

    “Há, sim, pessoas de todas as classes sociais, embora seja visível a presença maciça da elite branca.”
    Isso significa dizer que: Se for branco é rico, se for preto é pobre???
    Elite branca???
    É sério que eu li isso?
    Outro detalhe: quem garante que essa mulher de branco é uma babá? E se for uma profissional da saúde que ia passando no momento em que a família ia tirar a foto?
    Ah sim, ela é negra e está vestida de branco, logo ela é a babá! Menos rótulos por favor, senhor jornalista imparcial!

  43. Caca Marques Responder

    Fiquei realmente com vergonha. Nāo do povo que foi às ruas, com todos os direitos que a democracia nos deu. ( eu nāo fui ), mas fiquei com vergonha do seu preconceito nobre repórter. Nāo acreditei em metade do que você escreveu. Foi direcionado. Cadê a foto da mulher cheia de jóias? Você inventou. Esses seus 23 anos de jornalismo nāo serviram para nada. Sou anti-PT e anti-PSDB. Sou a favor de ajudar o próximo e sou contra gente que inventa quando vai contar história. Você realmente teria que ficar nesta revista para o resto de sua vida.

  44. Raphael Domingues Responder

    Esse papo de que era a elite branca protestando é pura MENTIRA!! Quem estava lá na Avenida Paulista sabe que isso não é verdade. Me estranha você que diz que estava lá não ter visto isso. Ser branco não quer dizer nada… sou branco e sou pobre. Minha família inteira é de paulistanos brancos e pobres. O que acontece contigo e com os que bebem da mesma água que você é que a “ideologiazinha” de eterno estudante está falida! Esse tipo de discurso já passou da validade faz tempo. Quem estava na Paulista ontem (e nos outros Estados do Brasil) está cansado da classe politica brasileira! Em suma é isso! Ninguém aguenta mais ver tanta merda acontecendo, tantos escândalos absurdos desses vermes e aceitar calado. Eu sinceramente não acho que o problema seja só o PT… O PSDB, PMDB, PP e todas essas siglas NÃO REPRESENTAM em nada o povo brasileiro. Esses partidos representam única e exclusivamente as empresas que financiam as campanhas milionárias desses políticuzinhos borrados de merda e sujeira até o ultimo fio de cabelo (vide caso da lava-jato / petrobras).
    O povo brasileiro não aguenta mais pagar a conta desses safados que estão contra os interesses da sociedade.
    O que a sociedade quer ver de verdade são esses POLíTICOS DE MERDA se coçando e agindo em prol da nação e não em prol do enriquecimento próprio! É isso que ninguém aceita mais, meu caro!
    Sua materiazinha foi mal elaborada… suas amostras foram mal escolhidas. No universo do “200.000 pessoas” você simplesmente foi incompetente (ou preguiço/parcial) na busca de opções melhores. Se bem que está nítido que sua ideologia te boicota de chegar e conhecer a essência do fenômeno.
    A real é que A POPULAÇÃO BRASILEIRA QUER VER OS POLÍTICOS (SEJA ELE DO PARTIDO QUE FOR) TRABALHAREM PARA TODOS OS BRASILEIROS!!!

    PT, PSDB, PMDB é tudo merda da mesma bunda, pois comem do mesmo arroz e feijão!!

    E para encerrar, não precisa ser nenhum expert em cálculos para saber que ontem tinha muito mais que 200.000 pessoas na Avenida Paulista… Pode até não chegar no 1.000.000.000, mas que tinha no mínimo umas 500.000, ah tinha, viu!!!

    • Hermes Responder

      Pois é, interessante dizer que todos os partidos são a mesma M….. Você tinha alguma bandeira na manifestação condenando os outros partidos? Tinha alguma bandeira dizendo PP ladrão já que foi a maior lista de corruptos do Janot? Então, não foi passeata contra a corrupção pois a corrupção dos outros partidos que não o PT ficaram fora do movimento.

  45. Beto Responder

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk só rindo da psudo jornalista paga pelo pt

  46. Lucio Responder

    evoé. enfim, um bom panorama. parabéns. nem tudo está perdido.

  47. Lizandro Responder

    “Elite Branca”. É notável o tom de pejoração de todos que usam essa expressão. Não acha tal expressão demasiada racistas? Ainda que fosse “Elite Capitalista” faria muito mais sentido. Mas é atribuída uma cor à determinado grupo social numa tentativa de desumanizar os brancos ou separá-los dos pobres não só economicamente, mas etnicamente! Sou branco e pobre, não sou elite. Se eu estivesse lá certamente seria no ponto de vista de racistas como você, que se diz repórter.
    Matéria triste, lamentável, parcial e incoerente.
    Mas se todos que estavam lá estavam mentindo, então temos uma unanimidade! Os manifestantes é que deveriam ir presos por calúnia, não acha? O senhor, repórter, é uma vergonha para seu país e para sua família.

  48. Virginia Responder

    Aplaudido de pé! Engraçado, que as pessoas que te mandam estudar mais sobre política, são as mesmas que esquecem o que a direita fez com esse país e que estão na rua pedindo intervenção militar!

  49. jorge sao Responder

    O jornalista foi para a manifestação para descaracterizar a mesma. Sobre um pretenso manto de imparcialidade descobrimos que o jornalista é um dos últimos pilares da ética do jornalismo brasileiro… na opinião dele. Descaracterizar e desconstruir os adversários faz parte do jogo politico. Um jornalista deve sempre mostrar os dois lados de uma noticia e infelizmente não foi o caso mas ele esta muito longe de estar sozinho. As duas manifestações foram importantes e demonstram que o país avançou muito na politica em poucos anos.

  50. Rosane Responder

    O texto desmerece a manifestacao e os possiveis entrevistados, nao parece ter sido escrito por um reporter mas sim por um militante. A imparcialidade e a etica devem ser o fundamento de uma publicacao que pretende informar a populacao sobre os acontecimentos politicos e economicos. Da proxima vez me encontre na avenida e nao se acanhe em publicar meu nome. Eu sou capaz de sustentar minhas ideias e de responder pelos meus atos. Ate a proxima entao!

  51. Andy Responder

    Raramente comento, mas achei tão absurdo você minimizar cerca de 2milhões de brasileiros nas ruas em pelo menos 27 cidades a meros 12 entrevistados que você parece ter escolhido a dedo (especificando detalhadamente suas vestimentas antes mesona entrevista… Quanto viés!). Minimizou a opinião de muitos! Infelizmente, Dilma ganhou uma eleição apertada, mas precisa entender também que as eleições não passaram só para Aécio e seus eleitores. Passou também para ela. Uma presidente não pode governar somente para 50% da população e se dizer satisfeita, afinal os manifestantes não votaram nela. Que absurdo mais ridículo! Muitos estavam às ruas com consciência em prol de um país melhor, desejando o fim da corrupção. Por que começar agora? Porque temos que começar em algum momento! Simples assim. Que saia PT, PMDB, PSDB se for preciso. Que a população se mantenha forte na luta e com consciência da necessidade da mudança até o final. E quanto ao impeachment, se não queriam Temer lá por quê votaram em Dilma? A foto dele estava logo ao lado na tela da urna eletrônica. Parabéns, eternos eleitores PTistas! Muda, Brasil, de uma vez por todas! Não éporwue roubaram no passado que devemos continuar aceitando roubalheira para sempre!

  52. Ricardo Responder

    Caro Jornalista,
    Não sou paulista, apesar de ser Brasileiro, nem estive na manifestação de domingo, apesar de que gostaria de estar lá. Sou nordestino, “pardo”, formado, que fez duas faculdades e especialização. Fui petista, de fato e manifestação, e participante meio-ativo do “CA” de Historia, na época da primeira faculdade. E gostaria de dizer que isonomica ou não sua matéria… ela é relevante, quanto a liberdade de expressão. Contudo, não verifiquei o corolário social deste texto. Não sei se sua intenção era criticar o fato de pessoas irem as ruas, democraticamente, manifestar suas queixas ao governo. Ou, se sua intenção era criticar seus colegas reportes por tentarem induzir as pessoas a manifestarem-se contra o governo.
    Imagino que essa elite branca que você citou deva ser uma rica e bem burra, que permita que a mídia convença-os a sair de seus lares luxuosos e seguros para ir a rua, numa espécie de carnaval.
    Então, a CUT aproveitar a greve dos professores e manifestar a favor da Dilma e da Petrobrás (para roubar mais?), foi algo realizado pelo coração, e não por influência de outros colegas jornalistas governistas e de pelegos governamentais.
    Ora cara pálida, independentemente de quem influência o que, devemos vê a importancia de um povo históriamente apático ir as ruas manifestar por melhorias.
    Ademais, mesmo que a mídia governamental queira inverter e conclamar asneiras para desvirtuar a desgraça que é o Governo petista; envolvido em corrupção e escândalos policiais e politicos; a população não aguenta mais!
    Melhor, caro Jornalista, escrever que até mesmo a elite branca e coxinha saíram de seus palácios para cobrar melhorias em prol de todos.
    Por fim, claro que tinha pessoas da elite, mas não creio que dentre tantos que visualizei nas “TVs” fossem todos “ricos”… Se for verdade acho que o Brasil que vice vê é diferente daquele que vivo. Sera que seus 15 entrevistados, ao possível acaso, não foram todos da elite por uma ” grande coincidencia”?
    Abraço.

    • Thaist Responder

      Você falou tudo!

    • Matheus Responder

      Quer dizer que devo ir aos protestos pela emoção (algo irracional, inexplicável, motivado pelos outros) ou pela razão (sabendo contra quem eu devo protestar, focado, raciocinado, apontado para o que deve ser realmente mudado no Brasil)? Ora, os protestos de domingo foram claramente uma massa levada às ruas pelo ódio por algo que não é a culpa das mazelas do Brasil. E os protestos de sexta-feira também foram ilegítimos, pois defendiam o indefensável. Quando todos forem movidos pela cobrança do que realmente necessita ser feito no país (REFORMAS e BOA GESTÃO PÚBLICA), aí eu me convenço da tal legitimidade desses protestos. Nada de impeachment! A Dilma está lá, assim como 513 deputados e 81 senadores, e devemos cobrar deles o trabalho que deve ser feito: governar para o povo e não fazer politicagem mesquinha que só atrasa o país.

  53. francisco Responder

    não vi fora cunha e renan sera que estes são contra o corrupção ou isto é apenas disfarce cade o fora PMDB e PP grande envolvidos no lava jato

  54. Pedro valle Responder

    E quem garante a veracidade das informações trazidas por este repórter? A alienação política das pessoas é proveniente de uma falta, de instruçao nas escolas, e falta de acesso na vida adulta. As manifestações sao tao somente uma reação espontanea da popucao as barbaridades que o atual governo vem fazendo contra o povo

  55. Abner Responder

    Certo ou errado, verdadeiro ou mentiroso. O Fato é que o povo brasileiro ta cansado do modelo atual da gestão pública, onde quem paga é o eleitor e esse não tem um ping de respeito ou retorno de seus impostos pagos.

    • Hermes Responder

      Só da gestão atual? Mas quando na história tivemos o retorno dos impostos pagos? No governo passado (PSDB) além dos impostos de hoje ainda tinha mais a CPMF. Ou seja, já pagamos mais e nenhuma passeata foi chamada. E com a CPMF a mais, a situação era exatamente a mesma de hoje: filas para atendimento, para cirurgias, etc. etc. Mesmo com a carga tributária maior para a saúde, nem o Ministro da época, Adib Jatene (o criador da CPMF), não aguentou não dar o retorno à população porque o dinheiro foi aplicado em outras áreas (principalmente em salários de magistrados, parlamentares, etc., os de sempre) e pediu demissão.

  56. nanda Responder

    Não vejo nada de errado na elite protestar…. parece que protesto esse país só pode ser feito por pessoas desprovidas. O povo acordou, perdeu a vergonha, o medo da repressão, nossos pais viveram na ditadura onde não podiam se manifestar e o que eu vi dia 15 foram essas pessoas nas ruas. Senhores e senhoras de cabelos brancos podendo gritar e exigir um Brasil melhor. A bandeira do PT se apegou a fatos tão medíocres para falar dessa linda manifestação… Vergonha eu tenho de vc como jornalista se é que és mesmo. Ah! É claro que vc votou no PT. E quem sabe deves ter ganho algum incentivo pra escrever essa notinha torta, vai ver foi um sanduíche ou um gás, ou sei lá o que… já os que foram as ruas no dia 15, só ganharam elogios , e me sinto orgulhosa de fazer parte da massa Brasileira cansada de ser exposta a vergonhas mundialmente.

  57. Thiago Responder

    “a elite paulistana saiu em massa para protestar nas ruas.”

    parei de ler ai, essa coisa de elite ja ta manjada, o que se tenta fazer é jogar uns contra os outros, eu não sei a quem você se refere quando chama de elite quem foi as ruas, o que sei é que esse tipo de discurso é usado para separar o povo, quem é da classe media pensa que quem é a elite são os grandes empresários e tal, quem é da classe baixa pensa que quem é elite sou eu e todo mundo que trabalha pra vencer na vida, tem carro financiado, casa financiada e esse tipo de coisa, mas em fim sou contra esse negocio de tentar separar o povo, todos pagamos impostos e somos roubados neste país, todos temos o direito de estarmos insatisfeitos com a atual administração.

  58. Geraldo Responder

    É muito bom para o jornalismo imparcial ser relator da verdade atual. A grande verdade é a falta de preparo para estabelecer o limite entre relatar e se posicionar. Senhores, a situação do país é para o combate à corrupção e situação degradante dos gastos públicos. Estamos falando de R$ 2 BI (DOIS BILHÕES DE REAIS) surrupiados da Petrobras (só da Petrobras), estamos falando de mentiras e mais mentiras. Ou tomamos vergonha na cara ou vão ficar com a cara dos Enroladinhos, já acunhados em debates e nos deboches das redes sociais. Melhor é ser Coxinha, com recheio de Brasil.

  59. Sonia Responder

    Caros debatedores e defensores da ética, da cidadania e de uma sociedade justa. Pergunto se todos vocês são sempre exímios cumpridores de seus deveres, se vocês realmente sabem o que é ética e o que é participar de uma sociedade. Se todos vocês se comprometem 100 por cento em suas atividades, se vocês ajudam ao outro sempre que podem, se em seus carros dão vez para alguém atravessar na faixa de pedestre, se vocês entram no metrô e vão para o corredor porque pensam em quem está atrás de vocês precisando entrar também, se quando veem um cadeirante esperando para atravessar a rua deixam a rampa de acesso livre para ele passar, se vocês respeitam quem está em uma fila há horas quando encontram um coleguinha lá na frente dela. Se vocês chegam sempre no horário em seu trabalho e concordam com os descontos, se vocês nunca usaram a impressora da empresa para imprimir documentos pessoais, se vocês se horrorizam ou se acham normal crianças trabalhando em faróis ou em bares vendendo balas.
    Eu questiono essas pequenas atitudes de cidadania porque eu quero saber se o interesse é em melhorar a sociedade de forma participativa ou se o interesse é em ganhar uma disputa ideológica e vazia de atitudes.
    O bolsa família pode parecer ameaçador por gerar uma configuração parecida com os históricos currais eleitorais, mas ao mesmo tempo ele é um incentivo para a economia (Ipea: cada 1 real gasto com bolsa família adiciona 1,78 ao pib. “Valor Econômico”) e não acredito que tirar este benefício possa ser bom para o país, porque sempre mencionam aqueles que se aproveitam dele, infelizmente há vários, mas o que se deve ter consciência é que ele é REALMENTE a única fonte de renda para famílias que REALMENTE não têm condições de obter renda.
    A meritocracia tem seus limites, principalmente em uma sociedade com tantas desigualdades sociais.
    O que me chateia em ver tantas discussões é o desespero de uma revolta desmedida impulsionada por paixões e não por uma reflexão real. Parece que as pessoas acreditam que estamos vivenciando uma disputa maniqueísta em que um é o demônio e o outro é Deus. Sabemos que não é assim, sabemos que nem PT e nem PSDB estão isentos de culpa e de corruptos. Mas infelizmente as pessoas estão cegas e insanas, não sabem pensar como sociedade. Estão insanas e se comportando como verdadeiros linchadores. Querem apenas socar a cara do adversário e ter razão. O caminho é pressionar sempre, quem quer que esteja no poder e em todas as suas esferas, pressionar e cobrar as medidas necessárias para operar mudanças. Parem de esperar salvadores, não há! O que opera mudanças são nossas atitudes.

    • Herbo Responder

      Sim, se você não sabe é problema seu, se seus pais te ensinaram a ser desonesta não generalize isso.

  60. Maria Cecília Responder

    E eu nunca senti tanta vergonha de ler um texto “jornalístico”. Seu ponto de vista e argumentos são preconceituosos e fomentadores do ódio. Com isso, você presta um desfavor a sociedade. Por que a “elite branca”, como você chama, deve ser desmerecida? Então, as manifestações perdem credibilidade e sentido porque foi, na maioria, a “a elite branca” que foi pra rua? E se tivesse sido uma manifestação promovida, na maioria, por pessoas da classe E/D, sem curso superior, aí seria legítima e crível? Aí não merecia ser alvo de textos como o seu??

  61. Wagner Responder

    Parabéns pela matéria.

  62. sandra ladislau Responder

    Muito bem comentado Samantha!

  63. Ulisses Farouk Responder

    Parabéns pela matéria.

  64. Danilo Responder

    Eduardo Nunomura,
    Parabéns pela percepção.
    Posso ter me equivocado, mas a forma como você escreveu a matéria me passou uma impressão de “cansaço”. Cansaço este que foi inevitavelmente exponencializado caso você tenha lido os comentários acima, os quais, na sua vasta maioria, apenas escancaram os danos causados pelas ideologias inerentes ao sistema na capacidade reflexiva das pessoas.
    Isto posto, o que eu posso dizer é: não desista; você não está sozinho.
    Abraço

  65. willian Responder

    Sua posição jornalística está regada a opiniões pessoais de cunho político. Você foi tão incompetente ao escrever e formar esta matéria, que eu só consigo lembrar de situações onde cientistas escolhem métodos totalmente parciais para provar não aquilo que é ciência, mas aquilo que lhes convém. Assim foi sua reportagem, primeiro que utiliza do próprio filtro da SUA opinião pessoal para escolher as pessoas, depois o simples fato de dar credibilidade ou não ao que disseram, pois certamente isto está mais relacionado à sua PRÓPRIA percepção, do que com a verdade dos fatos acontecidos e percebidos por estas pessoas. Isto mostra como foi tendencioso. O mundo está vendo que a política no Brasil é um desastre, e quando o povo vai para as ruas aparece jornalista pra criticar. Elogia um movimento mas critica o outro???? Como assim? Cadê a neutralidade?Para mim, já começa aí a manipulação midiática.

  66. Luciana Responder

    Parabéns pela matéria, ótima!
    O pior de tudo é ler críticas sem fundamento nenhum e só com ofensas. A manifestação não teve milhões de pessoas e não foi pacífica, tinham neonazis, cartazes machistas e xingamentos desnecessários. Debates inteligentes são feitos com argumentos e história. A eleição foi democrática e o PSDB perdeu, aceitem e estudem um pouco de História, não é possível pedir a volta da ditadura com tantas torturas, estupros, sequestro de crianças, desaparecimento de pessoas; se vcs protestaram é pq a liberdade de expressão existe hoje. Programas de auxílio do governo ajudam as pessoas a saírem da miséria e possuem exigências, e não é de mil reais por mês, se informem melhor antes de ficar vomitando o que a Globo diz. E quem lê Veja, Globo e companhia não tem moral pra exigir imparcialidade da imprensa. Entendam que a questão não está na Dilma ou no PT, está num histórico de corrupção que tem causas estruturais e pra ser mudado seria necessário uma reforma política, uma punição para os corruptos, que não são só do PT, só ver a relação governo FHC-Petrobrás; e principalmente investimento em educação, que o queridíssimo governador eleito pela maioria conservadora do Estado de São Paulo fez questão de deixar continuar no poder, mesmo com aumento do índice de violência, e com propostas contrárias à educação como salas-de-aula super lotadas e diminuição dos direitos trabalhistas dos professores do Estado. E o cara que disse “saiam do meu país”, vc me fez rir até agora, medíocre

  67. Paulo Responder

    Eduardo Nunomura, me responda com toda sinceridade: o PT “rouba mas faz” pelo social? É esse o motivo de vcs ainda defenderem esse partido? Se os outros partidos também roubam, devem ser denunciados sim, agora isso não significa que vcs tenham que defender esse partido podre, façam-me o favor… É isso que gera a raiva nas pessoas de bem: ver bandido ser defendido só por ser “amiguinho” ideológico de esquerda, isso é comportamento mafioso.

    • Paula Steph Responder

      Em momento nenhum ele defendeu o PT, não sei se há algum problema com a interpretação de vocês, mas a questão é: pq só focam em um partido? realmente acham que apenas eles são corruptos ou vivem em uma bolha?

  68. Absolem Responder

    Poxa, muuuito bom saber, quase que 10% da população da cidade de São Paulo é considerada “elite”!! Talvez realmente não houvessem pobres lá, pois pessoas pobres ou mesmo a dita classe média hj têm de trabalhar de segunda a segunda para honrar com os compromissos!!

  69. Thalles Responder

    O Petismo é uma coisa alucinante. Vivem no mundo falacioso!
    Nem sei por qual motivo ainda abro esse site.

  70. Marco Responder

    Não dá ibope para este pobre e infeliz ser. É só o que ele queria, naveguem pelos sites de culinária, será certamente mais proveitoso.

  71. Carlos Responder

    Ser branco no Brasil é ser da elite agora, o PT que roubou bilhões é o que? Existe muita bobagem nessa manifestação mas não existe violência pelo menos elogiada por essas revistas de esquerda, nem mesmo policiais feridos, lojas destruídas, assaltos, também não se ve fazendas destruídas pesquisas destruídas como o MST faz, ou seja…..

  72. Herbo Responder

    Quanta besteira, isso é jornalismo ?

    A esquerda galopa no populismo barato e na demagogia de quinta.

    Vão cair.

  73. Daniel Responder

    Achei bem bacana sua reportagem. Acredito no seu profissionalismo e honestidade com o leitor. Fizemos algumas matérias juntos no JT e Estadão. Tive um sentimento de revolta quando vi esse povo todo usando a camisa da CBF pedindo o fim da corrupção.

  74. Reinaldo Responder

    Gostei da piada!

  75. Paula Steph Responder

    Não moro em uma cidade grande como São Paulo, mas aqui no sul a preferencia pelo PSDB é gritante. Participo de movimento estudantil e o que me impressionou foi a quantidade de pessoas que julgavam os jovens militantes como vagabundos por irem as ruas, estavam nelas lutando por “ideais” que a grande maioria dos jovens não acreditam, isso quer dizer, a juventude desse país, que vai usufruir dessa forma de governo que “eles” (mais conhecidos como brancos ricos) impõe de forma egoísta e alienada, não quer viver daqui a vinte anos nesse regime capitalista. É lindo ver todos esses brasileiros que só se consideraram brasileiros quando o lado deles ficou complicado, irem as ruas pedindo por algo, acordando para a realidade, mas lutar por um golpe achando que a selfie vai ficar bonita no seu iPhone 6, é realmente hilário.

  76. Raphael Responder

    O sr. está com pena da babá? Ela não pode participar dos protestos? Ela estava sendo maltratada? Ela possivelmente ganha mais do que 70% dos participantes do protesto. Ganha mais do que profissionais qualificados com MBA, pós, doutorado (engenheiros, arquitetos, advogados e até médicos). Acho isso ruim? Nem um pouco! Faz parte do sistema!

  77. Robesvaldo Responder

    Você pode até ganhar um salário para trabalhar como repórter. Mas, não é repórter!

  78. Schabib Hany Responder

    Caríssimo Eduardo Nunomura,

    Não sou petista, mas como cidadão e ex-repórter dos duros tempos da ditadura (atualmente sou professor universitário, ainda que substituto) me sinto de alma lavada, pois depois da internet a grande mídia preferiu contratar pessoas rasas para fazer cobertura, criando uma cultura medíocre sem qualquer senso crítico.

    Sou da geração que correu o risco de não voltar para casa por ter abraçado a luta pelas liberdades democráticas e pelas diretas-já (fui universitário no período 1978-1984), e confesso que fiquei incrédulo quando assisti às declarações de “lideres” (de si mesmos” de um tal “Movimento Brasil Livre” e outros congêneres: lembrei-me da chamada “primavera árabe” orquestrada por agentes americanos para levar a instabilidade à região, hoje metida numa guerra sem fim, sem governos, sem soberania, sem respeito à vida das crianças, das mulheres, dos idosos e dos jovens. Com a maior cara-de-pau, vêm americanos e europeus a lavar as mãos diante do surgimento de hordas assassinas como o ISIL, o EI e tantas outras siglas cujos líderes e mercenários são treinados pelo Mossad, aí bem perto…

    Esses grupos não representam a população brasileira, cuja constituição é clara e explícita: como democracia representativa (e custou-nos muito, inclusive com a vida de muitos que não puderam comemorar tais conquistas), há canais e mecanismos institucionais para promover as necessárias mudanças, entre as quais a tão acalentada reforma política. Que esses marionetes do Império do Norte caiam na real, e se de fato forem patriotas (como alardeiam) que assegurem a integridade do País em vez de procurar desestabilizar uma democracia jovem, que ainda não chegou aos 30 anos (até porque a Constituição Federal é de outubro de 1988), e lutem realmente pela soberania nacional (o que vale dizer, fim das privatizações das empresas estratégicas, como as telecomunicações, petrolíferas, energéticas e siderúrgicas, em sua maioria privatizadas pelo sociólogo envergonhado e por seus hoje aliados comunistas arrependidos — tal qual Roberto Freire –, que da dialética de antanho procuram sentir orgasmo pelo coturno nos quarteis-generais das quatro esquinas…

    Parabéns pela coragem cidadã e pela matéria reflexiva. E não se preocupe pela “tropa de choque” afiada na internet: como disse o velho Caetano, “é que narciso acha feio tudo que não é espelho”. Você fez sua parte. E continuará a fazer, pois a maioria do Brasil é pela democracia e pela liberdade, ainda que algumas matilhas ladrem sob o comando dos amos furibundos que não querem deixar o Brasil reencontrar-se com sua soberania e assumir sua vocação de líder continental, dando às maiorias um direito que por séculos lhe sonegaram, a dignidade!

    Abraços fraternais,

    Schabib Hany

    PS: Estou reenviando, três dias depois, por acreditar não ter conseguido enviá-la. Mas não precisa publicar se não quiser “pôr mais lenha na fogueira”. Sobre o que mencionei, o Professor Moniz Bandeira deu um show, o que me deixou mais aliviado e também mais preocupado…

  79. Rodolfo Responder

    Se todas as pessoas alinharem o pensamento, independente de idade, cor e credo, independente de classe social, começarem a defender uma solução perfeita… um cartilha de mudanças irrevogavelmente perfeita, surge uma liderança com alguém que ninguém tem dúvidas que pode solucionar tudo e acabar com a corrupção. Todos se unem no domingo, todos os brasileiros, milhões e milhões, todos contra todos os partidos inclusive o PT. Mesmo assim no dia seguinte haverá a coluna farofafá, sempre teve.

  80. Milton Corrêa da Costa Responder

    Datafolha retrata o grito das ruas. Não era golpismo

    Milton Corrêa da Costa

    A recente pesquisa de opinião, divulgada pelo Instituto Datafolha, indica que 62% dos entrevistados consideram, hoje, a gestão do governo Dilma Rousseff, ruim ou péssima. Segundo a pesquisa, a popularidade da presidente caiu em todas os segmentos sociais e em todas regiões do país. Conclusão; as manifestações populares do histórico 15 de março de 2015 não eram golpismo. Era o brado dos que não aceitam mais os erros e as falcatruas tipo petrolão.

    Gostaria de saber qual seria agora a interpretação do senhor Secretário-Chefe da Presidência da República, Miguel Rossetto, que na entrevista, pós-manifestação, disse que aquele protesto era dos que não votaram na presidente.Também seria bom ouvir o líder no PT na Câmara, Sibá Machado, que tratou as manifestações como uma ação em que a CIA estaria por trás. Interpretações fora de sintonia ou de quem insiste em não enxergar o contexto adverso..

    Até os coloridos de vermelho, que se manifestaram na sexta-feira 13, onde boa parte recebeu um bolsa-passeata com mortadela, através de sindicatos e movimentos sociais, apesar de todo o apoio à presidente, deixaram transparecer, pelos cartazes ostentados, a insatisfação contra recentes medidas de ajuste tomadas pelo próprio governo, num momento político e econômico conturbado, onde até mesmo direitos trabalhistas ficariam ameaçados..

    Na mesma pesquisa Datafolha a aprovação do Congresso Nacional foi de 9%.. A da presidente chegou a 13%. Ou seja, temos um governo e um Congresso rejeitados fortemente, neste instante, pela opinião pública. O povo cansou, principalmente de falcatruas que enriqueceram os “espertos”..Aliás, quanto mais se mete a mão na lama da Petrobrás, mais ela fede. Uma vergonha nacional as manobras ardilosas que desvalorizaram e enfraqueceram a nossa maior empresa.

    O Partido dos Trabalhadores, por sua vez, também traiu sua própria bandeira de luta pelo operariado, ante o projeto de perpetuação dos “companheiros” no poder, por qualquer meio, até por doações eleitorais maquiadas conforme o Ministério Público. O que é pior, nunca antes neste país tantos nunca souberam de nada, só os bancos suíços é que conhecem a destinação da grana, nem sempre lícita. Imaginem agora se o desvio bilhões de reais dos cofres da Petrobrás, tivesse sido carreado para as áreas de educação, saúde, saneamento e moradia. Por certo já seriamos considerados país de primeiro mundo, sem que os milhões de miseráveis dependessem mais dos bolsas-tudo.

    Nessa conjuntura conturbada da política brasileira, parece-me também que há uma declaração recente a ser debatida. A da senhora presidente Dilma Rousseff de que “valeu a pena lutar pela democracia”. Obviamente que a presidente e todos nós brasileiros, à exceção dos radicias, desejamos e lutamos pela democracia em toda sua plenitude. Reconhece-se também a coragem da senhora presidente ao fazer parte, ainda muito jovem, de uma organização clandestina para lutar contra o regime de exceção. Tem todo o direito, portanto, de orgulhar-se de seu idealismo.

    No entanto, para alguns historiadores e pensadores, os militantes da luta armada, pelo menos naquele momento, não lutaram pela democracia e sim pela ditadura do proletariado, marxista–leninista, tipo a que Fidel Castro implantou em Cuba. A mesma dos atos ditatoriais na Venezuela, onde o governo brasileiro não se manifesta contra a “ditadura” (bolivariana) chavista com restrições à livre expressão e aos opositores naquele país. Esta declaração é ,portanto, questionável por alguns estudiosos.

    Por outro lado, além do atual pacote anticorrupção, lançado oficialmente pelo governo para amainar o grito das ruas, cujo dispositivo (artigo) principal deveria ser “é proibido roubar”, fica faltando o pacote antiviolência que contemple, objetivando a urgente proteção de nossa sociedade, a redução da idade de responsabilização penal, a reforma do sistema penitenciário, a revisão do Estatuto da Criança e do Adolescente e a criação da Guarda Nacional de Fronteiras para impedir a avalanche da entrada de armas e drogas em território nacional,

    A lamentar, a não participação de conhecidos parlamentares de esquerda, que sempre tiveram a frente das manifestações democráticas, no histórico 15 de março de 2015. Perderam o trem da história. Não era golpismo. Era o grito de brasileiros e brasileiras que pagam as contas resultantes dos erros, das falcatruas e das roubalheiras em diversos setores da vida pública e privada. É preciso calçar urgentemente as sandálias da humildade, caso contrário o clamor das ruas prevalecerá. A bandeira do Brasil não é vermelha. É verde, amarelo, azul e branco. Lave-se a jato toda nossa sujeira.

    Milton Corrêa da Costa é tenente coronel reformado da PM do Rio de Janeiro.

  81. André Responder

    Matéria tendenciosa, ainda fala que sempre usa suas matérias apenas para informar. Sabe o que Brasil precisa? Precisa de uma sociedade verdadeira e de uma mídia que não crie opiniões e conflitos assim como políticos que não criem leis para defender minorias. O Brasil vive uma guerra fria de classes que são abastecidas por pessoas aproveitadoras. Só a saída da Dilma e do PT com certeza não vai mudar o país, o Brasil está precisando de uma faxina geral nos três poderes, uma nova constituinte e começar do zero.

  82. Fabrício Carvalho Responder

    Lendo esses comentários aqui só me certificado ainda mais o quanto esse “coxinhas” são acéfalos!!!! Se querem ouvir notícias metendo o pau no PT, oras acessem apenas o site da Veja!!! Reclamam de uma suposta ” cerceamento da liberdade de expressão pelo PT” e querem cercear a liberdade de expressão de um jornalista por que não condizem com suas ideias. Geralmente, usando argumentos ou melhor só usando xingamentos!!!! Se querem ouvir xingamentos ao PT, ao ex – presidente Lula e a presidenta Dilma e tudo que faça referência a eles vão ler o blog do Reinaldo Azevedo que os insultos dele devem servir de músicas para seus ouvidos e para 51 milhões de eleitores do Aécio.

  83. Caio Santos Responder

    Pois é, aquele documento que vazou da SECOM esclarece muita coisa.
    Grande abraço.

  84. edna Responder

    E o que dizer da passeata realizada em Brasília, na sexta- feira, 13, que tinha, não sei bancada por quem, até fumaça colorida. Vermelha, óbvio.
    O que dizer das pessoas que, por um sanduíche e uísque barato, vem participar de “movimentos” em Brasília. Basta andar pelas portas de órgãos públicos e ver tudo isso. Índios por aqui também tem aos montes. Fazendo “protestos”. Quem banca tudo isso? Pelo menos na Paulista as pessoas fizeram seus próprios cartazes, pagaram o metrô para chegar até lá.

  85. Rubens Junior Responder

    É lamentável sua colocação como jornalista com pseudo – imparcialidade, li sua reportagem sobre a sexta 13/03/2015. Como você retratou de maneira diferente, agregando valores aos entrevistados, diferentemente destes da matéria atual, contrariamente do que vocês, imprensa petista, dizem, o pobre também foi pra rua manifestar-se contra a Dilma, sabemos que a queda simplista desta presidente não alterará nada, mas a ética que vocês deveriam ter era de alertar a população que isso não é uma guerra entre o bem e o mal, ricos e pobres tal qual o ex presidente milionário Lula diz! Isso é uma luta dos insatisfeitos contra os que se satisfazem com pouco! Uma luta entre aqueles que estão entendendo o que está acontecendo X aqueles em que a ficha não caiu. Não queremos o Aécio Neves como presidente, queríamos qualquer pessoa menos a Dilma, mas não o PMDB e nem a corja das coligações destes partidos, queremos uma reforma política severa, queremos a queda da impunidade e da corrupção. Queremos penas severas contra os desvios públicos, mais dinheiro na educação e saúde, mais habitação e etc. Queremos que todas as utopias que sonhávamos e que países nórdicos alcançaram se consolidem ou se aproximem de serem realizadas.

  86. alex madeira Responder

    É muita mentira junta, realmente o senhor tem razão, só não entendo como 84% pesquisa Data Folha, e olha que é uma fonte chapa branca, achando que é um governo péssimo.e conta com 10% de bom.

  87. maria goretti Responder

    Muito bom ouvir uma verdade,esclarecedora e generosa, só assim as pessoas conseguem captar as mensagens,excelente trabalho repartir informações valiosos que agregam crescimento de consciência,obrigada

  88. Luz 13 Responder

    Gostei do Blog! Vejam ALINE falando sobre as mudanças reais que devemos efetuar no país! https://www.youtube.com/watch?v=17K_voaE8J8 … abraços!

  89. lucas Responder

    como dizia Chico Buarque: “O estandarte do sanatório geral vai passar” –

    • Schabib Hany Responder

      Estimados, caríssimos Eduardo Nunomura, JB Medeiros e Mino Carta,

      Tomo a liberdade de voltar a postar comentário, sobretudo depois de ter lido os mais recentes. Mais que comentário, é uma reafirmação da importância do Jornalismo corajoso, inteligente e pioneiro do Mino Carta (e de todos/as os/as colegas com quem sempre soube trabalhar, dignos do maior respeito).

      Se esses trouxas que defecam pelo teclado (como devem fazê-lo oralmente, também) as “verdades” fabricadas nas redações serviçais a interesses inconfessáveis (como do Pentágono, da Casa Branca e do Capitólio, sobretudo) soubessem que, nos tempos em que a “Falha de S.Paulo” bancava a “prafrentex” (isto é, de vanguarda) e tolerava (porque o Friazinho apenas tolerava) em sua redação gente do nível de Claudio Abramo, Perseu Abramo, Mylton Severiano, Tarso de Castro, Nelson Merlin, Fortuna, Angeli, Jota, Luiz Gê, Luscar, Ciça, Marta Alencar, Moacyr Amâncio, Nei Duclós, Plínio Marcos, Radhá Abramo, Dirceu Soares, Jefferson del Rios, Orlando L. Fassoni, Érika Knapp, Elias Raide, Sizenando e Arnaldo, entre outro(a)s, o querido Mino Carta era então articulista VIP da FSP (antes de ser a “Falha” de hoje), ao lado de outros nomes como Julio Cortázar, Eduardo Galeano, José Louzeiro e Pedro del Picchia.

      Portanto, esses pobres coitados (de espírito, alma e dignidade humana), antes de ficar execrando pelo teclado e pela boca, acessassem a hemeroteca (coleção de periódicos) dos jornais e revistas do período de luta contra a ditadura e vissem quem é que enfrentava (literalmente) os cachorros, os cavalos e até os carros-laranja da OBAN, entre os quais os da frota da Empresa Folha da Manhã, coincidentemente de propriedade do pai do Friazinho.

      Abraços fraternais e avante na luta, sempre!

Deixe seu comentário:

*

captcha *