logo

Morreu Michel Teló?

maxresdefault

Em um acidente grave às 3h da madrugada o carro do cantor capotou e, ao que tudo indica, ele morreu ao lado da sua namorada, uma famosa atriz.

Esta notícia contém meias verdades. Michel Teló e sua namorada não morreram. Mas a imprensa trata a morte de Cristiano Araújo como se o artista fosse muito maior e mais representativo para sua geração do que de fato ele era. Parece até que quem morreu foi Teló.

É verdade, Cristiano Araújo era rico e famoso, e sua carreira estava em ascensão. Tinha alguns sucessos instantâneos. O que levou a um fato curioso na repercussão da morte. Muitos dos que torcem o nariz para o sertanejo universitário se espantaram com o tamanho da comoção em torno da morte de Cristiano. Em parte isso se deve a um desconhecimento em relação ao “Brasil profundo”, país muito evidente, mas que raramente consegue ser corretamente avaliado pelo Brasil das elites culturais. Muitos se deram conta que já tinham ouvido a voz do cantor somente quando as TVs insistentemente mostraram flashes de cenas dos DVDs do cantor. Outros nem isso. Este texto não compactua com essa ignorância. Mas quer dimensionar corretamente a importância do sertanejo universitário.

Cristiano merece toda nossa piedade diante de um acidente terrível que deixa a família desamparada e os amigos sem rumo. Mas é verdade também que a dimensão  dada a sua carreira e a cobertura das redes de televisão, e entre elas especialmente a Globo, foi desproporcional.

A notícia da morte ganhou todas as mídias por volta das 8h da manhã da quarta-feira. A partir daí veio a enxurrada de homenagens, flashes ao vivo, reportagens cobrindo a saída do corpo do Instituto Médico Legal etc. Ao longo da tarde repórteres mostraram onde seria o velório do cantor em Goiânia, o Centro Cultural Oscar Niemeyer. Cobriram a transferência dos corpos e a tristeza dos fãs.

Esse tipo de cobertura era esperada de Record, Band, Rede TV e do SBT.  Os programas da tarde dessas emissoras sempre estão em busca de assunto para encher linguiça. Em vez de fofoca, um assunto capaz de sensibilizar as multidões é sempre bem-vindo. O que espanta é que a Globo também tenha entrado na mesma lógica. Depois de incessantes flashes em sua programação, com direito a uma tristonha Fátima Bernardes falando “ao vivo pelo tablet” com vários sertanejos (e até Rogério Flausino, do Jota Quest), os noticiários globais continuaram abordando a morte trágica de Cristiano e conjecturando histórias de amor eterno com sua jovem namorada e o carinho do pai com seus dois filhos. Na parte da tarde o Video Show foi alongado até as 16h30, transformando a programação da Globo num especial em homenagem ao sertanejo.

maxresdefault-1

Por que tamanha ênfase da emissora? Alguns amigos supõem que deve-se ao fato de que Cristiano Araújo era um artista da Som Livre, a gravadora da Globo. Pode ser. Outros dizem que a decadente audiência da Globo não poderia ignorar a vontade das multidões digitais. Por volta das 13h o cantor estava no primeiro lugar dos trending topics do Twitter brasileiro e em terceiro no trending topics mundial. Parece algo consistente. Mas, seja como for, a cobertura da Globo não tem precedentes recentes.

b128849c1b8fc26b9c5f10485265f3d6264Neste ano morreram duas figuras históricas da música rural brasileira: Inezita Barroso e José Rico, da dupla Milionário & José Rico. A primeira ganhou menções honrosas e foi citada em todos os telejornais de forma breve, mas respeitosa. Com José Rico aconteceu o mesmo. Nada além disso. Inezita foi homenageada na emissora em que trabalhava, a TV Cultura. José Rico ganhou homenagens em programas de tarde e também no Programa do Ratinho, no SBT. Nada de novo. Estava tudo no script. O SBT honrava a ligação histórica que tinha com o gênero desde os especiais de Chitãozinho & Xororó em 1986 e programas como o Musicamp, antecessores do famoso Sabadão Sertanejo, criado em 1991 por Gugu Liberato.

Mas a cobertura da morte de Michel Teló, ops, Cristiano Araújo fugiu a todos os padrões. Em parte porque a morte de um James Dean sertanejo (Cristiano tinha apenas 29 anos) tem especial apelo midiático. Mas, se a morte de Inezita não surpreendeu ninguém, a de José Rico pegou muita gente desprevenida.

O goiano Cristiano teve curta carreira. Assim como Michel Teló e Paula Fernandes, fez parte de uma segunda geração de sertanejos universitários que surgiu para o grande público depois de 2010. Cantou sobretudo músicas dançantes e flertou bastante com o arrocha, gênero baiano que vem comendo a música sertaneja por dentro. Um de seus maiores sucessos, “Bara Bara” (2013), incluído na trilha da novela global Salve Jorge, ia exatamente nesta pegada.

Mas, diferentemente de Teló e Paula, Araújo não alcançou a dimensão destes artistas. O jornalista André Piunti, importante blogueiro dos universitários, disse em sua conta do Facebook que Araújo chegou ao auge com menos de 30 anos. É verdade. Não há quem no meio sertanejo não conheça Cristiano Araújo. Mas desde a década de 1990 o sertanejo extrapolou todos os limites da música nacional, tornando-se a mais disseminada música de fato popular brasileira. Estar no auge dentro da música sertaneja não o faz necessariamente conhecido em todos os cantos, embora garanta um “pé de meia” para toda uma vida. Mas para ser conhecido nacionalmente e em todas as classes sociais é preciso mais.

Faça o teste com seus amigos que não gostam de sertanejo. Pergunte a eles se já ouviram falar de Cristiano Araújo. Pergunte a eles sobre Lucas Lucco. Depois pergunte se já ouviram falar de Michel Teló e Paula Fernandes. Os dois primeiros têm sucesso considerável, mas não extravasam suas origens e gênero. Os dois últimos são conhecidos, embora não necessariamente adorados, do Oiapoque ao Chuí.

E aí voltamos à questão da cobertura da mídia. Do jeito que está sendo feita, parece que Cristiano Araújo é Michel Teló. Ou Luan Santana. Não era. Não se dimensiona seu sucesso corretamente. A cobertura que está sendo feita da morte do cantor só encontra paralelo nas transmissão global do câncer de Leandro, da dupla Leandro & Leonardo, lá pelos idos de 1998, quando o velório e o enterro foram cobertos ao vivo pela emissora do Jardim Botânico. Mas Cristiano não era Leandro.

O velório de Cristiano estava lotado. Em parte pela tragédia que a todos comove. Em parte pela bonita história de amor especulada pela imprensa. Em parte pela fama em ascensão do artista. Em parte por que Araújo morreu numa quarta-feira, dia em que muitos amigos sertanejos podem dar o último adeus, já que raramente há shows marcados nesse dia. Mas há um último motivo: com a morte de Cristiano Araújo o sertanejo dá novamente sinais de que esta saindo da universidade e se institucionalizando.

Os novos artistas surgidos a partir de 2005 foram chamados, às vezes contra a própria vontade, de sertanejos universitários. Era a primeira vez na história do Brasil que a universidade brasileira, que já havia abençoado num passado longínquo a MPB e a bossa nova, era usada para salvaguardar o gênero modernizador do interior. Alguns reclamaram, como Zezé di Camargo, que em 2009 chegou a chamar os artistas universitários de “mentira marqueteira”. José Rico, que também rompeu barreiras para ser aceito nos anos 1970, também atacou a nova geração: “Acho que eles têm que se formar primeiro. Agora que eles estão começando na faculdade. Têm muita coisa a aprender”. Pois foi encontrando barreiras assim que artistas como Cristiano Araújo construíram a carreira. Às vezes sendo aceitos e incorporados pelos nomes do passado, às vezes apanhando. Como toda sua geração.

Mas eis que, através de uma morte, o universitário finalmente se gradua. Pela manhã, a TV Record anunciou: “Sertanejo Cristiano Araújo e a namorada dele morrem em acidente”. Às 18h a TV Bandeirantes reprisava cenas de um show em um trio elétrico baiano com os dizeres: “Ídolo da música sertaneja morre aos 29 anos”. Na programação global tampouco houve referências ao fato de Araújo fazer parte da geração chamada universitária. O blogueiro André Piunti chamou-o de “sertanejo da nova geração” em sua coluna no site UOL, mas em nenhum momento citou o sufixo “universitário”. Sula Miranda o chamou de “cantor”. A Folha de São Paulo o chamou simplesmente de “sertanejo”. O site G1 o chamou de “cantor goiano”. Belutti, da dupla com Marcos, o chamou de uma das maiores vozes da música sertaneja. Zezé Di Camargo, Lucas Lucco, Gusttavo Lima, Mariano (da dupla com Munhoz), Leo (da dupla com Victor), João Bosco (da dupla com Vinicius), Bruno & Marrone: ninguém usou o sufixo “universitário” para descrever o artista. Araújo tornou-se simplesmente sertanejo. Na quinta-feira, seu Francisco, pai de Zezé & Luciano, disse em reportagem do Jornal Hoje que cobriu o enterro de Cristiano Araújo que sabia o quanto era duro perder um filho. E se emocionou.

O sufixo “universitário” some a olhos vistos. Um ciclo parece se fechar. Aprovados na prova discursiva, os sertanejos criam as categorias de sua própria autenticidade.

Trata-se de um processo comum na música sertaneja. Uma nova geração ascende modernizando o gênero, ultrapassando a geração anterior, que se torna tradição. Faz mais ou menos dez anos que vivemos a onda sertaneja universitária. Já de algum tempo pra cá tem havido uma certa estabilização da carreira de alguns artistas que, aos poucos, vão se tornando referência. Diante da grande quantidade de duplas, o mercado se estrangulou. O inchaço e a construção de uma identidade comum, assim como a longevidade maior de certos artistas, forjou uma identidade geracional e construiu, aos poucos um panteão.

1970 Rock Bravo Chegou para MatarIsso aconteceu com a geração sertaneja inovadora dos anos 1970, como Milionário & José Rico, Leo Canhoto & Robertinho e Trio Parada Dura. Nos anos 1990 eles foram ultrapassados por Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo & Luciano e Leandro & Leonardo. No boom dos anos 1990 essas duplas modernizadoras não estavam sozinhas. Eles faziam sucesso junto com Gian & Giovani, Alan & Aladim e Cezar & Paulinho, entre dezenas de outras. A clareza de que os “amigos” eram a santíssima trindade da música sertaneja veio com o tempo e com o apelo às raízes.

Chitãozinho & Xororó gravaram em 1996 o disco Grandes Clássicos Sertanejos, no qual cantaram músicas do passado, afastando-se de seu legado modernizante. A morte de Leandro em 1998 serviu bastante a esse propósito e, juntamente como programa global Amigos (1995-1999), serviu para mostrar que os sertanejos eram fiéis às raízes. O filme de Zezé & Luciano, 2 filhos de Francisco (2005), completou o ciclo, remetendo a dupla ao passado rural, longe das guitarras importadas, roupas e cabelos urbanos do início da carreira.

Faz algum tempo os sertanejos universitários vêm demonstrando que acabaram a universidade. O mercado parece ter se estabilizado. Já se pode construir um panteão dos principais nomes. Muitos deles vêm lançando discos nos quais regravam clássicos do passado, buscando o lastro da tradição. E Michel Teló, o nome de maior repercussão (inclusive internacional) de sua geração, vem gestando através do programa Fantástico-global Bem Sertanejo (e do livro homônimo) a ponte entre antigas e novas gerações. Os sertanejos pisam no freio da modernização em busca do lastro da autenticidade, buscando fugir da descartabilidade através da qual muitos deles surgiram.

Não se pode dizer ainda se o nome de Cristiano Araújo será lembrado. Quantos se lembram de Aladim, da dupla com Alan? Que homenagem digna ganhou Barrerito, do Trio Parada Dura? Não sabemos o futuro. Seja como for, a morte de Cristiano já é um marco. O que fica claro com ela é que o sertanejo deixa de ser universitário. O termo perde o sentido.

Em parte isso se deve à cobertura desproporcional da mídia. Surpreendidos com as calças na mão, erraram o tom. E, se se surpreenderam com um artista como Cristiano Araújo, se surpreenderiam ainda mais se um Luan Santana se fosse. A ênfase desproporcional demonstra, novamente, que uma parte das mídias ainda está distante do entendimento deste “Brasil profundo”, “emergente”. E o apagamento do sufixo “universitário” talvez demonstre que essas mídias ainda não suportem a ideia de que um gênero popular-massivo interiorano possa ser associado à universidade.

É por isso que se pode dizer que quem morreu foi Michel Teló. Por isso Araújo foi “telocizado”. Morreu o que o sertanejo universitário, cujo auge foi o sucesso mundial de “Ai se Eu Te Pego” (2011), representou. A morte, para aqueles que creem em vidas futuras, pode ser o renascimento. Na vida cultural não há dúvidas: a morte sempre abre caminhos para novas construções, novas identidades, novas possibilidades. Boa passagem a Cristiano Araújo. Boas novas aos graduados.

 

Gustavo Alonso, 34 anos, é historiador e autor do livro Cowboys do Asfalto – Música Sertaneja e Modernização Brasileira, que será lançado em 22 de julho de 2015 pela editora Civilização Brasileira e já se encontra em pré-venda em sites de livrarias online. Também é autor de Simonal – Quem Não Tem Swing Morre com a Boca Cheia de Formiga, 2011, editora Record.
  1. Cleiton Paiva Responder

    Foi de muito mau gosto essa matéria. Ridículo. Cristiano Araújo era um sucesso em todo Brasil. Dentre a nova geração dos Sertanejos, era muito respeitado e querido.
    Não queira aparecer em cima das desgraças dos outros.
    Sinceramente, logo a Carta Capital, respeitadíssima, permitir uma aberração jornalística como essa.

    • Raquel Responder

      Cleiton, concordo contigo. Matéria desnecessária, de desmerecimento ao Cristiano. Faltou muito conhecimento do autor para não saber do sucesso e público alcançado pelo Cristiano. Falta de respeito querer compará-lo, ele não era melhor, e nem menos que outro cantor, mas conquistou um legado de fãs e admiradores pelo país inteiro, e causou um grande choque essa tragédia. O autor parou no tempo de “Ai se eu te pego”, aquilo já passou, mas o Cristiano estava aí, no auge de sua carreira, com os seus sucessos tbm. O autor da matéria perdeu uma grande oportunidade de omitir sua ignorância, lamentável.

    • Airton Responder

      Seu Cleiton Paiva,
      De mau gosto, mau sentido e má informação foi o seu comentário.
      O articulista não denegriu, não xingou e muito menos traçou um perfil indigno para o sertanejo falecido em questão. E como milhões de brasileiros Eu NUNCA imaginava que esse rapaz era um “tocador” de algumas músicas sertanejas (universitárias). E muito menos que eu mesmo tinha escutado pela primeira vez suas músicas. Foi numa praia, segundo a minha esposa em Jan/2015 quando nosso amigo “doente” por sertanejo apresentou esse repertório, foi em Florianópolis. E até comentei com ela, como o articulista escreveu, que se não foi LUAN SANTANA que havia morrido. Sinceramente não lembro do semblante desse cara, e como o Gustavo Alonso citou, a mesma sertanejisse de sempre amarga esse ritmo musical. Entra num ouvido, mexe o esqueleto, sai do outro, e só lembramos, quando muito, do refrão.

      Mas que nada, tem gente nas redes sociais e internet que não pensam! Colunas inteligentes são abafadas pela ignorância de cultura (ABERRAÇÕES como você mesmo citou) – mas sertanejo também é cultura – todos que tem um teclado e monitor à frente parecem que usam mais os dedos que o cérebro para raciocinar.

      Abraços e parabéns pra Carta Capital!! Esse texto não foi somente um comentário sobre a música sertaneja universitária e a mídia! Foi um apanhado histórico de tudo o que acontece nesse meio.!

      Edirani Airton
      ed_airton@yahoo.com.br

      • Karen Responder

        Tudo bem, entendo que você não conhece a carreira dele, muito menos a história do Cristiano. Eu sou de Goiânia, nasci em Goiânia e sou da mesma geração do Cristiano. Acredito que tem horas na vida que é melhor ficar calado. Se você não conhece, então cale-se e respeite a dor de quem conhece e de quem amou o crescimento desse artista sertanejo, do interior e que sabia cantar belamente todas as músicas de nossa tradição e que é tão igual a mim quanto aos nossos outros amigos.
        Imagine se fosse um conhecido seu que metade do país não conhece? Não zoe da dor do outro com palavras bonitas pra falar de cultura não!!! Por favor!!!!
        Não troque o nome dele pelo nome de outro artista que amamos pra falar de morte não, seja mais sensível. Mais humano. Tente resgatar essa humanidade que todos temos. Sei também que todos nós temos o direito de nos expressar, mas se expressar utilizando da desgraça de alguém, querer aparecer em uma matéria dessa que foi sim de mau gosto, é triste. Estamos sofrendo.
        A matéria tem um cunho cultural, eu sei, mas da forma como ele escreveu foi uma maldade.

        • Juliana Responder

          Parabéns Karen pelo seu comentário. Concordo com tudo o que falou, sinto pela perda do Cristiano, que DEUS o acolha juntamente com sua namorada e conforte o coração dos familiares!
          Aff, era só o que faltava Michel Teló… me admira essa revista com uma publicação tão idiota!

        • Anilton Responder

          Verdade, faltou e muito a sensibilidade e humanidade no texto. Absurdo o que esse cara escreveu.

        • André Micheloto Responder

          Mas onde houve falta de respeito??? Onde houve zoeira??? Onde faltou sensibilidade e humanidade??? O texto apenas faz uma análise da abrangência de um gênero (!) musical, que ficou evidente após a morte de um rapaz.

          Isso é analfabetismo funcional.

          • Sandro

            Concordo plenamente. O nível de ignorância desse povo dá embrulho no estômago. O Texto foi lúcido, claro e objetivo, e soube exatamente separar o gênero musical da pessoa do jovem cantor. É típico desse povo agir e escrever sem distinguir razão e emoção. É por essa razão que a boa crítica e o bom-senso morrem um pouco cada dia mais.

        • Ana Rebinscki Responder

          Simples e objetiva, me emocionei com sua educação ao solicitar mais respeito! Quanto ao “texto” desnecessário julgar uma pessoa, assim como sua capacidade, ou até mesmo os que sofrem não só pelo artista, mas também pelo ser humano, simplesmente por que não gostam de determinado gênero. Julga que o Cris não era conhecido, ou não fazia tanto sucesso, aí pergunto, quem são os desinformados nesta situação????? Este pequeno grupinho se vangloria em dizer que não o conheciam, e que muitos não conhecem, quando na verdade não conhecem nem a si mesmo.
          Mais digno em um matéria como esta, ou como aquela do incapaz Zeca merdaCamargo…ops Camargo, se quer expor uma opinião, quando não for possivel abrir o boeiro…ops a boca é falar por si e não por uma nação.

        • ADILSON SOUZA Responder

          “”COMO PODE OS JOVENS, PORQUE SÃO TODOS JOVENS AI COMENTANDO,SEREM DOMINADOS PELA MÍDIA FAUSTIVA, E OUTROS. CORRETÍSSIMA ESSA MATÉRIA. “”O QUE É ESE TAL DE SERTANEJO UNIVERSITÁRIO CUMPADI??? DEVE DI SÊ ESSES JOVEM QUE VEM ESTUDA DE CAVALO.”” PARTICULARMENTE, BEM ACIMA ESTOU LENDO O FINAL DE UMA POSTAGEM-(SIC) OPS A BOCA É FALAR POR SI E NÃO POR UMA NAÇÃO. A ÚNICA COISA SENSATA QUE LI DISSO TUDO.”” DESTARTE, NÃO SOU E NEM PRETENDO SER FORMADOR DE OPINIÕES. RESPEITO A TODOS E TODAS AS OPINIÕES, POR FAZER RESPEITAREM A MINHA…. “”LEANDRO & LEONARDO”” TINHAM UMA VERANEIO/CHEVROLET ROCHA PINTADA,RETOCADA A MÃO. MEADOS DE 80, OS ASSISTI EM CAMPINA VERDE(MG), EM UMA TENDA ARMADA..A MUSICA ESTOURADA ERA SOLIDÃO OU CONTRADIÇÕES. SE QUISEREM SER GROSSOS, TUDO BEM,EU ENTENDO. MÁS, MÚSICA TINHA COMEÇO,MEIO E FIM….TANTO NA MPB,POB,JOVEM GUARDA, NÃO SE REPETIA UMA PALAVRA NA MUSICA DE 00H03MINUTOS. CHITÃO E XORORÓ ME LEMBRO E CONTAM ATÉ HOJE,DE UM SHOW PRA FAZER EM APARECIDA DO TABOADO(MS), DAI A MÚSICA….FICARAM ATOLADOS, POIS CHOVERA MUITO E DEU O MAIOR AUÊ. ESTÃO AI.AGORA, JÁ FORAM TANTOS QUE “FAUSAOPRESÁRIO”LEVOU AO SEU PROGRAMA, QUE NEM SEI ONDE FORAM PARAR.UMA PERGUNTA JÁ COM AFIRMAÇÃO: AQUELA (UMA DAS TODAS ARMAÇÕES DA GLOBO) O COPIADO LÁ….DO DANIEL,A CALUDIA LEITE, QUE FICAM DE COSTAS, PARA NÃO VEREM A APARÊNCIA, SÓ OUVIREM CANTAR……EU, APOSTARIA TUDO, QUE É POUCO, TUDO QUE TENHO, SE COLOCASSEM CRÍTICOS DE PROGRAMA DE CALOUROS COMO O DO RAUL GIL, E PARA CANTAR: VANESSA CAMARGO,MICHEL TELÓ,CRISTIANO ARAUJO E TODOS ESSES POR AI. EU APOSTAVA TUDO QUE TENHO, QUE NÃO SALVAVA UM….O LEANDRO DISSE UMA VEZ, E ELE É BOCUDO….ACABOU INEZITA, NINGUÉM FAZ PORRA NENHUMA QUE PRESTA!!!!!!! PRA TERMINAR, ATÉ BRUNO E MARRONE ESTÁ NESSA MESMICE “”PORQUE VC NÃO CONTA E VAI SO ISSO””….OUÇO PORQUE MINHA ESPOSA LIGA O APARELHO NA FABRICA NOS FUNDOS DE CASA.PRA NÃO DIZER QUE ESCOLHI LOGO O REI. ACHEM UMA MÚSICA DE QUALQUER CANTO ANTIGO, E COMPARE O CONTEÚDO. “”ENTRE- BARA,BARA,BERE,BERE. QUE ISSO???AS MÚSICAS(MÚSICAS BAH) TEM 8 LINHAS E TOCA DE4 A 5 MINUTOS E A MULHERADA MELA.

          • Pedro Alexandre Sanches

            Mas gente que gritaria…

      • Raphaela Responder

        Concordo!

        • Zoraide Responder

          Hipocrisia a parte, a perda foi trágica e muito sentida mesmo, se foram dois seres humanos ainda jovem e a dor da família acho que é irreparável. Porém, artisticamente falando, não houve perda, se tratava de um artista medíocre. Também não concordo que se fosse Michel Teló teria sido uma perda artística maior, são do mesmo nível.

          • Juliana

            Se trata de artista medíocre??? Dentro de tantos gêneros musicais houve perda sim para o meio artistico, não importa se o cara cantava sertanejo ou não. Não sou fã de sertanejo mas para mim esse rapaz tinha talento e tinha tudo para ir longe. Medíocre foi demais…. acho que existe é muita gente medíocre que não sabe o que diz ou o que fala.

        • Eliane Responder

          Concorda?! Imbecil igual ao podre do autor do texto!!!! Ou não entendeu nada…seu intelecto não viu a maldade?!

          • Fábio Bastos

            Você tem sérios problemas quanto à interpretação de texto. Texto lúcido e rico. Outra coisa, aprenda a distinguir o artista do trabalho que este produz. Toda produção artística está sujeita à crítica. Com esse pobre rapaz (que deus o tenha) não poderia ser diferente. Não houve desrespeito e sim uma análise crítica contundente.

      • Juliana Responder

        Até acho que a Carta Capital fez um comentário bacana sobre o sertanejo no geral, mas comparar Michel Teló, gente o cara não canta porcaria nenhuma, no meu ponto de vista o Cristiano tinha muito mais talento. Achei péssima a matéria, parece que quem redigiu a mesma era fã do Michel Teló, nessa hora faltou foi respeito e concordo e muito com o Cleiton Paiva…. e gosto realmente não se discute…. cada um gosta do que quer e o fato de muitas pessoas gostarem de sertanejo não significa que são desprovidas de racíocinio… existem outras pessoas, admiradoras da bossa nova ou MPB que são estragadas por dentro….

      • Lauro Responder

        Parabéns ao Gustavo Alonso pela lúcida matéria.
        Só tendo CD gravado pela somlivre ou algo do tipo para justificar tamanha cobertura.

        Mas os conterrâneos dele acham que perdemos os Beatles.

        Lamento a tragédia e desejo força aos amigos e familiares.

      • Daniele Labanian Responder

        Concordo, o autor em momento algum quis ser desrespeitoso. Foi uma análise como a mídia, hoje, trabalha com a morte de artistas que, sim, não atinge todo o panorama nacional. Eu não conhecia este cantor. A morte de qualquer vida deve ser lamentada, mas a agitação midiática é questionável. Muito bom o texto.

        • Wend Responder

          O ARTISTA EM QUESTÃO QUE “não atinge todo o panorama nacional” FOI TRATADO EM TODOS OS TELEJORNAIS NACIONAIS COM ÊNFASE.

          ACHO QUE PRECISA TIRAR OS FONES DO SEU IPOD QUE SÓ PASSA BEATLES E ESCULTAR UM POUCO MAIS DO MUNDO.

      • Jenifer Responder

        Eu não sabia quem ele era e fui muito criticada por isso, até mesmo humilhada. Onde já se viu! Não sou obrigada a conhecer um cantor ou a música dele. Respeito a morte dele e de outros milhares igualmente… Ótima matéria da Carta Capital!
        Obs: Sou “jovem” e tenho 17 anos.

        • Pedro Alexandre Sanches Responder

          Boa, Jenifer!, ninguém neste mundo merece ser humilhado(a), por fora tá quem tenta humilhar! (assinado Pedro, editor do Farofafá)

        • Fábio Bastos Responder

          Também não conhecia, até porque, além de não ter obrigação (pois não gosto do estilo), não vejo diferença entre todos esses cantores sertanejos mais jovens. Juro que, ao ouvir a notícia da morte, pensei se tratar do “dente de cavalo” Gustavo Lima.

      • Fran Silva Responder

        parabéns pela réplica e pelo texto historico do Gustavo

      • Vivian Responder

        perfeito

      • Rodrigo Lima Responder

        Todos pisando em cachorro morto… Que intolerância… Que ciúme… Que inveja…

        O texto é histórico, mas quem é Michel Teló? É o cara de uma música só?? Sabe, compactuar essa coluna é ser tão ingênuo quanto o autor que a fez.

        • Pedro Alexandre Sanches Responder

          E você super-espertão, né Rodrigo?

    • joao Responder

      confesso que NUNCA OUVI FALAR DO FALECIDO, e corroboro com as palavras do texto, olha que já conhecia a musica de até pablo sofrencia que tem gosto duvidoso, e mesmo do recente REI da Cacimbinha (que não sei nem quem é ) mas esse realmente ganhou como a total ausencia de referencias no meio onde vivo, ou mesmo na rádio em que escuto, ou melhor numa lista perdida de itunes que as vezes aparecem, Faleceu ninguém conhecido que era um ícone para alguns e ninguém para muitos assim como eu.

      pesames aos familiares.

      • airon Responder

        Também não conhecia ele, vim ouvir suas musicas agora durante essa comoção, sinto muito o acontecido, pois se tratava de um jovem com muito talento, e isso comove a todos, não pela fama e o sucesso, mas pela brevidade da vida.

      • Kevin Responder

        Concordo com o texto. Nunca ouvi falar desse Cristiano Aráujo, aliás nem de sertanejo em gosto.Nada contra sabe, mas para que todo esse auê??!…Meu gosto musical não é privada, portanto, não vejo motivo para chororô, exceto com respeito aos familiares.

        • Fernando Souza de Responder

          Rapaz olha seu nome primeiro ridículo, nome inspirado em filme americano… dai voçê vem aqui falar asneiras … privada é essa boca poder sua ….

        • Eliane Responder

          Tenha vergonha seu ignorante…lixo igual ao autor do texto!

        • Michele Responder

          Kevin,kkkkkkkkkkk…. olha o nome do BRASILEIRO!!!!!no minimo vc deve ser desses que gostam de musicas americanas,que nem sabe a tradução ,e nem como cantar,..não sei oque é mais ridiculo sua opinião,ou ser brasileiro com nome de americano…almenos que vc seja americano……???…

          • Alexandre

            Jesus!!!! “almenos” meus olhos sangraram agora. Olha o nível do povo que esta criticando o nome do cara kkkkk

          • Maria Moreira

            Tu és ridícula Michele!
            Querendo zoar do nome Kevin.
            Até parece que o teu nome é nome bem brasileiro… kkkk
            Poderia ter melhores argumentos para defender tua opinião.

      • Renato Gonçalves Responder

        Eu nunca tinha escutado o nome do defunto e nenhuma música dele. E assistindo a tv aberta também achei que não iriam enterrar o morto nunca. Mostra como um Zé Ninguém pode virar sucesso a qualquer momento mesmo que seja somente durante a sua passagem da vida para a morte, porem na próxima semana já terão esquecido o nome do falecido. Quanto a alguma música que ele cantou, acredito que ninguém se lembra desde hoje.
        Viva o produto descartável.

      • Luiz henrique da Cunha Telles Responder

        Concordo em Gênero, número e grau com o autor. Eu nem sabia quem era o cantor e no primeiro momento também fiz confusão com o nome do Cristiano Ronaldo. Lógicamente seus fãs o conheciam e a todos desejo meus sinceros pêsames.

    • Rosely Rechi Responder

      Um absurdo essa matéria,escrita com tom de descaso. Sem palavras para tanta falta de sensibilidade.

    • Marcelo Responder

      Cleiton, desculpa talvez seja ignorância cultural minha. O Cristiano Araújo tem seu público mas conhecido como a impressa e todos estão falando, realmente não era! Eu mesmo nem sabia quem era rsrsrs não pelo fato de curtir outro estilo musical pois conheço e até admiro alguns do sertanejo. Então antes de fazer uma crítica ao autor do texto veja se realmente não se trata de uma verdade! E esse tal de sertanejo universitário, ops melhor dizendo uma música pop dançante ou um som meloso falando de amor. Não vamos confundir sertanejo (música de raiz) com música pop! Ele era um músico, não conheço seu trabalho mas devia ter talento, quando falamos de música perder alguém talentoso é perder um trecho de uma nova canção… Veja a mídia realmente faz isso, precisa de audiência e usa a matéria de momento pra gerar receita… A questão não é se ele era famoso ou não e sim a postura da mídia em endeusar uma pessoa só pra garantir um pontinho a mais de audiência. Foi isso que o autor quis passar!

    • Breno Responder

      Cara, a matéria só falou a verdade, eu mesmo nunca nem ouvi falar no Cristiano Araújo, não custo sertanejo universitário, mas sei perfeitamente quem é Luan Santana e Michel Teló. O problema é que o povo brasileiro, assim como sua mídia, tem essa mania de tornar póstumos, qualquer artista que apareça. Simples assim. Pode ter certeza que as músicas do cara vão ficar no top 5 de qualquer rádio por um bom tempo. O nome disso é ´´modinha“.

      • Eliane Responder

        O que vcs. ouvem por aí??? Funk????? Hummm daí os comentários imbecis….

    • Ariane Responder

      Realmente, isso é ridículo!

    • Marinilton Responder

      Boa Matéria..
      Nunca tinha ouvido falar dele, muitos colegas não tinham ouvido falar dele, mas ficamos sempre tristes com a passagem de um irmão em cristo.

    • Kenya Percilia Responder

      Concordo com suas palavras. Reportagem desnecessária e comparação ridícula.

    • TT Responder

      fala serio. Mais um sertanejo SÓ….. que se vai…

      enquanto isso milhares de pessoas morem por falta de saúde nos hospitais publícios,

      • Educação Responder

        Concordo TT,
        Estas emissoras deveriam gastar seu caríssimo tempo, denunciando os descasos que brasileiros, pagadores de seus impostos vêem sofrendo, nas filas dos SUS e morrendo sem atendimento, professores lutando por melhoria da educação e estes políticos corruptos roubando o dinheiro que deveriam utilizar para melhorar o nosso país! Claro que está reportagem da morte do “desconhecido” cantor não poderia deixar ser passado em branco, a final existe aí um alerto para o uso do cinto de segurança!!! Porém este não era um ícone musical nem de longe!! Que Deus os tenha, ele e sua namorada Allana!

    • Poliana Responder

      Cleiton, concordo contigo. De muito mal gosto e desrespeitosa sim, a partir do momento em que trata a morte de ser humano como uma banalidade em comparação ao que seria a morte de outro. Independente do estilo musical que ele praticava, era uma pessoal com laços afetivos, profissionais… Deixa família, amigos e equipe que trabalhava com ele profundamente fragilizados, essa comparação esdrúxula ofende e machuca quem o prezava. E por fim quero Lembrar que o mencionado Teló, teve um único sucesso significativo e a Paula Fernandes de muitos sucessos é uma pessoal aparentemente arrogante que não desperta a empatia do grande público como era o caso do carismático Cristiano.

      • kelly Responder

        Sábias palavras Poliana!

    • claudia Responder

      estou de pleno acordo. Muito mau gosto mesmo.

    • LU Responder

      CONCORDO Cleiton, logo se nota o quanto essa pseudo elite brasileira causa náuseas… Apesar de não ser o sertanejo meu gênero musical favorito, admito que o cara era um fenômeno para aqueles que apreciam esse tipo de música.. Não há como negar e caso a pseudo elite fosse um pouco mais “culta” deveria conhecer a realidade da imensidão do nosso país e não viver na bolha em que vivem…

    • Juliana Responder

      Parabéns Cleiton pelo comentário. Não sou fã de sertanejo mas admirava o Cristiano pelo seu talento e pela sua voz, sinto pela perda!

    • Jack porter Responder

      Eu nem conheci esse kra, só fui conhecer depois q ele morreu.

    • Andrey Canbrava Responder

      Que Deus venha perdoar as suas desobediências praticadas aqui nessa terra, já que ele não acreditava em Deus. porque Jesus disse,”quem crê em mim é aquele que faz a vontade de meu pai que está nos céus”. Todo aquele que não faz a vontade do pai que está nos céus não tem o direito de dizer que crê em Deus, porque crer que Deus existe, até o diabo crê.
      Não é filho de Deus mas sim uma criatura, e se você não é filho, não tem direito na herança do pai, que é reservada para todo aquele que crê e se fez filho por adoção.
      Como ser humano, os meus sentimentos, como cantor um lixo, assim como os famosos, as musas, as bombadas,as celebridades. Não sabem o que se espera. Aqui tudo é emprestado, e ninguém está sabendo fazer bom uso. A idolatria tomou conta do ser humano, somos todos um lixo e o povo não acordou ainda. Estão a cada dia pior, enlouquecendo por coisas das mais banais que se pode existir aqui nessa terra. E a grande e famigerada massa de insignificantes se deixando manipular pela mídia, e enlouquecendo por coisas sem valor algum.
      Está tudo acabado.

    • luiz carlos neves Responder

      que isso compara cristiano araujo com micheu telo e o fim da picada, o cara nao tem conteudo, nao passa emoçao com as musicas que ele canta, mais nao e essa a questao, o fato e pra quem diz ‘vivena bolha que vivem” a frase serve pra todos que pensam assim. vcs nao sabem nada de gosto musical e pior ainda nao sabem nada da historia e a carreira desse grande artista que era cristiano araujo e que partiu muito cedo deixando nao so seus fans mais um pais inteiro de luto. Deixo uma pergunta pra essa minoria que desconhece a opiniao da maioria: quem nunca pegou um onibuns lotado e ao ouvir umas das musicas romanticas dele, nao ficou parado no tempo pensando na vida? e nao ha exagero da imprensa ha sim uma tremenda falta de respeito com a dor dessa familiia algunsde vcs falam em cultura e conhecimento, nesssa cartilha de vcs nao tem nada sobre humildade, compaixao, respeito e silencio em memoria de quem partiu. Uma vez ouvi uma frase:: quanto mais conheço os homens mais eu gosto dos meus cachorros

    • Ricardo Responder

      Fico impressionado com a quantidade de comentários de ódio. Sinceramente não vi nada de errado na matéria. O que esta faz é dar uma dimensão de como a mídia expõe a morte de um artista ou cantor de formas completamente diferentes. Convenhamos: o cantor em questão não era tão conhecido, sua carreira não era tão longa, e morreu por um motivo fútil – estava sem cinto de segurança. Aliás, desta última parte muita gente se esquece de comentar. O cantor e a namorada assumiram o risco de morrer ao não usarem o cinto de segurança.

      Quantas centenas de milhares de pessoas morrem todos os dias nas estradas brasileiras. A grande maioria delas é somente mais um número dentro de uma estatística dentro uma planilha ou gráfico.

      Espero que fique uma coisa boa em toda essa exposição na mídia…o uso do cinto de segurança nos bancos traseiros dos automóveis.

      P.S.: E sinceramente acho que a maioria das pessoas aqui cujos comentários são despropositalmente de ódio, não são leitores da Carta Capital. Somente caíram aqui porque estavam querendo achar mais informações da morte do cantor em questão.

      • luiz carlos neves Responder

        verdade, foi sem querer que cheguei nessa pagina agora caiu a ficha, eu nunca tinha ouvido falar de uma pagina chamada farofafa peço desculpas ao amigo pelo meu comentario,na verdade tiro meu chapeu para o senhor viu que a materia ia dar ibope e desceu lenha, besta sao as pessoas que como eu perderam seu tempo lendo e respondendo a toda esse monte de merda que o senhor escreveu

      • Paulo André Responder

        O Umberto Eco é que está correto mesmo! http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2015/06/11/redes-sociais-deram-voz-a-legiao-de-imbecis-diz-umberto-eco.jhtm Parabéns Ricardo pelo comentário e a Carta Capital pela matéria que vai no mesmo sentido da crônica (também dura e imbecilmente criticada) do Zeca Camargo. Claro que é lamentável a perda de mais dois jovens nas estradas brasileiras. Pena que um desses jovens seja um reconhecido (em seu meio) cantor. Mas assim como na reportagem, imagina se é o Teló ou o Luan Santana ou a Paula Fernandes, só para ficar em cantores da mesma geração. Muito desproporcional (não é que o Cristiano não mereça) a cobertura dada por certos veículos, se comparada a outros fatos maiores e piores que vemos diariamente. No mais, paz, força e esperança aos familiares dos jovens vitimados.

      • Diego Sena Responder

        Perfeito Ricardo. Também fico impressionado com a demonstração de ódio por parte de alguns “comentaristas” desta matéria. O texto é muito bom, analisa a história da música sertaneja nas últimas décadas. Em nenhum momento o autor comparou musicalmente Teló ou Paula Fernandes com Cristiano, falou apenas da dimensão do conhecimento e reconhecimento pelo grande público desses artistas, mostrando que os dois primeiros são mais visível do que o último. Mas as pessoas têm dificuldade de interpretar um texto e, sem argumentos plausíveis, partem para a agressão barata e desrespeitosa. Triste país.

    • sandra Responder

      RECALQUE, é o que essa reportagem representa pra mim. É claro que vocês não engolem um caro que leva sessenta mil pessoas para um show como fez Cristiano Araújo. Ele não é mesmo Paula Fernandes e nem Michel Teló, é muito mais.

    • Mah Responder

      Concordo. Não sou fã de sertanejo, mas todo mundo conhecia o Cristiano, em todas as baladas, barzinhos, aqui no PR, sempre tocava muito … E pra mim ele era bem maior que o Michel, pq convenhamos, o Michel só tem uma musica, é conhecido internacionalmente, mas por uma musica só e diga-se de passagem horrível, e voz fraca. A voz do rapaz era impecável, e tinha músicas lindas. Uma pena.

    • André Micheloto Responder

      A análise foi exata, na mosca! Faço parte dos que não gostam do gênero, mas estou familiarizado com alguns nomes. E Cristiano Araújo certamente não é um deles. Não é possível que essa diferença de alcance não represente nada.

      O texto não foi nada ofensivo, apenas levantou a existência de “um outro Brasil” que o público (que gosta de) sertanejo desconhece. Ou finge que desconhece.

      Quem se ofendeu, ou não aceita nossa ignorância alimentada pelo desprezo, ou tem problemas com interpretação de texto.

    • eu Responder

      cartacapital respeitadíssima?…huahuahua

    • Letícia Responder

      Fico me perguntando como a Carta Capital publica um texto tão ridículo assim? É visível que o autor desse absurdo, não entende nada de sertanejo. Pra falar de sertanejo a pessoa tem que entender esse estilo musical, e de fato este autor não entende. Não consegue diferenciar nem ao menos Michel Teló de Cristiano Araújo. Ridículo!
      Respeitar a dor de milhares de pessoas que estão comovidas com a perda de uma das Grandes Vozes da música sertaneja atual é uma questão de humanidade.
      Sinceramente, a Carta Capital caiu no meu conceito… não dá p acreditar que permitam que pessoas publiquem textos em seu site, sem ao menos entender e conhecer o tema! #Lamentável
      Matéria Infeliz, desnecessária, e desrespeitosa… Eu esperaria um texto assim da revista Veja e não da Carta Capital! #Ridiculo

    • Jair Olivera Responder

      A matéria foi de uma primorisidade tremenda, principalmente quando comparou a cobertura que se deu da morte do cantor José Rico, que era um cantor de longos anos e extraordinariamente conhecido em todo o Brasil, merecia cobertura 100 vezes superior ao do sertanejo que faleceu recente. O repórter foi na veia e esta de parabéns.

    • Elizângela Responder

      Acho que você não leu o texto com atenção. Sou da família sertaneja e não vejo isso que vc escreveu. Pelo contrário. Vejo um excelente artigo que reconhece o sertanejo como cultura do nosso país.

    • Gustavo Responder

      Quem?
      Nunca ouvi falar, e sinceramente, não sou só eu!

      • Pedro Alexandre Sanches Responder

        Parabéns, Gustavo, você é bonzãum!

    • Humberto Responder

      Só se for para vocês amantes do “sertanejo universitário”. O que é isso mesmo? Sertanejo é sertanejo. O resto é enlatados consumidos por uma massa de ignorantes musicais.

    • Carol Responder

      Aqui no Sul, na minha cidade pelo menos, poucos o conheciam. Só foram ver quem era depois de ouvir aquela música super poética em que o refrão diz bará bará bará berê berê berê.

      • Pedro Alexandre Sanches Responder

        Ou seja, conheciam, né, Carol?…

    • Jollyroger76 Responder

      A matéria é excelente, esse cantor,(que DEUS o tenha) era completamente desconhecido fora do mundinho sertanejo

    • Daniel Responder

      O autor em nenhum momento foi desrespeitoso com o falecido cantor, só pontuou a cobertura sensacionalista do ocorrido e recordou que a mesma cobertura deu destaque maior do que o falecido teve em vida, lembrando de sua importância no cenário do sertanejo, mas que ainda não estava em um nível de um Teló ou de uma Paula Fernandes. Leia o texto de novo.

  2. Bruno Schettini Responder

    Sinceramente não o conhecia, nem sei falar qual seu maior sucesso. Há muito tempo deixei de acompanhar as novas carreiras musicais, que de novas não têm nada, são só produtos de marketing com o único objetivo de lucro. Eu saberia e até entenderia a repercussão da morte de um Alceu Valença, um Caetano Veloso, e acho que o autor desta matéria também surtou porque nem Michel Teló era digno dessa repercussão nacional toda. Em Goiânia, terra natal do cantor é natural a comoção geral, e nas televisões também, afinal estas últimas vivem à caça de “carniça” feito urubús que consomem até o fim, seja coisa seja humano, tudo em busca do ibope, do lucro. É triste, mais um jovem que perde a vida no trânsito, nas estradas, serve de alerta “USEM O CINTO DE SEGURANÇA”, e esta repercussão toda, esse aproveitamento em cima da imagem da pessoa, só pra ganhar mais e mais dinheiro é um desrespeito ao ser humano. Morte não é show.

  3. Guilherme Responder

    Acho que a ênfase exagerada apontada na cobertura da Globo esquece que, cada vez mais, esse é o público da Rede Globo. Não que ela quisesse, mas sim porque tem sido o que as redes de tv paga lhe deixou como escolha.

  4. Pedro Alexandre Sanches Responder

    Precisa xingar e falar palavrão, José Carlos? Cê leu algum palavrão ou xingamento no texto do historiador? Que agressividade, credo!

    • Fascista Responder

      Neste momento ocorre uma manifestação dos “estudantes” de esquerda contra a redução da maioridade em Brasília. Querem assegurar o seu direito de fumar um baseado, cheirar um pozinho e traficar drogas dentro das universidades, ou seja, querem assegurar o seu direito de serem marginais. Hipócritas… Esquerdopatas… Como disse acima: “O ministério da saúde adverte: A esquerda faz mal ao país”

  5. Pedro Alexandre Sanches Responder

    Precisa xingar e falar palavrão, José Carlos? Cê leu algum palavrão ou xingamento no texto do historiador? Que agressividade, credo.

    • Erickson Queiroz Responder

      A pessoa querer mensurar o gosto musical das pessoas e a cobertura que a mídia dá ao fato, sem nem ao menos ter conhecimento no “assunto” debatido, para alguém que trabalha com jornalismo, é no mínimo, de uma pobreza de ideias que nem consigo mensurar, também.

      É como se eu quisesse expor minha opinião pela repercussão e cobertura da mídia pela morte de um determinado cantor de Funk, por exemplo, que eu não conheça (tendo em vista que não ouço Funk), e criticar porque acho que quem morreu não foi, por exemplo, o MC Catra (que julgo ser um dos maiores nomes do Funk, atualmente) e por isso não precisaria dessa “superexposição”.

      Em tempo: O “desconhecido” Cristiano Araújo, pelo menos em meu playlist, tocou muito mais do que Michel Teló. Efeitos, Você Mudou, É com Ela que eu Estou, Cê Que Sabe, Maus Bocados, são apenas algumas músicas do Cristiano Araújo que me lembro assim, rapidamente… E do Teló? Ai se eu te pego. E só.

      • Mauro de Sa Responder

        Voce queria ser a viúva do Cristiano, nao queria?

      • JESSICA Responder

        POIS É, PRA VERMOS COMO O SER HUMANO TEM SE TORNADO TÃO BABACA. PELO SIMPLES FATO DESSAS PORCARIAS QUE TEMOS DE OUVIR “AI SE EU TE PEGO” TER FEITO SUCESSO, QUER DIZER QUE UM DEVERIA TER MAIS MÉRITO PELA MORTE DO QUE O OUTRO. GENTE… EM QUE MUNDO ESTAMOS? SE FORAM DUAS VIDAS TÃO JOVENS, A GENTE SENTE SIM, MESMO QUEM NÃO ERA FÃ (COMO EU) E NÃO CONHECIA TODAS AS MÚSICAS.

        • denfalia44 Responder

          Quem não tem um bom argumento, fica quieto, pra não se complicar. e entrar num bate-boca virtual.
          kkkkk.

      • Jander Costa Responder

        O que está em jogo não é quem toca mais ou quem toca menos meu jovem, até porque isso é irrelevante pra reportagem, mas a dimensão sobre até onde vai a loucura da mídia pra se ter audiência, ao transformar um cantor momentâneo em um grande ídolo, coisa que ele não é. Basta acompanhar seu play-list dos próximos 2 anos e ver se cristiano Araújo ainda permanecerá vivo pra vc. Abs.

  6. JO Responder

    Desnecessário esse post.

  7. Robson Duarte Responder

    Se fosse Michel Teló tava tudo certo?? LOL Gente que não sabe nada de sertanejo, a não ser o que vê na Globo, acha que um cantor de uma música só (esse sim uma fabricação da mídia) é mais importante que Cristiano Araújo. Ah, eu não gosto de música sertaneja, mas sou do interior de GO e minha família do interior de SP. E sei do que o povo gosta.

  8. Paola Responder

    Seu texto demonstra um desconhecimento profundo do que acontece culturalmente no Brasil hoje. Alem de uma contextualização histórica questionavel. Sugiro que você leia “além dos outdoors”, meu caro. Pro seu amadurecimento e pra nos poupar de textos com títulos tão apelativos como “morreu michel telo?” Mau gosto deprimente.

    • bete Responder

      Concordo com você, Paola. Infelizmente, mesmo os intelectuais que estudam assuntos ligados à cultura popular desconhecem o que ultrapassa a linha das grandes capitais e do litoral. Observam o Brasil de longe, quase da praia, e ignoram o que qualquer jovem de qualquer cidade do interior paulista, por exemplo, sabe a respeito de música. Vivo em uma cidade a apenas 60 quilômetros de SP, com 200 mil habitantes, e o sertanejo universitário (que não curto, por falar nisso) é presença constante nas principais casas de show frequentadas pela garotada. Cristiano Araújo era, sim, muitíssimo conhecido. Quanto à Globo e às demais, o negócio é faturar e correr atrás do ibope perdido, então não há surpresas diante da cobertura espalhafatosa.

    • Jollyroger76 Responder

      Ninguém conhecia esse rapaz fora do.mundinho “sertanejo universitário” A propósito… Você já ouviu falar de Jeff haneman ???? Que já vendeu muito mais e fez sucesso durante quase trinta anos??? Não né??? Ele também morreu tragicamente e nem por isso cobro os outros de conhecer uma coisa que EU Gosto, viu Fãzinha revoltada

  9. Juliana Costa Responder

    Bom, para alguém que vive em Goiânia, morou no Tocantins e está aberta ao conhecimento de várias esferas culturais, não foi difícil conhecer Cristiano Araújo e não está sendo difícil conhecer nomes recentes como a dupla Henrique e Juliano. Me encaixando neste grupo eu só posso afirmar coisas sobre a minha atmosfera. Quanto ao restante do país, as minhas impressões são irreais.
    Percebe-se na Globo uma reconstrução, um esforço de uns dois anos pra cá para uma mudança de identidade. Já há estudos na área da publicidade sobre o fenômeno. Esta mudança de identidade da Globo é justamente uma popularização da linguagem. A morte de Araújo serviu então de um prato cheio para a emissora alimentar seu desespero em se colocar como uma mídia claramente de massa, logo a postura deles realmente não me surpreende nem um pouco. O que me surpreende é o despreparo deles em estabelecer tal linguagem, com uma voracidade até. Bem, são efeitos da queda de audiência!
    No mais, esta foi a reflexão mais sóbria que li a respeito do ocorrido e com o cuidado de não ser classista. Por isso, chego a agradecer!

  10. Viviane Aaraujo Responder

    Respeito muitíssimo a Carta Capital, mas esta matéria realmente foi de mau gosto. Cristiano Araújo era realmente querido pelo público jovem e um forte nome do sertanejo atual, vide multidão que compareceu ao enterro. Pareceu revista Ti Ti Ti agora. Não combinou.

  11. Bruno Augusto Responder

    Me impressiona uma revista como a Carta Capital ceder espaço para tanta bobagem escrita por esse senhor que me recuso a dizer o nome… Aliás nunca ouvi falar.. Falta de tato, buscando algum destaque na medíocre carreira através da morte de um cantor… Cristiano representou e ainda representa muito para o Sertanejo atual, prova disso é a comoção no meio artístico..

  12. daiane Responder

    Bom além de ser um texto “extremamente” exagerado, não levou em conta a “realidade”. Nossa Michél Teló ainda canta?? Paula Fernandes?? Como em qualquer outro gosto musical, não tem como agradar todos, assim, não tem como quem curte rock, conhecer Cristiano Araújo, isso é completamente normal. O que seria mais normal ainda é reconhecermos e aceitarmos os gostos alheios, sem criticar, apenas aceitar. Não é porque eu não curto, que o artista não faz sucesso nacional.

    • Rafaela Responder

      Não entendi dessa forma. O que ele disse é que o rapaz era conhecido e famoso dentro do meio dele. Mas apesar disso ele não era fenômeno nacional. Citou Paula Fernandes e Michel Teló, porque quis demonstrar que mesmo quem não gosta de um determinado estilo musical já houviu falar neles, mesmo que não consigam se recordar de alguma música ou que não goste. Ao ouvir esses nomes qualquer um vai dizer, no mínimo que já ouviu falar algo deles.
      Isso vai ocorrer em todos estilos musicais, não só no Sertanejo. Aqui onde moro o Sertanejo é muito forte, mas eu vi que muitas pessoas não conheciam ele, algumas até descobriram que já tinham ouvido alguma musica sua cantada por outros artistas, mas o nome dele não lhe trazia qualquer memória.
      Foi exatamente o que aconteceu comigo.
      Eu teria entendido a comoção se neste acidente tivesse algo de estúpido. Mas ao que parece foi apenas um acidente. Ele foi responsável, não usava o cinto (o que é comum), mas ele pagava um motorista experiente para dirigir para ele, estava tudo dentro dos conformes. O acidente foi uma triste fatalidade, mas não foi uma violência, não foi uma tragédia como as que vemos constantemente…

    • Illainy Responder

      Acho esse texto ipoctra,que eu saiba Michel telo e Paula Fernandes ainda não morreram
      E eles na realidade nem sucesso estão fazendo a Paula Fernandes antipática o Michel telo qual o sucesso do momento opôs!!!nnão lembro
      Pergunte quem tinha mas shows marcados telo,Paula Fernandes ou Cristiano araujo?
      Nos últimos meses quem mas participou de programas de TV? Pode ter certeza que foi Cristiano araujo.
      Então quem não o conhece ta mal informado.

      • Jollyroger76 Responder

        Uma criatura que escreve Hipócrita com I mostra o nível cultural dos fãs do sertanejo universitário…

  13. Tata Responder

    Boa análise. Não conhecia o cantor e fiquei surpresa com toda a cobertura da Globo. Assustador!

  14. Natalia Responder

    Nunca linda tanta merda. Matéria de mais péssimo gosto. Li só os primeiros parágrafos e não consegui continuar. Ve-se que hoje em dia qualquer um faz um blog e fala porcaria sem saber e fazer uma pesquisa antes. Triste pelo “jornalismo” brasileiro que cada vez menos sabe o que fala.

  15. Josiane Responder

    Que matéria de mau gosto, e eu ainda perdi tempo lendo uma desproporcionalidade desta…. texto desprovido de tino e com imensa insensibilidade, não esqueça que antes de ele ser um cantor ele era um ser humano um profissional, um filho, um pai que merece o respeito de todos principalmente de comentarista sem noção, que não deve saber o que esta escrevendo. E dai que a Globo cobriu a morte do cara. Esta com inveja, da carreira e do dinheiro que o cara ganhou. Isto me parece dor de cotovelo… E dai? queria que globo fizesse uma cobertura do texto maravilhoso que vc escreveu que fede preconceito e arrogância.. é uma descabida falta de sensibilidade e noção diante da fatalidade ocorrida….Que triste o ser humano é fogo mesmo…Sempre li os textos da Carta Capital e quem é vc mesmo?

  16. Vitor Carvalho Responder

    O mais ridículo em toda essa história, além da super divulgação e exploração do fato, é que a grande maioria dos parasitas comentaristas insiste em chamar esse pessoalzinho de SERTANEJOS…!!! Quem fala uma abobrinha dessas não merece fazer comentários de espécie alguma do meio musical. São totalmente ANALFABETOS…!

  17. vanessa Responder

    a Carta errou a mao ao publicar essa materia hoje, tao recente e tão especifica a alguem que morreu ontem. Acho que as dores deveriam ser respeitadas e as criticas deixadas para depois ou sem tantos nomes assim..
    é claro que a grande parte da midia apela, sempre apelou e sempre vai apelar independente de quem seja. A morte dele , por ser novo, assustou a todos, o que contribuiu para a repercussao. O titulo de meljor cantor, melhor voz, e outras do tipo eh algo midiatico tambem geralmente. Cabe a cadaum julgar se é ou nao uma das maiores vozes, ha quem ache que ele era e nao deixa de ser uma opiniao legitima. Nao cabe a midia, e isso inclui revistas tambem, dizer se ele deve ou nao ser considerado .

  18. Bruno Barros Responder

    Michel Teló que fez todo sucesso com uma música que não foi de sua autoria é tão endeusado assim? Que ainda por cima deve ter até respondido processo por isso. De todos os shows sertanejos que fui, nunca conheci um show tão animado como o de Cristiano Araújo, se teve toda essa repercussão com sua morte, não foi porque era um simples cantor, e sim porque onde passou ele marcou.

  19. jaqueline Responder

    Nossa vc poderia ter ido dormir sem escrever esse texto ridiculo né??? Concordo q a repercussão foi um tanto quanto estrondosa, mas ai comparar cristiano araujo com michel teló querendo dizer q um ser humano é menos q o outro só por conta do sucesso q fez??? Me poupe… se mate pq vc foi totalmente infeliz!!!!!!!!!
    Ps: eu prefiro muitooooo mais CRistiano araujo q michel teló e paula fernandes ☺

  20. andre Responder

    Desnecessário esse post

  21. Cristiano Responder

    Nao gosto de sertanejoarrocha. Que comparacao sem sentido a sua . Quase 20 anos se passaram da morte de dois grandes joao paulo e o leonardo. Entao nao se pode basear nisso pros dias de hoje. E michel e paula nunca morreram para se comparar qual teve mais repercussão ma TV.

    • Cristiano Responder

      So conhecia o cristiano porque ele tinha meu mesmo nome. E ficava procurando algum famoso. Idade dele mesma que a minha e de muitos cristiano. Pois tinha uma novela em 1986 com tony ramos com esse nome

    • NORIVAL DE MENDONCA Responder

      Cristiano…., o Leonardo não morreu, rapaz. Quem morreu foi o irmão dele, o Leandro, certo.

  22. Karine Responder

    Totalmente desnecessária, descabida e fora de hora essa matéria. Como jornalista, vc não tinha nada melhor para dizer ou outra coisa para abordar? Sem noção!

  23. Vanessa Costa Responder

    Artigo ótimo e imparcial. Mostrou que independente do tipo de música, o sertanejo universitário (agora só sertanejo) é comercial, assim como tudo que ouvimos na televisão, a Globo não joga pra perder. Além do mais, o sertanejo de hoje é a música do agronegócio (os cantores são grandes fazendeiros) que ta aí, engolindo o Brasil e acabando com nossos recursos como se fosse um país colonial. Sinceramente, pra mim não existe gênero musical mais manipulador.

    • Gabriel Jerônimo Responder

      Música é mercado. Não tem como fugir disto. O que acaba é o mercado da música que busca ritmos musicais para fazer fortuna em cima. O problema em si não é o gênero e sim a indústria.
      O sertanejo, seja universitário, o raíz, o romântico ou mesm a música de catira, sempre teve seu espaço.

  24. Tico Responder

    de longe, uma das matérias mais ridículas que eu ja li.

  25. Creone Responder

    Tudo o que vem dessa música popularesca descartável resulta num circo de horrores.

    Voltando ao passado, o caso do Barrerito (que ficou paraplégico após um acidente) foi tão explorado como, e o próprio Barrerito capitalizou em cima da própria tragédia com o sucesso “Onde Estão Meus Passos”. A morte do cantor Paulo Sérgio também foi explorada com a música “Quero Ver Você Feliz”, onde o filho de 12 anos faz um dueto forçado com o pai falecido.

    Semelhantes ao Cristiano Teló, ambos eram artistas comtemporâneos frescos na memória do público, daí a grande repercussão de suas tragédias, mesmo que seu legado musical seja nulo. Nenhuma mídia vai dedicar o mesmo espaço para alguém que está décadas além do seu pico de sucesso, como Inezita e José Rico.

    Não se surpreendam com um lançamento póstumo de Cristiano Teló fazendo duetos com outros universitários genéricos. Vocês irão encontrar seu legado em um cestão de CDs da loja Americanas. Hoje ele está valendo mais morto do jamais valeu enquanto vivo para essa mídia sem escrúpulos.

  26. Karine Lima Responder

    Sinto muito, caro jornalista (sério que você é jornalista?)

    Seu texto não conseguiu alcançar o desejado. Também pudera, desconhecer o abismo cultural que nosso país se encontra é no mínimo deprimente. A preferência musical da Terra das Palmeiras sempre foi extremamente pluralizado. Talvez você desconheça que aqui abriga-se o reggae, o forró, carimbó, samba, funk, rap, sertanejo e que venham tantos outros que exponham nossa imensa capacidade criativa e inovadora.

    Como é fácil notar, o Brasil tem de tudo e é direcionado para todos. Ele não se restringe à uma minoria reacionária, ultrapassada, que ainda (infelizmente) não conseguiu enxergar que o Brasil elitista, valorizador apenas da cultura importada e quando não, limitado à Vinícius, Toquinhos e afins nunca existiu. Falo com total idoneidade, pois não conhecia o Cristiano, diferente dos milhares de brasileiros que hoje choram sua morte. A música se difundiu, novas percepções e preferências emergiram e, sinto muito, não é por você não gostar, que a opinião de (ressalto) milhões de telespectadores será passada despercebida.

    Resumindo: Reveja seu conceito de música, de tolerância, de respeito à coletividade e sobretudo de jornalista. Não é por metade não gostar, que a outra metade deva ser ignorada.

  27. Alan Responder

    Escritor prolixo, desinformado, tendencioso e despreparado. Não esperava encontrar uma reportagem deste nível relacionada à Carta Capital.

    Ou estamos diante de uma pessoa extremamente alienada ou trata-se apenas de mais um que não gosta do gênero Sertanejo Universitário e faz um rodeio imenso para criticar um dos seus principais cantores, mesmo em um momento tão delicado.

    Enfim, é muita falta de opção do que falar, ou é muita vontade mesmo de aparecer!!

    • Marcos Paulo Responder

      Falou tudo. Tem gente que gosta de parecer, mesmo nos momentos de sofrimento alheio. Também concordo que a pessoa que perdeu um grande tempo para escrever isso estava querendo apenas aparecer e não gosta de sertanejo universitário.

  28. Karina Responder

    Nossa, quanta demagogia!!!
    Sonífera e tediosa matéria.

  29. David Responder

    Há alguns exageros na matéria mas uma coisa coisa é fato: a morte dele teve muito mais repercussão do que deveria. Pode parecer insensível dizer isso mas é a verdade. Todos os principais canais falando disso praticamente o dia inteiro!? Foi uma coisa totalmente fora de proporção e a única explicação que se tem para isso é que alguém estava pensando em faturar com a tragédia. Ele era um cantor ainda em ascensão, eu também nunca tinha ouvido falar, e pela atenção dada pela mídia parecia que o Michael Jackson havia morrido de novo, fala sério! Entre o público alvo é lógico que ele era muito conhecido mas a maioria das pessoas nunca tinha ouvido falar dele até agora. Como disse a matéria cantores muito mais importantes como Inezita Barroso morreram e não tiveram tanta repercussão assim. Não estou questionando o talento e carreira dele nem quero ser insensível mas é óbvio que houve sensacionalismo por parte da imprensa.

  30. Yaline Responder

    Concordo totalmente com o texto,claro que o fato de serem jovens,bonitos e com um possível futuro promissor faz com que a morte seja trágica e provoque tristeza .
    Mas eu também não conhecia o artista e tenho um gosto musical bem eclético, pois ouço de rock a ária, ouvindo os noticiários soube que já ouvi uma música cantada por ele mas não entendi isso como uma grande perca a cultura brasileira.
    E também não entendi o porque daquela cobertura imensa.
    Enquanto via o noticiário não pensei em Michel Telo, pensei em Dra. Zilda Arns, médica, pesquisadora, co fundadora junto com Dna. Rute Cardozo da pastoral da criança, que fez muito para diminuir a situação de miséria nos estados brasileiros menos abastados.
    E que morreu vitimada por uma catástrofe natural estando fora de seu pais, e claro procurando abrandar o sofrimento daquela gente.
    E pensei que não houve uma cobertura na proporção que vi ontem, para uma pessoa que realmente tinha uma posição importante.
    Para os desavisados os milhares de bolsas auxílio distribuídos Brasil a fora que hoje sustentam grande parte da população é um projeto fundamentado por essas duas grandes Mulheres.
    Mas independente do meu conhecimento ou não ao casal falecido, desejo que Deus de conforto e força aos familiares.

  31. jakeline Responder

    De mal gosto essa porcaria de matéria. Desnecessária.

  32. Alexandre Uchôa Responder

    A morte de Araújo prova, mais uma vez, como no Brasil, um país de 200 milhões de pessoas, as desigualdades não só resistem, mas também se refletem na hora de consumir cultura, o que não se mede necessariamente pela validação de uma certa elite cultural.

    Nascido no início do século XX, o sertanejo é tão popular e tão brasileiro quanto o samba e a bossa nova. No entanto, para uma parte do Brasil —a que não conhecia Araújo até esta quarta-feira— a música brasileira ainda se resume a clássicos como Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil. São cidadãos que vêm das classes médias tradicionais, dos grandes centros urbanos, como RJ e SP, e que vivem dentro de uma bolha cultural. Ouvem rock e pop estrangeiro. Conhecem o pop sertanejo, já escutaram em festas, mas não está no seu dia a dia. Apenas “parece que já ouviram”.

    Para a indústria musical, este público conta cada vez menos. O sertanejo ampliou seu público desde os anos 90 e também na última década, com a nova classe média, um grupo heterogêneo de cerca de 40 milhões de pessoas que saiu da pobreza e também passou a consumir cultura.

    Em uma entrevista para o jornal O Estado de São Paulo, o antropólogo Hermano Vianna, um dos principais pesquisadores da música no país, explicou que a ascensão das novas classes médias aconteceu ao mesmo tempo em que a cultura atravessava uma revolução digital. “Por exemplo, o mundo das gravadoras de discos, que comandava o mercado mundial de música popular, praticamente desmoronou. Milhares de pequenos estúdios surgiram em todas as periferias. Seus produtos são distribuídos via internet e fazem sucesso sem precisar de rádio, imprensa, TV”.

    Além disso, segundo ele, as novas classes médias são um grupo “extremamente heterogêneo em termos de estilos de vida e visões de mundo”. “Há de tudo nela: pastores de igrejas, DJs, militantes de coletivos periféricos, donos de lan houses, etc. Quem não viaja pelo interior não deve se dar conta disso. Quando se pisa em qualquer biboca, longe das capitais, logo se encontra grupos articuladíssimos, tocando projetos sociais e culturais muitas vezes com repercussão internacional”.
    “O pop periférico e a politização cultural periférica (que não mantêm relações harmoniosas entre si) são as principais novidades culturais brasileiras das duas últimas décadas”.

    Isso sim é reportagem: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/06/25/cultura/1435186419_653347.html

    • Rafaela Responder

      A reportagem reduziu quem não gosta e não acompanha o desenvolvimento do sertanejo a pertencentes a uma “bolha cultural”. Pior que isso, disse que quem não conhecia Cristiano Araújo pertencia a uma “bolha cultural”. Só que não é bem assim dentro do estilo dele ele não era dos mais conhecidos e o Brasil é um país de imensidão cultural. Temos muitas faces e muitos estilos, artistas de todas as formas, famosos e desconhecidos. O fato de alguém tornar-se famoso não é suficiente para definir a qualidade de seu trabalho, como também o fato de alguém não está na mídia, não implica em dizer que não há qualidade cultural na sua produção.
      Pertencentes a bolha cultural são pessoas que não conseguem assimilar nada que está fora do que é entregue pronto pela mídia. São pessoas que se recusam a enxergar o diferente… Infelizmente o Brasil lança artistas o tempo todo, mas artistas de poucos segmentos da música tem conseguido algum espaço. A reportagem tinha tudo para ter sido boa…

  33. Daniel Assis Responder

    Aí que você se engana, autor! Quem acompanha de perto a música sertaneja, como eu, sabe que o Cristiano havia superado tanto o Michel quanto a Paula há tempos. Pode-se citar aí numero de shows, aparição na TV, execuções em rádio, número de fãs. O Cristiano nunca emplacou um mega hit, verdade, porém sua carreira se mostrava extremamente consistente e planejada.

    Acredito que a cobertura dada pela mídia foi extremamente correta no quesito exposição, visto que o Cristiano Araújo era (infelizmente, no pretérito :( ) uma das figuras mais conhecidas da música sertaneja atual.

    Ah, e em relação ao termo universitário, ele não foi usado porque simplesmente não existe mais há, pelo menos, uns 4 ou 5 anos. Procure se informar melhor sobre os temas antes de escrever sobre os mesmos!

  34. André S M Responder

    Mto bom gustavo, excelente texto….
    https://www.youtube.com/channel/UCZMKisqVX1YkdjNPpalVn4g

  35. João Guerra Responder

    E Michel Teló mereceria esta repercussão toda? Michel Teló também teve sua carreira toda fabricada pela mídia, principalmente pela Globo, a diferença é que foi ainda em vida. Agora sendo advogado do Diabo, se comparar a cobertura da Record e da Globo, fica perceptível que a Record dedicou muito mais horas de sua programação ao cantor recém lançado e recém falecido. Talvez porque a Globo tradicionalmente possui uma grade de programação muito rígida e a Record flexibiliza toda sua programação em nome de um sensacionalismo sem vergonha (sem vergonha de ser sensacionalista, escancarado) sempre é assim.

  36. Michelle Responder

    Achei o texto muito lúcido!! Eu também não fazia idéia de quem era Cristiano Araújo até ontem… Depois que ele morreu é que constatei que conhecia uma outra música que já ouvi por aí. Entendi perfeitamente a comparação! Eu não sou público de música sertaneja, porém se eu ver Michel Teló, Paula Fernandes ou Luan Santana na minha frente eu vou saber quems são. Acho que até o Gustavo Lima eu consigo reconhecer… Mas soh! Assim como eu e o autor do texto acredito que muitos tenham essa concepção. Ele pode ser ídolo de muitos, mas não eh conhecido por todos… E num brasilzão destes, 6milhoes ainda são minoria… Acho que os excessos da mídia foram desespero por audiência, resultando na inconveniência e na exploração da dor alheia.

    Fiquei sensibilizada com uma morte tão repentina e trágica de dois jovens, independente de serem cantores, professored, médicos, estudantes e etc… Eh triste ver qualquer jovem que ainda teria a vida.toda pela frente morrer assim… Imagino a dor da.família e dos amigos de ambos… Muito triste mesmo…
    Mas, independente de qualquer coisa, se não fosse o trágico ocorrido eu ainda não saberia quem ele era.

  37. Karina Responder

    Nossa, quanta demagogia! Sonífera e tediosa matéria.

    Ei, Dona Carta Capital?!
    Eu não me esqueci não, viu?! Que a Vossa Senhoria censurou um comentário meu a respeito de um artigo do Senhor Excelentíssimo Jean Wyllys, ok?
    Parece que para se pronunciar (ser articulista) aí basta falar com eloquência, de forma acadêmica…
    Evacuar regras de forma reversa!!!
    Parabéns pelo desserviço prestado aos brasileiros e suas matérias absurdamente demagógicas! E não me venha usar a referência, direito de expressão, liberdade ou qualquer coisa do tipo, pois eu me expressei, opinei… e não tive esse direito resguardado por Vossa Senhoria.
    Obrigada por fazer sua contribuição para um Brasil mais dividido, dia após dia e beirando a uma guerra civil. Obrigada por s apátridasEi, Dona Carta Capital?!
    Eu não me esqueci não, viu?! Que a Vossa Senhoria censurou um comentário meu a respeito de um artigo do Senhor Excelentíssimo Jean Wyllys, ok?
    Parece que para se pronunciar (ser articulista) aí basta falar com eloquência, de forma acadêmica…
    Evacuar regras de forma reversa!!!
    Parabéns pelo desserviço prestado aos brasileiros e suas matérias absurdamente demagógicas! E não me venha usar a referência, direito de expressão, liberdade ou qualquer coisa do tipo, pois eu me expressei, opinei… e não tive esse direito resguardado por vcs.
    Obrigada por fazer sua contribuição para um Brasil dividido mais, dia após dia e beirando a uma guerra civil. Obrigada por ser apátrida!!!

    Cordialmente,
    Karina Silva.

  38. Raquel Responder

    Sinceramente eu estou aqui me perguntando qual a necessidade de um ” profissional ” sentar-se a frente de um computador para tentar criar um debate desses. Nao ajuda a familia, nao ajuda os falecidos, nao ajuda os fas, nao ajuda ninguem a nada. Infelizmente o pior aconteceu com esse cantor e sua namorada. Isso acontece todos os dias com milhares de pessoas. Se o caso dele repercutiu foi porque ele tinha SIM muitos fas, senao nao teria repercutido. Infelizmente familiares e amigos choram nesse momento assim como os fas. Vamos respeita-los. A proposito foi uma pessima ideia a chamada totalmente apelativa para a materia. Mas depois de ler o conteudo entendo o motivo de tamanho sensacionalismo. Tantos outros fatos que realmente devem ser debatidos, fatos que estao ai para todos verem envolvendo politica, corrupcao, aumento de violencia e voce um ” profissional” querendo fazer um mormurinho em torno da desgraca alheia? Voce deveria ter vergonha dessa atitude !

    • mariza Responder

      Acho que a questão não é se ele era famoso ou não,mas o exagero com que a mídia tratou do caso,soou até meio falso alguns depoimentos.Com certeza tem que expor a notícia ao público,mas com mais respeito.Eu por exemplo,não conhecia o cantor,mas é sempre triste morte por acidente,principalmente de jovens,e isso acontece todos os dias.E também é uma hora em que a família precisa de privacidade.Sinceramente,os noticiários exageraram,independente dele ser quem era. Condolências á família.

  39. Eli Responder

    Sertanejo, seja ele de qual tipo for (raíz ou universitário), é uma doença que tomou conta do país. Detesto! Ainda bem que existe o Youtube (e meus cds, claro) onde posso curtir a verdadeira Música Popular Brasileira, com Gil, Caetano, Gal, Roupa Nova, 14 Bis, Tavito, Lô Borges e uma pá de gente boa. Hoje só restam lixos!

  40. Anderson Responder

    O historiador parece desconhecer a popularidade do Cristiano Araújo. Ele recebeu toda essa atenção pela mídia pois era um artista jovem no seu auge e com milhões de admiradores chocados por sua perda repentina. Não é conhecido por todo o Brasil, mas é amplamente conhecido no meio de quem escuta o sertanejo moderno, que tem um público gigante que enche shows e mantém um mercado riquíssimo. O fato de ele ser desconhecido por parte da população é por culpa da própria mídia que dá espaço limitado a artistas de música realmente popular, vide Amado Batista.

  41. Anderson Responder

    Outro ponto que o autor pareceu ignorar. A mídia procura audiência, um artista mais popular atrai mais audiência. Por mais relevante artisticamente que seja um artista, a popularidade dele no momento do falecimento é o que determina o tamanho da cobertura devido a audiência que ele proporciona. Acho isso meio básico.

  42. Erick Rabello Responder

    Obrigado pela profunda e excelente análise dos fatos ocorridos nos últimos dias. Havia comentado muita coisa aqui em casa que, coincidentemente, estão no texto.

  43. Gustavo Responder

    Só achei o título do texto um pouco abusivo e até ousado. Mas o conteúdo foi bom e verdadeiro, foi até um pouco chato e prolongado. Mas foi mais verdadeiro que as emissoras que exageraram na homenagem ao cantor e mais exagerado que outros colonistas que falaram outrora a respeito deste.

  44. Joao Responder

    Caro Gustavo Alonso.
    Primeiramente por nada de ter feito o favor de ter lido tantas asneiras e não ter ido fazer outra coisa como de costume mas, me deparei com sua forma ridícula de ser mais baixo que a própria mídia televisiva e fazer da morte dos outros um SHOW. Oro para que o que a família do cantor em questão está passando a sua família ou você não passem o mesmo, faça o seguinte, quando alguém da sua família morrer venha e faça novamente um post ridículo desse e leia, pare e reflita e veja o quão estúpido você está sendo em sua mísera vidinha cheia de CTRL+C – CTRL+V. Cresça e amplie seus horizontes, só assim será um ser humano melhor.

  45. Léo Medeiros Responder

    Concordo em tudo com o autor, a mídia deu muita ênfase a esse fato e em nenhum momento o autor tentou diminuir o cantor, apenas fez a comparação com os outros que fez muito mais sucesso. A verdade é que 90% do povo brasileiro veio saber quem era Cristiano após sua fatídica morte. Mas da metade dos que criticaram o autor do post não leu por completo e mais da metade se quer conhece os nomes das músicas que se dizem ser sucesso. Muitos embarcam na conversa da Globo e não sabem que só aparece nos programas dela os artistas pagos por empresários. Parabéns ao autor do post.

  46. vinicius Responder

    Depois dessa, deixe essa carreira. isso foi ridículo; você não tem sensibilidade; mingua-lhe o respeito pelo semelhante.

  47. Jonas Responder

    Prefiro ser reconhecido em meio a letrados poucos, a ser fatiado em meio a “analfabetizados” (universitários) funcionais. Prefiro ser nota de rodapé no NYT, a uma tarde fúnebre completa na caixa de inferno nacional. A morte é o retrato da vida que se leva, um estouro. Afinal de contas, minhas contas nunca tiveram acréscimo financiados por contas públicas, de municípios e prefeitos que além de lavar dinheiro em shows, contrata músicos deste gabarito para manter a população ainda mais alienada, burra e se reproduzindo aos montes.

    • Gabriel Jerônimo Responder

      Vai com calma brother! Ouço sertanejo universitário, raíz e romântica e não sou alienado e nem burro.
      Música não define caráter, ok?

  48. marco Responder

    Num país onde a Cultura Bunda é dominante, quem canta Berê Berê Berê, é rei.

  49. leice Responder

    Desnecessário com certeza foi tua infeliz colocação, não me dei nem o trabalho de ler até o final, mais li o suficiente para perceber que nem toda reportagem vale a pena ser lida e respeitada.
    Cristiano Araújo mereceu tda homenagem feita a ele junto com sua namorada Allana Moraes, jovens, humildes, batalhadores… nossa Goiânia perde um filho querido que cantava e embalava nossos corações com letras musicais lindas.

  50. PAULO Responder

    O MAIS INCRIVEL E O PODER DA INFLUENCIA DA MIDIA E E DAS GRANDES EMPRESAS SOBRE O INOCENTE CONSUMIDOR, SIM PORQUE NAO PASSAMOS DE MEROS CONSUMIDORES EXPLORADOS AO PONTO INFINITO DO ABSURDO NINGUEM RACIOCINA NESTE PAIS? QUEM ERA O DITO ARTISTA ANTES DA NOVELA DA GLOBO? E REALMENTE ONDE ESTA O RESPEITO PEOS ARTISTAS FALECIDOS ANTEIORMENTE, ERAM GRANDIOSAMETE MAIS IMPORTATES

  51. Nando Martins Responder

    Após ler todo esse texto, só digo uma coisa:
    SEM MAIS!
    Que Deus conforte o coração dos familiares das vítimas, morte é sempre lamentável.
    Mas que a mídia tá exagerando isso é fato, foi desproporcional em relação à outros artistas que se já se foram, mas…Fazer o que né!?
    Mimimis em 3….2….1….

  52. PAULO Responder

    FAS, PAREM DE SE DEIXAREM MANIPULAR QUEM ERA O ARTISTA ANTES DA GLOBO?

  53. ANTONIO ROMUALDO Responder

    Concordo com o texto. Foi exagero mesmo, não desmerecendo o falecido. Gosto muito de musica sertaneja, não esse “universitário”, mas da musica autentica sertaneja, caipira. Mas sempre ouvi muito falar do Cristiano Araujo, até mesmo por nao gostar das musicas que ele cantava. Agora que ele não tinha toda essa fama nacional como aparentou a TV, isso é verdade.
    De qualquer forma, é uma grande perda, por tratar-se de um artista jovem e com uma carreira em ascensão. Uma pena.

  54. Ricardo Silva Responder

    A matéria é muito pertinente no que tange a evolução da música sertaneja, o espaço cada vez mais conquistado pelo “sertanejo universitário “.

    Agora, falar de Michel Teló e Paula Fernandes, isso é brincadeira, até concordo com a segunda, canta muito, uma voz maravilhosa.

    Michel Teló nem voz tem, reparem quando está cantando, a voz não sai, ele é bem melhor como apresentador do que cantor.

    Cristiano Araújo tem um timbre forte, agente vê a voz dele estremecer, aos contrário do Michel, que parece que está de play back.

  55. Ricardo Silva Responder

    Cristiano Araújo canta muito, possui um timbre de voz forte, você vê a voz dele saindo.
    Paula Fernandes também possui uma voz maravilhosa, bem pausada e muito mais….
    Michel teló se da muito bem como apresentador, pois, como cantor, “coitado”, é só ilusão, a voz dele não sai, ele não possui força no peito que os outros cantores possui para cantar, parece que está de play back e nada mais.

  56. aline Responder

    Parabéns yahoo pelo recorde de babozeiras escritas em apenas um texto,aplausos pela total alienação do autor que provavelmente desconhece os numeros de publico dos shows de Cristiano tão pouco o ranking nacional de suas musicas nas radios mais conhecidas ou talvez o numero seguidores em redes sociais e dowloads ..Tradução do texto:Se eu não conheço ,logo ninguem conhece…Se a globo não abordou antes,logo ele não era famoso. …faça -me rir …hipocrita autor no atual mundo que vivemos para ser famoso não precisa ter estes quesitos inumerados em seu texto pobre de fatos e informações solidas sobre o Cristiano ,nem passar pela teiagem televisiva que determina quem é ou não famoso…Nos dias atuais para ser famoso basta ser FAMOSO ,e digo mais não em midias pré determinadas mas nas mais variadas.Só lamento.

  57. Guilherme Responder

    Nunca esperei muita coisa da Carta Capital mesmo…

  58. Igor Responder

    Que lixo de matéria? Será que vc não nada melhor para perder seu tempo escrevendo?? Pior, quem é Michel Teló tmb.. ahh lembrei.. aquele cara de uma música só… acho que é lá do sul né?.. vc também né..??

  59. rodnei Responder

    Concordo plenamente com a matéria

  60. rodnei Responder

    concordo

  61. Mauro de Sa Responder

    Lamento profundamente a morte desse jovem talento, mas a matéria tá corretíssima. Acho que o rapaz não era tao expressivo ainda e mal havia começado a carreira. O sertanejo tradicional merece respeito, mas o universitário nunca foi referencia de cultura para ninguém. Umas letras medíocres que só emburrecem ainda mais uma geração que teve a infelicidade de nascer nos anos 1990 e 2000 contra quem teve o privilégio de viver décadas memoráveis de produção cultural nos 1970 e 1980. A maioria dos comentários são desse povo que não produz nada e mal estuda na vida. A gente precisa é ter um projeto de país, onde a cultura de verdade seja preservada. Essas músicas só ensinam o povo a transar… .. chorar por um amor mal resolvido …fazer filho na balada etc.. Agora, muito triste a morte dele. Uma pena. Só que não entendi até agora o por que dele ter recebido honraria de chefe de estado sendo que muita gente nem conhecia ele. Quem curte sertanejo sabia, mas quem não ta nem ai pra isso teve que fazer um Google pra ver quem era. Eu sinto a morte de todo mundo.. as pessoas fazem muita falta quando se vão, mas devemos ter cautela na hora de expressar isso porque não coube de jeito nenhum a cobertura que se deu para esse fato no momento que devemos dar muita atenção para assuntos mais importantes. E outra, devemos tratar a morte como algo natural. Ele agora está com Deus e isso é a melhor coisa do mundo.

    • Paulo Victor Cabral Responder

      pesquise mais! ira ver que existem musicas muito boas no chamado sertanejo universitário.
      não vá pela massa todo estilo tem musicas boas e ruins!

  62. vera lucia oliveira Responder

    Nem li toda a matéria, porque ela me parece bem confusa… Pelo que li na internet quem morreu em acidente automobilístico nos últimos dias foi Cristiano Araújo e um primo de Michel Teló, não sei porque juntaram uma coisa com a outra e fizeram uma salada!

  63. Gisa Ferreira Responder

    Análises e reflexões sobre o gênero sertanejo e a pauta da mídia à parte, muito infeliz, desrespeitosa e desnecessária a comparação do autor desse texto entre Michel Teló e Cristiano Araújo. Se houve exagero na cobertura da mídia, devem ser julgados os critérios da mídia, e não os valores de Cristiano Araújo. Mesmo porque sobre estes, estou certa de que o autor do texto não teria propriedade para dizer. Michel Teló e todos os outros sertanejos dessa geração eram amigos de Cristiano não por acaso. Antes de sertanejo, ele era um menino, um ser humano de valor imensurável para uma legião de fãs, amigos e familiares. É preciso ter muito cuidado pra se falar de morte. Diante dela, ninguém é melhor que ninguém.

  64. DIN Responder

    Independente do fato e sua dureza pro’s amigos e familiares, a cobertura exagerada e desimportante (como quiz dizer o escritor), se resume a uma palavrinha: IBOPE.

  65. Luana Ferreira Responder

    Desculpe, mas o autor foi extremamente infeliz nessa matéria! Totalmente desnecessário e de muito mau gosto! Caberia a comoção pelo fato ocorrido, a sensibilidade e acima de tudo, a compaixão pelo próximo! Independente de ter alcançado o que eu chamaria de “sua tese sobre o sucesso”, é um ser humano e merece todo respeito!

  66. André Responder

    Achei de muita coerência o texto. De fato, a mídia se verga de acordo com a conveniência…aliás, como quase tudo neste país…

  67. Luís Carlos Responder

    Sr Gustavo,
    A sua indignação com relação a cobertura da morte do rapaz é medíocre, se você é fã de sertanejo é compreensível, mas você não tem o direito de desmerecer o fato da morte do rapaz é um desrespeito com a família e com quem é fã.
    A sua comparação com Michel Teló é absurda.
    Acredito quando o sr morrer nem saberemos tão pouco será noticiada por qualquer veículo de comunicação, mesmo aqueles ao qual o sr se refere como comum ver esse tipo de notícia.
    Lamentável e sinto pena de uma pessoa como o senhor.

  68. Gislaine Monteiro Leal Responder

    Nossa só disse asneiras ,matéria de um recalcado pucha saco de Michel Teló . Nada a ver a comparação Michel Teló tentou numa banda se não me encano Tradição um merda o Show falo pq fui em dois shows dessa banda e nos dois as pessoas foram embora do show no começo ainda pq não compensava ficar até o final e depois tentou carreira solo virou cantor de uma musica só vim comparar com Cristiano Araujo ,ele teve a percussão merecida ,uma grande artista sim. Artista atual,simples e q teve uma morte muito precoce. Cristiano Araujo fez por merecer todo o carinho e respeito q recebeu da População Brasileira,da mídia,dos Sertanejos. YAHOO MAIS ATENÇÃO NAS SUAS MATÉRIAS, ESSA FOI DE MUITO MAL GOSTO. UMA MERDA.

  69. Helena Kistner Responder

    Que reportagem de total mau gosto.O que tem a ver Michel Teló e outros cantores com a repercussão do acidente ???? NADA !!!! Cristiano Araújo conseguiu espaço numa área altamente competitiva, que é a musica popular brasileira, e pra isso é necessário, sem dúvida muito TALENTO. Ter a voz reconhecida nos 4 cantos do país e conquistar muitos fãs é pra poucos!! Brasil é mistura de raça, cultura e ritmo !!! Se você autor desse conteúdo, acha que a morte de Cristiano Araújo e da noiva dele está sendo divulgada demais, compre TV por assinatura e assista canais internacionais!!! Ou desligue a TV e escute Jazz no rádio !!!

  70. Maria Luiza Responder

    o que tem a ver uma coisa com a outra? q ridiculo. o cara tava no auge sim. vc nao gosta de sertanejo entao nao opine, pois falou besteira.

  71. DENISE Responder

    De muito mau gosto tal matéria… Respeito com a família nessa matéria foi zero né?!
    Redator se coloca como uma pessoa insensível que provavelmente nunca perdeu um ente querido e caso tenha perdido sempre se posicionou apático.
    Desnecessário alguém querer se promover em cima da desgraça alheia.
    Pode se afirmar que este indivíduo não possui zelo e nem respeito para com outrem.
    Lamentável tal matéria.
    Não lemos por que gostamos, e sim pra sabermos a que tal ponto um ser humano descompassado pode chegar.

  72. Wesley Responder

    A VERDADE É QUE DISCUTEM, DISCUTEM, MAS O SER HUMANO, PRINCIPALMENTE OS DA AMÉRICA E OS EMERGENTES…SOMOS TODOS PURA VAIDADE, NADA MUDA NESSAS DISCUSSÕES BOBAS, NÃO É DESSA FORMA QUE EVOLUÍMOS, EXISTEM COISAS MAIS IMPORTANTES QUE ESSAS DISCUSSÕES QUE NÃO LEVAM A NADA !…TUDO VAIDADE !

  73. Jane Lopes Responder

    Michel Teló já morreu há muito tempo, ninguém mais fala dele.

    • Hugo Responder

      É isso aí, minha querida. Você disse tudo! Michel Teló e outros já “morreram” há muito tempo… Assim como Luan Santana, Gustavo Lima, etc. já estão “morrendo” neste momento que postamos. Assim como “morreria” da mesma forma, se tivesse tido mais tempo e sorte, este pobre rapaz que perdeu a vida em trágico acidente. São todos ídolos de uma cultura de massa, que ganha fãs na velocidade da propagação de um “torpedo” ou de um “tuíte” ou de um “zap”. Mas é uma fama passageira, disso tenha certeza. Não se sustenta. Afinal, é preciso deixar espaço para os próximos “fenômenos” pop.

      • Nadia Responder

        Perfeito! Para empresários e grandes executivos das gravadoras, a morte dele pode até ser muito providencial, pois vão faturar horrores com as homenagens póstumas. Aposto que já têm cartas na manga e possíveis nomes para substituir.
        Por mais que doa aos fãs, a indústria da cultura de massa funciona assim. O rapaz era talentoso, bonito e carismático… perfeito. Investiram nele, provavelmente o fizeram gravar o que eles achavam mais fácil de agradar ao público e jogaram na trilha da novela da Globo. Não é coincidência que nas músicas de lançamento desses artistas os refrões destacam seus nomes, porque é tudo tão igual… Colocam o artista e a equipe em uma rotina estafante, com uma agenda de shows e compromissos quase que diários sob pena de perder oportunidades…
        É triste que dois jovens tenham morrido tão estupidamente, assim como outras milhares de pessoas morrem nas péssimas estradas Brasil afora. Lamento por isso, até porque sou do time que nunca tinha ouvido falar no artista.

  74. osmar Responder

    Creone,.
    Concordo plenamente e acrescento: (se entendi bem…).O autor do blog peca quando diz que o tal sertanejo universitário amadureceu e virou ‘sertanejo’. Na minha santa ignorância, acho que música sertaneja (pra mim, caipira), não tem modernidade. Ela tem momento, retrata ainda hoje a simplicidade do caipira (ainda existe viu), a roça, a moça bonita do baile da tuia etc….aproveitaram sim, tanto cantores e gravadoras, dessa ‘modernidade’ para vender. É simples assim.

  75. Karolaine Responder

    MÁTERIA RIDICULA. VC É UM ALIENADO QUE VIVE SÓ NO SEU MUNDINHO DO ESTADO ONDE VC RESIDE, ACORDA PRA VIDA SEU RETARDADO. O CARA MORREU EM UMA TRAJEDIA E ERA FAMOSO SIM ,TEM INUMERAS CANÇOES CONHECIDAS E FAZIA 25 SHOWS POR MES. SERÁ QUE VC É MAIS FAMOSO DO QUE ELE? PQ SE TU MORRESSE COITADO NEM NO JORNAL LOCAL NOTICIARIA NÉ, POR ISSO ESSA SUA REVOLTA! TÁ EXPLICADO COLEGA! DA PROXIMA VEZ NAO PERCA OPORTUNIDADE DE FICAR CALADO E BOA SORTE NA SUA VIDA!!!!!!!!

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Mas pode falar com tom de voz normal Karolaine, a gente não é surdo não…

  76. Lu Responder

    Que texto perfeito, penso exatamente igual, me assustei com a cobertura demasiada da Globo, os apresentadores desacostumados com este tipo de apelação, estavam perdidos, senti vergonha alheia pela Fátima Bernardes toda desconexa do acontecimento tentando manter a pose fúnebre e passar informação. Pesares as famílias, apesar de não ter ouvido antes falar do cantor, merece nosso respeito e orações, não porque era cantor, e sim por ser um ser humano e irmão em cristo.

  77. Rios Responder

    Não entendo o porque de tanta revolta para com o autor da matéria já que o texto deixa bem claro que existe um sentimento de tristeza diante do fato ocorrido, eu particularmente não conhecia o cantor e nem me lembro de ter escutado algum sucesso do mesmo, não desmereço a importância das homenagens, só achei exagerada frente a fama do cantor no cenário nacional. A matéria é coerente e mostra como a globo é sensacionalista e manipuladora.

  78. Jack Excêntrico Responder

    Acredito que a questão é outra, e se você for um bom observador vai compreender o que estou tentando explicar se isso é possível. O Sr. Gustavo Alonso é nada mais que, um frustado entre tantos outros que se encontra a deriva tentando se agarrar a qualquer vento da fama e quando um acontecimento deste ocorre é o momento oportuno para ele destilar o seu peçonhento veneno de inveja, ódio e frustração simplesmente pelo o fato que ele se encontrada na estrada muitos mais tempo e a poeira da derrota já cobriu qualquer reflexo de luz ou esperança. Enfim hoje já perdeu o respeito e o amor pelo o próximo, mas aqui na terra dos mortais cada um representa o seu papel uns para aplaudirem outros para criticarem e no caso do Sr. Gustavo Lima ou ”perdão”, Alonso Gustavo Alonso, vai ter engolir seco e se corroer até seus dias finais por cada estrela que certamente brilhará na sua imensa escuridão.

  79. jonas Responder

    Quer dizer então… que em um gênero que reclama do elitismo dos outros, existe isso de não pertencer a elite também? Diferenciem “musica Sertaneja não é Bossa Nova” de “Cristiano Araújo não é nenhum Michel Teló”. Ele não pertencia a elite dos sertanejos.

  80. Lilian Responder

    Mesmo que tenha sido exagerado a cobertura de muitas emissoras , mais todas queriam o que todos os jornalistas querem ganhar em cima dos outros principalmente famoso e rico. E se tiver morte envolvido aposto que eles ficam ate felizes, porque na maioria das vezes não tem matéria que vale a pena ler , como essa que você escreveu, pobre de conteúdo e totalmente desnecessária, uma vez que eles eram seres humanos e assim como você também tem família e pessoas que gostam dele (s).

  81. kifspk Responder

    Na verdade a repercussão da morte se dá também pela tragédia (acidente de um cantor aos 29 anos e da namorada com 19) do que pelo tamanho do artista, que ao meu ver era bem mais conhecido do que o autor da matéria imagina, ainda mais do que o Teló. José Rico e Inezita foram monstros do sertanejo raiz, porém viveram suas vidas e um dia todos temos que partir, em tese, foram (infelizmente para a musica e família) de forma “natural”.

  82. Rodrigo Responder

    Apesar de toda reclamação dos fãs de sertanejo que se vê nos comentários abaixo, o texto apenas mostrou a realidade sem floreamentos.
    O cara não era famoso a ponto de ser ídolo nacional.
    A grande e esmagadora maioria nunca tinha ouvido falar do rapaz.
    Foi mesmo triste seu desfecho, mas só agora ele tem o reconhecimento da maioria, pois a mídia está forçando a comoção geral, com flashes e reportagens o tempo todo sobre sua morte, enterro e agora a ridícula análise do acidente, supondo até que as rodas podem ser responsáveis pelo cochilo do motorista na estrada e a ignorância de não se utilizar o cinto de segurança em viagem.
    Agora é que a gravadora vai vender mesmo seu legado.
    E quem sabe é esta mesmo quem solicita tal exposição.

  83. Eduardo Responder

    Meus PARABÉNS ao jornalista, realmente a mídia refletiu uma dimensão fora da realidade sobre o acontecimento já aqui citado, porem creio que grande parte da população assim como eu nunca ouviram falar a respeito do falecido, porém somos obrigados a assistir nos mínimos detalhes a situação de sua morte e de sua “carreira“, como um vírus na internet e nos canais abertos de televisão, o único recursos para não ter uma over dose de Cristiano Araújo, é claro os canais de tv a cabo. Eles me salvaram esses dias………

  84. marisa rodrigues Responder

    você é tao ridículo, idiota, que não deveria ter espaço para publicar nada.
    recalcado, invejoso do cão!

  85. Kate Responder

    Que matéria mais desnecessária! E que título HORRÍVEL! Eu não conhecia esse cantor mas mesmo assim achei a matéria um desrespeito, de uma falta de senso incrível… E que mau gosto chamar leitores por um título PÉSSIMO como este. Que desespero por cliques.

  86. Sabrina Leite Responder

    Certamente os fas se manifestarao porque num momento tao tragico nao querem ler ou ouvir qualquer coisa contraria ao que estao sentindo. Mas realmente nao conseguem ver que tudo o que estao fazendo (Globo e outras emissoras) e’ com um unico objetivo, lucro, audiencia. Ninguem esta pensando em homenagem ou no valor que tinha o cantor. Sinceramente, como nao assisto nenhum desse canais, nao sabia o que havia acontecido. Meu marido me contou e eu nem sabia quem era o cantor. A tristeza foi por saber que um jovem morreu e deixou 2 filhos e apesar de ninguem falar muito, a jovem namorada tambem deixou sua familia. Deveriam sim aproveitar esse momento para alertar as pessoas a nao dirigirem de madrugada se nao existe de verdade uma necessidade (no caso deles nao havia), a usar cinto etc etc etc. Realmente triste.

  87. Ronaldofdias Responder

    Este texto é Carta Capital; lamentável um Portal como Yahoo se dispor assim; mal organizam o que fazem; ou seja, todos os dias ou quase todos é noticia de artistas como se o usuário fosse obrigado a saber que a filha ou filho do fulano soltou gases e depois pediu desculpa pro famoso. Coisas assim ficam enchendo nas paginas de Portais e não só Yahoo.
    Uma hora é marido famoso que largou da esposa, mas não reclamam em dormir no mesmo quarto e cada qual com seu novo parceiro ou parceira.
    Aquela filha da cantora que virou homem, tem mais espaço nas matérias do que um assunto relevante. – A fulana ficou sem camisa para mostrar pelos no peito e coisas assim.
    O Falecido Cantor Sertanejo é de uma nova geração que trata Sertanejo Universitário, cada qual tem sua linha e seus fãs, assim como cresçe sua fama.
    Nesta linha o já consagrado Luan Santana se dispôs a dizer que foi ele quem fez crescer o sertanejo universitário.
    Esses dias teve um show do Falamansa e os próprios já se limitam de sua aparência se apresentando com destaque em estilo velha-guarda.
    Não se compara Sertanejo Raiz e Regional com Universitário o qual já mistura ritmos e batidas.
    O fato é que na esfera Universitário faleceu um Ilustre e ótimo Homem e Artista que não era em Vida real a fantasia dos palcos, o Cantor tinha respeito com a vida cotidiana e Família.

  88. heu Responder

    Sertanojo bom, é sertanojo morto!

  89. Simone Moura Responder

    Boa tarde, Cleiton Paiva
    Também concordo com você em gênero, número e grau e, aos outros que sequer apresentam qualquer sentimento ao ser humano que se foi de forma trágica, meus sentimentos, pois vocês já morreram há muito por dentro e essa é a pior morte, a morte em vida; aqui não falamos do Cristiano Araújo, mas de uma pessoa que se foi de forma trágica, jovem e cheio de vida.
    Descanse em paz e quando der, tenta enviar luz aqueles que não mais enxergam a obviedade e tão pouco a compaixão.

  90. JESSICA Responder

    ”JORNALISTINHA” DE NADA! VONTADE DE VOMITAR NA SUA CARA IGUAL VC ACABOU DE FAZER COM ESSA MATÉRIA PODRE. LIXO! DESNECESSÁRIO, REPUGNANTE… MINHA VONTADE É TE FALAR TANTAS COISAS MAS A VIDA VAI TE ENSINAR A RESPEITAR A DOR DE QUEM PERDEU DOIS JOVENS, A RESPEITAR O CHORO DE FAMÍLIA E AMIGOS… E OUTRA, PELOS COMENTÁRIOS ANTERIORES, VC JÁ OUVIU O SUFICIENTE. A PESSOA ESTUDAR POR UM LONGO PERÍODO PRA DEPOIS ESCREVER ESSE TIPO DE COISA… LAMENTO POR VC, PÉSSIMO ‘PROFISSIONAL’. EU NÃO ERA FÃ DELE E NÃO CONHECIA TODAS AS MÚSICAS, MAS SENTI IMENSAMENTE PELA FAMÍLIA, POR SER TÃO JOVEM E PELA NAMORADA TÃO LINDA E NOVA. DUAS VIDAS SE FORAM E O QUE VC TEM A DIZER É ISSO? POBRE DE VC

    • Lara Responder

      Concordo plenamente!!! Pessoas como ele merecia apanhar na cara e ser pisotiado!!

      Lixo é pouco pra ele… Lixo pelo menos tem serventia..

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Xingamentos & LETRAS MAIÚSCULAS: a voz do autoritarismo não fala, ela GRITA.

      O Gustavo não é jornalista, JESSICA, é historiador convidado pelo Farofafá pra discorrer sobre um assunto que estuda e domina. Se você chegasse até o final do texto ia ficar sabendo disso…

  91. Éric Responder

    Parabéns! Belíssimo texto. Conseguiu com respeito e inteligência afiados dizer que a morte de Cristiano marca um momento da música brasileira, e ainda, no meio do fervor emocional da tragédia, configurar o artista como “em ascensão, mas não era para tanto”. Repito: com respeito. Poucos conseguem tal esmero. E aqueles que não compreenderam – ou que ainda estão imbuídos pela compaixão e pelo choro catártico que naturalmente acompanham o fato -, sinceramente espero que um dia alcancem o nível das ideias do autor.

  92. Aline Responder

    Esse texto só demonstra o abismo cultural em que vivemos, onde a sociedade considera como relevante apenas aquilo que é de seu interesse. De fato, o autor tem todo o direito de criticar a cobertura de um veículo de comunicação como a rede Globo, se ele realmente acha que ela foi realizada de maneira desproporcional. Mas, peca e desrespeita a família, amigos e fãs de Cristiano (Que Deus o tenha) ao compará-lo com Teló, com Paula Fernandes, primeiro porque cada um de nós sendo artistas ou não, temos nossas próprias características, qualidades e defeitos. E por outro lado, as afirmações de que a dimensão dada a carreira de Cristiano não corresponde a realidade é facilmente questionada, basta analisar os números: quantidade de pessoas que frequentavam os shows, sucesso de suas músicas, quantidade de seguidores, entre outros tantos meios.

    O fato é que realmente Cristiano não é Teló, não é Paula, não é Luan Santana, nem Leandro, mas cada um deles tem o reconhecimento que merece e Cristiano é ídolo de uma geração (uma geração que talvez você não conheça), mas que merece respeito. E assim como outros artistas que já não estão mais entre nós, ele foi devidamente homenageado, não apenas por ser um cantor famoso, mas por todo seu carisma, pelo respeito que sempre demonstrou pelos seus fãs e acima de tudo por ser um ser humano.

    Por isso, lamento que logo a Carta Capital tenha publicado esse tipo de conteúdo, com teor crítico e irônico.

  93. WILKA Responder

    MEU DEUS,QUE MATÉRIA RIDICULA E SEM NOÇÃO,SIMPLESMENTE O QUE MOSTRA ESSA MOBILIZAÇÃO DAS PESSOAS É QUE FELIZMENTE NEM SEMPRE O QUE FAZ SUCESSO É SÓ O QUE ESTÁ TODO DIA NAS TELINHAS DA GLOBO,POIS DIGO ISSO COMO UMA FÃ QUE PASSAVA HORAS COM MEUS FILHOS E MARIDOS CURTINDO SUAS MÚSICAS PELA INTERNET E CLIPES TB,AGORA QUE A GLOBO PEGOU UMA CARONA NA NOTICIA ISSO SEM DÚVIDA,POIS ESSA EMISSORA NÃO QUER SABER DE SENTIMENTOS ,PRINCIPALMENTE AGORA COM O AVANÇO DAS REDES SOCIAIS,VIRAM A QUANTIDADE DE PESSOAS QUE CONHECIAM SUAS MÚSICAS,ENTÃO ATACARAM,ENFIM QUE DEUS ILUMINE E CONFORTE ESSAS FAMILIAS,E Á VC QUERIDO JORNALISTA MEÇA AS PALAVRAS PRA FALAR POIS TELÓ E LUAN NÃO SÃO MAIS IMPORTANTES QUE CRISTIANO,OU SAFADÃO OU AVIOES DO FORRÓ OU REI DA CACIMBINHA,SÃO ARTISTAS QUE RALAM E TALVEZ ALGUMAS PESSOAS NÃO CONHECEM,MAS MILHARES DE PESSOAS CONHECEM ESSES ARTISTAS QUE TALVEZ VC,PELO PRECONCEITO MUSICAL NÃO CONHECE OKKKK

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Meu zeus, QUE GRITARIA, Wilka…

  94. Felipe Mendes Responder

    Ao contrario de mim que curto Sertanejo,gostava das musicas dele, e não sabia e nem tinha ouvido falar nele.
    Hoje as musicas esta tudo igual quase num ritmo só.
    Se vocês não prestarem atenção,vocês nem sabe quem e quem na musica de hoje.

  95. VITOR Responder

    MEU DEUS!!!!!

    NUNCA TINHA OUVIDO FALAR DESSE SUJEITO; DE REPENTE, O CAMARADA MORRE E A REPERCUSSÃO DE SUA MORTE É COMO SE FOSSE O ÍCONE DA MUSICA POPULAR BRASILEIRA. GRAÇAS A DEUS NÃO VEJO TV ABERTA, PORQUE É SIMPLESMENTE UM LIXO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  96. Wellington filho Responder

    Eu não não consegui chegar ao segundo parágrafo desse texto desrespeitoso, baixo, sensacionalista de um autor cujos adjetivos que refletem seu profissionalismo, por respeito aos demais leitores me nego a expor aqui.
    Mas posso te entender, no seu poço de ignorância o que importa é o sensacionalismo e repercussão. Não vou perder o tempo tentando te mostrar o que representava o Cristiano Araújo no cenário sertanejo atual. Pelo que conclui-se na leitura das primeiras linhas de seu texto, você nem mesmo consegue ser digno de desprezo, mas apenas DÓ.

  97. Bruno Responder

    Deixo claro q n gosto de sertanejo, esse texto eh apelativo fez comparacoes absurdas.
    Comparar um jovem em ascensão c a barroso e jose rico eh mt.(pq o yahoo ta dando mais credito para o cristiano do q os dois citados?).

    A midia tem q correr atras do q o povo quer ver. Pq hj se fala mais de UFC do que futebol? O MMA eh mais reconhecido q futebol?

    Respeito o cristiano, ze rico e a barroso. Fiquem com Deus e n espero estar com vcs em breve.

  98. ediany Responder

    Nao entendi o motivo da comparaçao com Michel Telo, entendi uma profunda falta de sensibilidade q nao vou nem questionar! Materia inútil com resquícios de preconceito, recalques e outras coisas q nem valem a pena comentar. E daí? ? Eu pergunto, se a globo agiu de forma espetaculosa, nao quer dizer vc desmerecer o talento do saudoso, sim tinha talento e acima de td humildade , coisa q suas comparações nao se ouve falar. Matéria chinfrim! ! Ridícula! ! Acho melhor reprnsar o lançamento de seu livro ! E humildade leva tds a glória, é bom ter !

  99. Clerto Martins Responder

    Sou radialista, exercendo a função de programador musical. Atualmente, estou em rádio popular, mas já trabalhei em rádios pop/rock. Já fui divulgador de algumas gravadoras como Warner, Paradoxx, PolyGram (atual Universal Music) na cidade de Fortaleza, CE e sou fã de uma banda de rock. Achei a matéria excelente! E em nenhum momento houve desrespeito ou demérito ao artista falecido!

  100. CEC Responder

    bastante boa a materia.realmente achei tambem um exagero da midia.no inico pensei ser so eu que nunca tinha sequer ouvido falar no rapaz ja que nao sou nem um pouco fâ do gênero de musica que ele fazia.sertanejo pra mim, é outra coisa. mas vejo que muitos mais,tambem nao o conhecia.a familia, condolencias pela perda de um ente querido.mas quanto ao artista, ja me malharam, por dizer que nao conheço o rapaz.com todo respeito digo que nao sou obrigado a conhecer e nem ser fâ do mesmo.que Deus o tenha.

  101. Zulmara Lopes Responder

    Eu achei a matéria verdadeira e concordo com o ponto de vista do autor, só achei o momento pouco oportuno, pois os acontecimentos ainda estão recentes o que pode parecer falta de amor e compaixão ao próximo na verdade é o ponto de vista e a interpretação de um jornalista. Mas eu não sou jornalista e interpretei as coisas pelo mesmo angulo de visão, a cobertura feita sobre a tragédia virou um briga pela manutenção em primeiro lugar no Ibope, e como a emissora Globo e detentora das melhores tecnologias desta área, ela ganhou de novo, pode até não concordarem comigo mas eu duvido muito que o diretor de jornalismo da Globo o Sr. Ali Kamel, era algum fã desolado do pobre menino rico, o que vimos na tarde daquela fatídica quarta-feira foi uma brica capital pela manutenção do primeiro lugar nas paradas.
    Para mim a imprensa está perdendo um tempo enorme de tirar o verdadeiro produto desta tragédia, a discussão sobre o uso do cinto de segurança, era uma carro potente, mas que também contava com os melhores equipamentos para garantir a segurança dos passageiros, a perda não pode ficar apenas pela perda e sim temos que aprender com isso, que seja um nome conhecido ou não uma vida é uma vida, e temos que observar seja passageiro adulto ou criança o cinto é um equipamento de segurança obrigatório nos bancos da frente ou nos de trás, o outo ponto que está sendo deixado de lado é a real necessidade que estes cantores tem de viajar após o termino do show, foi assim com o João Paulo, com o Pedro filho do Leonardo, com este casal de jovens e com muitos outros. Será se o ideal não era dormir após o serviço, mesmo não sendo ele que estava dirigindo, ou então tem a real necessidade de seguir viagem chama um táxi aéreo ou contrata um helicóptero, porque com certeza condições para isso me parece que o rapaz tinha.
    Bem fica a dica, e uma coisa na vida é certa, a morte vem para todos, não importa poder aquisitivo, cor, crença, mas as vezes o homem na sua imensa ignorância ou arrogância abrevia este momento.
    Eu sinto muito pelo casal de jovens, e fica as minhas condolências para as famílias.

  102. Viviane Responder

    Que MALDITA matéria é essa ???????? Respeito é bom não acha ?

  103. Leonardo Barboza dos Santos Responder

    Engraçado como sempre as pessoas utilizam de tudo, até mesmo tragédias como essa, pra ter seus minutinhos de destaque… Se você não conhece, nunca ouviu, certamente é porque não faz parte do seu repertório musical. Então antes de escrever esse texto completamente desnecessário, basta dar uma pesquisada no youtube e assistir a suas inúmeras participações em programas de TV, participações com outros artistas. Também vale dar uma conferida na sua agenda, o qual realizava 5 shows por semana. Mas independente de ser reconhecido nacionalmente ou não, acredito que a bela trajetória de vida dele merece ser respeitada, assim como os seus fãs. Se incomodou com a cobertura da mídia, era só ir assistir um filme, uma série ou acompanhar as emissoras voltadas para leilões de gados!

  104. Lara Responder

    Cara pessoas como você que escreve um absurdo desse nem merece todo esse ibope que ta dando aqui…. Isso tudo foi recalque?

    Agora uma pergunta: será que quando você morrer, vai merecer que pelo menos falem mal de você?
    Ou você vai ser tão anonimato vivendo nesse mundinho que você vive, que nem vai ser lembrado como o Cristiano foi por coisas boas que ele fez… E você, o que você tá fazendo para que lembrem de você com carinho..

    SE LIGA CARA!! SÓ REALMENTE PERDI O MEU TEMPO, PQ EU NÃO PODERIA DE DEIXAR ESSE RECADO!!

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Ler um texto inteiro não faz mal à saúde de ninguém, Lara… Nós do Farofafá cultivamos e indicamos.

  105. Julio Colbeich Responder

    Boa parte das pessoas tem sérios problemas de interpretação de texto. Ficam confundindo a idolatria pelo artista que morreu achando que o texto é ofensivo. O jornalista está falando sobre a cobertura do caso, desproporcional para um artista que não tinha uma abrangência tão grande. Tocava para o público específico.
    Também me espantei com a cobertura, e concordo com o texto. Isso não tem nada a ver com sensibilidade, com crítica a música do rapaz, mas ele não era um fenômeno nacional.
    Ele era famoso em um meio restrito, diferente de artistas como o Michel Teló que ele cita no texto que transborda este meio, só isso, não desmerece em nenhum momento o cantor.

  106. Carlos Responder

    Cada dia que passa é de se espantar as coisas que são postadas. Acredito que um cara que se incomoda ao ponto de escrever um post desse, deve achar que o Cristiano não merecia tal homenagem – no mínimo. Coloque na sua cabeça, que, não interessa o motivo para toda essa repercussão, as atitudes alheias sempre serão alvo de comentários de mal gosto como esses que você expôs nesse post, não te interessa, simplesmente respeite.

  107. Fran Responder

    Ridículo esta matéria, só isso que posso dizer. Sem noção. aff…

  108. REJANE Responder

    Repito o que vi acima para todos perceberem as bobagens que disseram sobre o que escreveu Gustavo Alonso, historiador e escritor:
    Esse texto não foi somente um comentário sobre a música sertaneja universitária e a mídia! Foi um apanhado histórico de tudo o que acontece nesse meio.!
    Isto mostra como nosso povo precisa estudar mais, dar mais valor as coisas boas: música, arte,leitura, cinema, teatro, enfim precisa mais cultura…etc

  109. ivan Responder

    Não consegui ler essa merda, matéria fraquinha comprida pouco atrativa e grande demais o autor criou um sensacionalismo para falar de algo fora do contexto.

  110. Joseph K Responder

    Lamentáveis esses comentários que, discordando do texto, tentam desqualificar o jornalista, em vez de trazer argumentos. Bem típicos dos nossos tempos em que não se argumenta: grita-se, ou melhor, GRITA-SE, em letras garrafais, como costumam escrever vários “donos da verdade”.
    Eu tb jamais tinha ouvido falar desse artista, lamento pela morte, mas só atribuo toda essa repercussão a uma coisa: $$$, seja das gravadoras, televisões, etc.
    Nesse ano, perdemos Inezita e, fora do sertanejo, Fernando Brant (letrista de vários clássicos da mpb), ambos com pouca repercussão, dados seus “quilômetros rodados” e contribuições.
    O fato é que esses artistas fabricados sumirão da mídia e do gosto popular daqui a poucos anos (ou meses??), enquanto artistas autênticos, vivos ou não, sempre serão lembrados e apreciados.

  111. Paulo Victor Cabral Responder

    A maior ignorância do homem é achar que só o seu meio só sua cultura é a que tem valor e é a correta. Tenho 21 anos sou de Campo Grande onde curso engenharia civil pela UFMS, sei muito bem quem é Cristiano Araujo, mas se você me perguntar sobre alguns nomes famosos da atual “MPB” eu lembrarei o nome, mas não ligarei o artista com a musica tão pouco reconhecerei se ver na rua, serei eu um ignorante por isso? Por não me adequar à cultura dominante no eixo sudeste que é quem rege a informação no Brasil. Isso acontece devido a grandeza e diversidade cultural do Brasil, o erro está em achar que apenas oque acontece no seu meio é valido e o único a merecer espaço na mídia, se esquecendo que o brasil é muito maior que o seu circulo, será que a proporção dada não tem a ver com o que a maioria da população quer ver, o que da audiência isso é errado? É um principio chamado “lei da oferta e procura”. Hoje o sertanejo é o gênero que mais move multidões e movimenta dinheiro, não é por você não o conhecer que significa que muita gente não queira ver isso. Dizer que Cristiano Araujo teve alguns “sucessos relâmpago”, bom talvez ai no seu meio que é o CORRETO é claro, procure um pouco também sobre o conceito de “musica de trabalho” talvez você entenda melhor.

    Não consegui ler seu texto até o fim mas citarei as maiores bobagens:

    1. A comparação entre a morte de Cristiano Araujo e as de Inezita Barroso e José Rico (dois grandes ídolos pessoais meus) é esdrúxula! Obviamente a morte de um artista que está na mídia terá mais repercussão que a de um que está afastado dela.

    2. O trecho: “O velório de Cristiano estava lotado. Em parte pela tragédia que a todos comove. Em parte pela bonita história de amor especulada pela imprensa. Em parte pela fama em ascensão do artista. Em parte por que Araújo morreu numa quarta-feira, dia em que muitos amigos sertanejos podem dar o último adeus, já que raramente há shows marcados nesse dia.”
    esse comentário só evidencia o seu desconhecimento sobre a musica sertaneja, em Goiás (fora do seu mundo) na há quem não o conheça , e se acompanhasse as redes sociais dos cantores sertanejos de maior sucesso veria que a grande maioria homenageou Cristiano Araujo em seus shows nesta Quarta-Feira inclusive o próprio Cristiano araujo morreu voltando de um show na terça e tinha show marcado na quarta na festa de são João de Caruaru uma das maiores do Brasil, e oras cantores sertanejos famosos não lotam ginásios!
    3. Esse ataque ao chamado “sertanejo universitário” é ridículo! Se você conhece-se realmente musica sertaneja saberia que os sertanejos universitários assim como Cristiano Araujo gravam musicas boas sim tanto musicalmente como na parte poética. Outro ponto importante é: Fazer musicas animadas com letras simples para se divertir sem grandes reflexões(oque também é feito por Michel Teló o endeusado no texto) , oque tem de errado nisso, ou você quer escutar tom Jobim em uma balada? Isso acontece em Vários outros gêneros de sucesso no Brasil e qual é o problema?
    Qual é a ofensa no termo “sertanejo universitário”?
    Existem dois tipos de musica: a boa e a ruim, isso dentro de qualquer gênero, quem conhece sabe que no sertanejo seja ele de raiz ou universitário não é diferente.
    Sugiro que Pesquise mais!

  112. everton barboza Responder

    MEUS DEUS, RIDICULO ESSA MATÉRIA, ENTÃO QUER DIZER QUE VOCES SÓ JULGAM AS PESSOAS POR SEREM CELEBRIDADES, PODE SER O JOGÃO SA ESQUINA QUE MORREU, NAO INTERESSA SE É MENOS OU MAIS FAMOSO QUE MICHEL TELO OU PELE, MAS ELE É UM SER HUMANO E ESPÍRITO COMO QUALQUER UM DE NÓS, OQUE FALTA A ESSES JORNALISTAS, É SER MAIS HUMANO E MENOS PROFISSIONAL. SEM CONTAR ESSA MÍDIA HIPÓCRITA QUE PASSA AS COISAS EM SEU PRÓPRIO FAVOR. LIXO ESSA MÍDIA MANIPULADORA.

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      xingamentos e GRITOS EM LETRAS MAIÚSCULAS, por que essa dupla sempre anda de mãos dadas?

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Everton, não precisa GRITAR, a gente aqui no Farofafá escuta as críticas, mesmo que elas não sejam feitas com educação e serenidade. Claro que com serenidade e educação fica sempre mais fácil, mas a gente sabe que não se pode ter tudo… (assinado, o editor do site)

  113. Raphaela Responder

    É sempre muito triste a morte de alguém, principalmente quando é jovem. Mas sinceramente, eu sei lá quem é esse cara. Odeio sertanejo. E acho que o autor dessa matéria falou muito bem, eu apoio. Gente, para que tanto alvoroço? Muita gente se quer conhecia o cara. Não era necessário fazer esse auê todo, credo.

  114. Gilson Responder

    Ridícula a matéria…. O autor não conheço, mas deve ser parte daquela galera da faixa de 50 anos que acha, tudo moderno não presta… e que só as coisas do seu tempo é que eram boas… Deram cobertura tão grande para ele, porque assim como o próprio Mamonas, eram jovens com um futuro brilhante… Na minha opinião, Cristiano Araújo era um verdadeiro artista, podem até questionar a qualidade de sua obra… mas quem assistiu algum show dele…. é impossível negar que era o cantor que mais conseguia transmitir a sua paixão pela música ao seu público… diferente desses que você citou.. que parecem estar no palco por obrigação… ele transmitia a energia que estava ali amando o que estava fazendo…. e que ele faria aquilo a noite toda se deixassem…. Brasil perdeu o melhor show sertanejo da atualidade….

  115. wilson Responder

    Pronto vc Gustavo Alonso conseguiu vomitou um monte de asneiras e conseguiu um monte de acesso, comparar uma vida com a outra é um absurdo!!

  116. gilberto Responder

    Muito boa a matéria. CA ilustre desconhecido ou ex ilustre desconhecido.
    Tem o seu valor como cantor e ser humano. Só.

  117. rfonseca Responder

    São dois pontos destintos levantados na matéria, um é a cobertura dada pela mídia, que de fato vem se tornando cada vez mais sensacionalista e oportunista, onde a rede globo não foge a regra.
    O outro ponto é a matéria depreciar o cantor Cristiano Araújo, dizendo que ele não é um Michel Teló ou Luan Santana, mas quem é Luan Santana ou Michel Teló? Luan Santana tem o apoio da mídia, Michel Teló teve a sorte de Cristiano Ronaldo ter dançado sua música, no mais todos eles são famosos, grandes musicos e representantes dos mais diversos ramos dos ritmos sertanejos, seja universitário, seja moda de viola, seja romanticos, seja vanerao.
    Sinto que o autor, se utilizou da matéria para promover seu livro, então o que o difere da mídia televisiva que ele critíca?

  118. Daniela Responder

    Fica fácil conseguir inúmeros views usando o nome do Michel Teló e do Cristiano.
    O texto é bem escrito, isso é inegável só que o autor esqueceu de mencionar sobre o quanto o Brasil é eclético e, de acordo com as regiões, surgem artistas de primeira grandeza,que em outras são pouco conhecidos, ou nem o são. Gaby Amarantos quando foi lançada no Sul/Sudeste já era conhecidíssima no Norte/Nordeste. Como ela, muitos outros são. Cristiano era conhecido por aqui por quem gostava de sertanejo, escutava rádios mais populares ou era informado mesmo. Tinha potencial para ser tão grande quanto Michel Teló, questão de tempo. Da próxima vez não precisa apelar para lerem seu texto, que é realmente bom.

  119. Alex Responder

    Cara, Só li o primeiro trecho dessa porcaria e não acredito que alguém seja tão idiota pra escrever tamanha baboseira… E ainda vai lançar um livro???? Pode isso, Arnaldo??? Cada um teve seu momento e o reconhecimento do público, ai vem um retardado e escreve essa disparidade. Vai tomar no c… Eduardo Alonso!

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Que desrespeito ler só um trecho e já sair xingando de “porcaria”, Alex – onde você foi educado a agir assim?

  120. Carlos Kleber Responder

    Quem é Michel Teló?

  121. Clayton Responder

    NÃO DEMOROU NADA PARA UM OPORTUNISTA QUERER APARECER NAS COSTAS DE ALGUÉM DE SUCESSO COMO O CRISTIANO ARAÚJO. QUERENDO DIVULGAR SEU LIVRO COMO BASE DESTE TEMA.
    FAVOR CRIAR VERGONHA NA SUA CARA …

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Mas demorou um pouco pra aparecer GENTE QUE FALA GRITANDO NA INTERNET…

  122. FLAVIA Responder

    MATERIA RIDICULA!

    QUEM É VOCÊ PRA FAZER UMA COMPARAÇÃO DESSA!

    VOCÊ É UM ALIENADO, QUERENDO REPERCUÇÃO COM ESSE TEXTO MALDITO. É TÃO INDIFERENTE PARA VOCÊ, QUE PERDEU PARTE DO DIA ESCREVENDO TANTOS ABSURSOS. É LAMENTÁVEL.

    VOCÊ DEVERIA ESCREVER SEUS TEXTOS EM PAPEL HIGIENICO. LIXO!!!

    SE NÃO CONCORDA COM AS HOMENAGENS PARA CONFORTAR UM POUCO OS CORAÇÕES DOS FAMILIARES, ENTÃO TENHA BOM SENSOR E FIQUE QUIETO!

    NOJO DE TER LIDO ISSO HOJE.

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Flávia, alguém aqui nesta matéria ou neste site FAROFAFÁ te xingou? T’esconjuro, ódio cego!

  123. Wend Responder

    UMA PENA TER UM TEXTO DESSE TEOR DIVULGADO NO SITE DA UOL. SÓ LAMENTO AO AUTOR QUE SE DIZ ESCRITOR DE LIVRO SOBRE A MODERNIZAÇÃO DA MÚSICA SERTANEJA E DAR TANTO IBOPE AO “GLOBAL” MICHEL TÉLO E MENOSPREZAR O CANTOR CRISTIANO ARAÚJO.

    ACHO QUE O MOMENTO NÃO REMETE A CONSIDERAR O QUE É SERTANEJO UNIVERSITÁRIO OU SERTANEJO DE RAIZ. GOSTO É GOSTO E CADA UM TEM O SEU.

    MÁS SIM, DE LUTO POR UM JOVEM QUE VAI CEDO DE MAIS COM UM TRABALHO DE QUALIDADE E AGRADAVA QUE O ESCUTAVA.

    ISSO DEVE SER PORQUE EM UM ÚNICO SHOW O CRISTIANO DEVE TER TIDO MAIS PÚBLICO DO QUE TODOS OS LIVROS VENDIDOS NA VIDA DESTE AUTOR.

    RECALQUE.

  124. Renata Responder

    Michel telo e cantor de uma musica só, pergunta se hoje alguém lembra que Michel telo existe, e depois as Cristiano Araújo era compositor e tinha musicas lindas , não era uma musica feito do inicio ao fim com um refrão chato de se ouvir .

  125. Fernanda*_* Responder

    O que temos pra sempre éh saudadee” #cristianoAraujoO” Eterno..

    • Jaqueline Responder

      Matéria de muito mau gosto. Não tinha coisa melhor pra escrever? O que a pessoa não faz pra chamar atenção né? O Cristiano merece essa repercussão que teve pois acima de tudo era um ser humano maravilhoso, bom filho, bom pai, voz maravilhosa, muitas musicas lindas super humilde, simples e isso chamava atenção por onde quer que ele passasse, tinha toda uma vida pela frente. Teve uma música que foi trilha sonora de uma novela da globo. Alguém que lutou muito pra chegar onde chegou. E creio eu que esses são apenas alguns dos motivos de terem dado tanta atenção para fazerem a cobertura sobre a morte dele. Realmente uma perda irreparável. Fará muita falta, porém estará sempre vivo na memória e no coração dos que tinham admiração, carinho e amor por ele e suas músicas.

  126. silvia Responder

    Eu queria dar um jeito de ”des-ler” esse projeto de matéria, além da falta de respeito com que vocês trataram o caso, ironizaram duas vidas que foram perdidas como se fosse uma brincadeira, o Cristiano não precisa da piedade de ninguém muito menos de um papagaio de pirata como você (creio que deve saber o que isso significa já que se diz ‘Jornalista’) ele precisa de respeito á sua memória e a da Allana, vocês deveriam ter mais discernimento na hora de escrever matérias com temas delicados como a morte de alguém , principalmente sendo ela uma figura pública, não podíamos mesmo esperar mais de um sitezinho meia-boca como este, lamentável.

  127. Karinelle Responder

    Texto ridículo, de péssimo gosto, não tem nem o que dizer de uma porcaria dessa que não merece publicação em lugar algum. Estúpido… Extremamente preconceituoso e sem informações. Contraditório. Sem embasamento. Aliás, quem é você mesmo ? Também nunca ouvi falar de você , no meu conhecimento você nunca fez nada em prol de ninguém, nem por isso saio divulgando matérias impróprias a seu respeito, pois não tenho informações de ti e mesmo que tivesse não tenho esse direito.

  128. Marcelo Responder

    Excelente perspectiva!!!
    …estão “endeusando” o cara, que Deus conforte a família mas…
    …infelizmente, acidente acontece todo dia e matam milhares de pessoas, inclusive crianças e adolescentes.
    Todos somos iguais, com direitos e deveres, esse cantor me parecia ser pessoa de bem, mas não justifica essa mídia toda em cima “supervalorizando” um semelhante.
    O estado islâmico, está a solta fazendo barbaridades e ninguém parece se preocupar tanto com a dimensão dos fatos…
    Enfim,
    Precisamos lembrar que Jesus morreu na cruz p/ nos salvar, antes mesmo de nos conhecer, esse sim é digno de nossa adoração e gratidão.

  129. Caterine Responder

    Nunca tinha escutado o nome dele, a 1º vez que ouvi falar foi com a cobertura do enterro.
    Triste uma morte tão prematura e no auge da vida, porém desrespeitar a família em sua privacidade em uma tragédia não irá traze-lo de volta.

  130. Jaiane Responder

    Concordo com o texto. Ouvi uma ou outra música dele, nem sabia seu nome. Não sou fã do gênero, Mas concerteza Michel Teló e Paula Fernandes, mesmo sem apreciar o gênero, são muito mais conehcidos, até por mim.

  131. Ariane Responder

    Texto bem elaborado, ótima ortografia, porém com uma mensagem subliminar no mínimo sem compaixão e pobre de espirito.
    Em um país cheio de diversidades culturais, é impressionante como os denominados mais “cultos”, utilizam de canais ricos de informação para vomitarem o seu preconceito e intolerância. Afinal qual a ideia central deste texto? e qual seria sua verdadeira motivação?
    Desabafar que é mais um em meio a milhões que não curtem Sertanejo (seja ele primário, universitário etc), ou expor sua falta de sensibilidade e humanidade com os sentimentos alheios?
    Afinal o que deve ser levado em consideração aqui num é o conhecimento que se tem quanto a um famoso, mas sim o quanto as pessoas denominadas erroneamente “seres humanos” são capazes de serem cruéis e fúteis em um momento que no mínimo deveria despertar comoção e respeito. Mas infelizmente educação vem de berço e espiritualidade se conquista quando nos aproximamos de DEUS. DEUS este aliás que prega Amor e Compaixão ao Próximo como a nós mesmos.

    • Julia Responder

      Concordo plenamente!

  132. Simone Responder

    Tmb não conhecia o rapaz, mas como ser humano que sou, sinto realmente muito que um jovem tenha morrido de forma tão cruel. e sobre Michel e a cantora de velório, não vejo nada neles que mereça tamanhas comparações, é tudo questão de gosto. e de respeito pelo gosto dos outros, e repeito também pela dor dos outros. texto de extremo mal gosto, e de alguém que provavelmente nunk perdeu ou perderá um ente querido.

  133. Cristiano Responder

    Comentário bobo.
    Os 2 eram grandes cantores, e para mim Cristiano era melhor que Michel, Gustavo e Luan.

  134. Sérgio Santos Responder

    Minha esposa é Goiana e curte o gênero, mas também não se lembrava exatamente do nome do cantor, apesar de conhecer vários hits do mesmo. Eu também conhecia uma ou outra música, mas de nome, não me lembrava do cantor. Isso se deve pelo fato de existirem inúmeros cantores sertanejos de sucesso, alguns mais conhecidos nacionalmente como os citados Michel Teló, Paula Fernandes e Luan Santana. A cobertura da mídia foi mesmo desproporcional. Infelizmente as pessoas que aqui estão criticando o texto, tratam-se de fãs do cantor, mas não representam a maioria dos brasileiros.

  135. Ariane S. Responder

    Finalmente alguém teve coragem de dizer a verdade !!!

    Entendo o sofrimento dos familiares, fãs, amigos, mas a repercussão foi demasiadamente exagerada.

    Acredito que as emissoras agiram dessa forma, pois é isso que da ibope é isso o que a população quer, comoção, quanto maior melhor, independente da origem.

  136. Roberto Carlos Responder

    Teló não morreu. Mas no mesmo dia que morreu o Araujo, morreu Nico Fagundes, formado em direito, pós-graduado em História do Rio Grande do Sul e mestre em Antropologia Social, reconhecido na cultura gaúcha, premiado diversas vezes como poeta, novelista, compositor, autor e ator de teatro, televisão e cinema. É respeitado como autoridade em folclore gaúcho, história do Rio Grande do Sul, antropologia, religiões afro-gaúchas, indumentária do Rio Grande, cozinha gauchesca e danças folclóricas. Apresentou por mais de 30 anos o programa Galpão Crioulo, foi o autor de O Canto Alegretense, que é talvez a canção mais conhecida em todo o sul do brasil. Mas esse, infelizmente, poucos notaram.

  137. Bruna Responder

    Quando li o título da matéria achei que Telo tinha morrido mesmo, porque ultimamente nem música anda fazendo, ai vem um sem mais o que fazer e começa a escrever matérias assim, tentando comparar uma pessoa com a outra. O Michel tem seu público e deve ser reconhecido por isso, assim como Cristiano Araújo fez seu sucesso, e tem recebido homenagens por isso. Mas a mídia é assim mesmo, esse é o trabalho deles, divulgar aquilo que está sendo comentado no momento e de primeira mão. Foi sem dúvidas um choque para todos, e uma notícia muito triste, pois se tratava de dois jovens que com certeza tinham muitos sonhos e esperanças.

  138. Flávia Responder

    Também achei essa matéria de desnecessária… se ele teve toda essa repercussão foi porque merecia, não o conhecia pessoalmente, mas sei que era uma pessoa maravilhosa! Povinho sem noção……..

  139. jaqueline Responder

    tamanho conhecimento e desperdiçado numa matéria com o titulo desnecessário , que diferença faz a importância da cobertura da globo. tanto menosprezou o cristiano como cantor quanto aos outros citados, como se ele não fosse digno da grande emissora global apenas materia para as restantes. não sei nenhuma musica do internacional Michel telo senão ” ai se eu te pego” talvez ele esteja tao em ascensão que não seja digno da minha cidade do interior ouvi-lo; já as musicas do Cristiano eram e continuarão a ser tocadas nas rádios aqui do interior, porem não imagino que o preconceito seja pelo gênero do sertanejo “universitário” ou não isso deve se desrespeito . porque imagino que tenha sido o único que assistiu a essas coberturas e sentiu falta da palavra “universitário”. mas artigos como esse são como as emissoras citadas em seu texto apenas para encher linguiça.

  140. JULIANA AMIN Responder

    PODIA TER GUARDADO ESTE TEXTO INFELIZ SÓ PARA O SENHOR. CRISTIANO ARAÚJO ERA SIM, UM ARTISTA MUITO CONHECIDO E QUERIDO NO MEIO SERTANEJO. TALVEZ O SENHOR É QUE NÃO TENHA NOÇÃO DE QUANTOS FÃS SERTANEJOS (NUM TODO) HÁ NO BRASIL (E NO MUNDO). TALVEZ O SENHOR QUE ESTEJA PRECISANDO REVER ALGUMAS COISAS. A MORTE DELE TEVE A COBERTURA QUE ELE MERECEU. NÃO DEFENDO POR SER FÃ, ATÉ PORQUE NEM SOU. MAS QUALQUER UM QUE GOSTE DE SERTANEJO, OU QUE CONHEÇA, AINDA QUE POUCO (LÊ-SE MILHÔES), SABE QUEM FOI CRISTIANO ARAÚJO.

  141. elaine Responder

    Concordo com a matéria. Foi triste o que aconteceu com o rapaz, mas ele não era como michel telo e luan santana, que são mais populares. A mídia exagerou, remoeu e teve audiencia com a morte desse coitado. O que deveriam fazer era conscientizar as pessoas da importância do uso do cinto de segurança, e não fazer um reality show da morte do cara, como fizeram com ayrton senna, mamonas, leandro…

  142. ALINE Responder

    PQ TANTO DESAMOR, PQ ALGUMAS PESSOAS SE DEMONSTRARAM TANTO INQUIETOS COM OS ASSUNTOS E REPORTAGENS NA QUAL O BRASIL SE MOSTROU SOLIDÁRIO A UM CANTOR JOVEM E TALENTOSO… SERÁ INVEJA? VONTADE DE TER SEUS 15 MINUTOS DE FAMA?
    MATÉRIA RIDÍCULA E DESNECESSÁRIA…
    JORNALISTA SEM NOÇÃO

  143. Pedro Responder

    Matéria que busca gerar polêmica, “leiam-me, por favor”, “comentem-me”. Cristiano Araújo tem mais músicas tocadas nas rádios que o próprio Michel Teló, sem desmerecer o talento do segundo.

  144. César Sandri Responder

    Que matéria tétrica, desnecessária!!!

  145. Arlei Responder

    Maior sucesso Bara Bara a que ponto chegamos claro que a o pesar pela pessoa Cristiano Araújo já como músico se é que podemos chamá-lo assim é sofrível a qualidade não existem letras, não há voz, não a tom.

  146. Jonas Responder

    Na época que morreu o forrozeiro Raimundo Soldado ninguém falou, nem tão pouco quando morreu o embolador Chico Rapariga…

  147. Fabrício Responder

    Matéria totalmente desnecessária. Inezita Barroso e José Rico não morreram em nenhuma tragédia, como foi o caso do Cristiano Araújo. Porque se fosse o Michel Teló estaria tudo bem ?. O fato é que a maioria das pessoas se comovem quando um jovem que tinha tantos planos pela frente morre de maneira trágica. Talvez ele não fosse mesmo tão famoso quanto o Michel Teló, mas alguém que fazia 25 shows por mês, certamente era muito conhecido também.

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Obrigado por chamar o trabalho e a reflexão dos outros de “desnecessária”, Fabricio. Viva o progresso humano.

  148. Fernando Souza de Responder

    Rapaz, este Brasil é uma merda mesmo, hoje qualquer um poder publicar um monte de asneiras que quiser … como este cidadão fez acima, e o incrível é que ele encontra outros bestiais como ele que compactuam da mesma opinião tosca e ridícula.
    Meu nobre lhe fala humildade, conhecimento pois é muita asneira para um texto só,
    deve estar sem matéria nenhuma para escrever atoa , cabeça vazia oficina do diabo,
    Reveja seus conceitos sei que você pode ser melhor do que isso e publicar materias mais interessantes, mais respeitosas do que esta merda que você escreveu…

    Da pena de seres humanos fracos e ruins de serviço igual a voçê.

    • Eliane Responder

      Concordo plenamente com vc!, aliás não sei como um cara destes que tem um canal chamado FAROFAFA, pode ficar jogando estes lixos de textos e o YAHOO publica!

  149. Fernando Souza de Responder

    Porcaria de texto… sem comentários

  150. Camilla Responder

    Achei de muito mau gosto essa reportagem e grosseiramente falando ridícula mesmo pois, estão desfazendo do Cristiano Araujo vamos respeitar a memoria dele e deixar ele descansar em paz. E sim ele merecia toda essa repercussão na televisão seja na globo , no sbt ou na record. Ele era um icone de musica sertaneja e era o cantor mais humilde e mais simpático que tinha nessa nova geração de cantores sertanejos. Vamos medir as palavras antes de colocar em uma reportagem e pensar antes de sair falando tudo que pensam. Quem fez essa reportagem não tem coração e sentimento algum … Se não tem nada pra falar fique calado que é melhor. Ridículo

    • michelle salazar Responder

      Nossa pessoal, a morte do Rapaz foi uma. Tragédia mesmo, o rapaz estava no auge da carreira.Ambos Jovens.Poxa acabou POR nos alertar a respeito do uso do cinto de tras.Os hits anomados e bem tocados has radios.Sucesso de carater national .Devido o arroxa conquistou p nordeste Tb.Poxa nao curtir p estilo é uma coisa.Mas chegar so po to de se incomodar com a repercursao do falecimento do rapaz é mediocre de mais.Isto povo o quanto ten genre desalmada nessa terra.Cruz credo.

  151. Lola Responder

    Concordo em parte com o texto acima.
    Alguém aqui já ouviu falar em Antônio Augusto da Silva Fagundes? Ou em Nico Fagundes? Ou simplesmente Tio Nico?
    Acredito que não – pelo menos quem não é gaúcho não deve saber de quem se trata.
    Nico Fagundes também morreu na última quarta-feira. Ele era formado em Direito, pós-graduado em História do Rio Grande do Sul e Mestre em Antropologia Social. Foi poeta, escritor, compositor, cineasta, folclorista e, entre muitas outras coisas, apresentador do Galpão Crioulo, apresentado há 30 anos (sim, eu disse 30 anos) na RBS, afilhada da Globo no Rio Grande do Sul.
    Se o Vídeo Show foi até às 16h30 falando sobre Cristiano Araújo, no RS isso não foi visto, porque, nesse mesmo intervalo de tempo, era apresentada uma programação especial sobre a vida e a obra do Tio Nico, com flashes direto do Palácio Piratini, sede do Governo Gaúcho, onde o corpo estava sendo velado.
    E nenhuma linha sobre ele foi escrita no globo.com, nem no uol, nem no yahoo, nem aqui. Nenhum telejornal nacional noticiou a morte de Tio Nico. Nem a Globo, que tem como afilhada a RBS, a quem ele dedicou 30 anos de sua vida.
    E eu não culpo vocês que não conheciam o Tio Nico (ao contrário, lamento por vocês). Pela mesma razão, peço que não me culpem por não saber, até ontem, quem era esse rapaz, que poderia ser famoso no país inteiro, mas na minha vida era um ilustre desconhecido.
    Lamentável, profundamente, a forma trágica como ele e sua namorada morreram. Mas, para mim, quem fará mais falta é Antônio Augusto da Silva Fagundes, que eu cresci vendo se despedir com o seu famoso “Até domingo que vem, gaúchos e gaúchas de todas as querências!”. Só que o conheceu sabe do que estou falando.
    Não que o Tio Nico fosse melhor que Cristiano Araújo. Ele era simplesmente o melhor naquilo que fazia.

  152. sergio augusto r matos Responder

    O que se esperar de um site / canal / portal com o nome FAROFAFA. Um lixo tudo o que foi dito. Se o próximo a morrer fosse o idiota que escreveu essa matéria, será que o nome dele aparece em algum lugar???. Parece que o rapaz que escreveu isso esta com ciúmes por tanto destaque dado ao Cristiano. Qual o problema? Sei não parece trauma de infância. rsrsrs

  153. Carolina Responder

    Cada um no seu quadrado…cada um no seu quadrado….ado a a ado cada um no seu quadrado…

  154. Rita Santos Responder

    Uma matéria que deu voz aos meus pensamentos.
    Não achei desrespeitoso o tom tratado, achei coerente.
    Cada um tem seu gosto, e ninguém precisa conhecer todos os artistas que tocam determinado gênero musical. Gosto de Mumford and sons, mas quem aqui já ouviu falar deles?
    E aposto que se algo acontecesse a eles, eu ficaria muito triste, mas teriam milhões de brasileiros que não sentiriam nada.
    Mesma coisa com esse cantor. Uma pena que tenha ocorrido esse acidente trágico, mas a comoção na televisão, reportagens em todos os canais, postagens em massa no facebook, para mim foi exagerado.

  155. Fernanda Responder

    CONCORDO PLENAMENTE! pensei na mesma coisa quando vi o fiasco da televisão…hoje mesmo eu disse: se tá assim com esse zé ninguém (desculpem, mas em termos relativos é), imagina com o Michel Teló. Ai se eu te pego é cantada em todos os países!! Mas não aguento…Pensei: tá quase igual à cobertura da Hebe, que é simplesmente Hebe, DIVA da tv brasileira…ENFIM, falta de notícia polêmica no momento é a explicação. Nenhum avião caiu, todos já aceitaram que o Neymar não vai jogar a Copa América, os roubos do governo não são mais novidade…é isso. Alguém tem que morrer pra Fatima Bernardes ou o Bonner fazerem cara de enterro no noticiario.

  156. marcia Responder

    Isto tem um nome unico tanta critica gratuita,seguramente o sucesso explosivo de Cristiano deve ter incomodado muita gente isto tudo se chama inveja!vai com Deus Cristiano descansa em paz

  157. Margarida Lopes Responder

    Quantos comentários idiotas, se assim posso falar !
    Um fala aqui o outro repudia ali e o outro do outro lado se ofende e devolve a ofensa !
    Quanta idiotice junta em um mesmo lugar e pior de tudo isso um querendo ser mais culto e inteligente do que o outro !!!!!
    1) Alguém de voces conheciam fisicamente e intimamente o rapaz e a sua família ? NÃO
    2) Frequentavam a casa dele aos finais de semana para um almoço ou algo do genero ? NÃO
    3) faziam parte da família ? NÃO

    Levem em conta que duas vidas se foram de uma forma bem trágica e a fam´lia está desolada.
    Não foi com voçês que aconteceu e a dor não é de voces !
    Hipocrisia ficar metendo a lingua e falando um monte de m##### quando deveriam ser solidários e falar menos.

    Essa é a realiddae: DUAS PESSOAS JOVENMS MORRERAM DE FORMA TRÁGICA.
    NÃO IMPORTA A MATÉRIA OU QUE UM DIZ E O OTRO PENSA !

    Por isso o Brasil é essa m####

  158. Natália Responder

    Não dá pra acreditar que existem pessoas que escrevam esse tipo de matéria. Ele não era um “Michel Teló”, pelo contrário, era muito mais querido que este! Que Deus o tenha… Mais respeito com a dor dos fãs e do Brasil pela morte do Cristiano Araújo.

  159. Margarida Lopes Responder

    Quantos comentários idiotas, se assim posso falar !
    Um fala aqui o outro repudia ali e o outro do outro lado se ofende e devolve a ofensa !
    Quanta idiotice junta em um mesmo lugar e pior de tudo isso um querendo ser mais culto e inteligente do que o outro !!!!! E NÃO É !!!!!
    1) Alguém de voces conheciam fisicamente e intimamente o rapaz e a sua família ? NÃO
    2) Frequentavam a casa dele aos finais de semana para um almoço ou algo do genero ? NÃO
    3) Faziam parte da família ? NÃO

    Levem em conta que duas vidas se foram de uma forma bem trágica e as famílias estão desoladas.
    Não foi com voçês que aconteceu e a dor não é de voces !
    Hipocrisia ficar metendo a lingua e falando um monte de m##### quando deveriam ser solidários e falar menos.

    Essa é a realiddae: DUAS PESSOAS JOVENS MORRERAM DE FORMA TRÁGICA.
    NÃO IMPORTA A MATÉRIA OU QUE UM DIZ E O OUTRO PENSA !

    Por isso o Brasil é essa m#### Falta SERES HUMANOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  160. veronica Responder

    Ei por que vc não vai escrever sobre vermes e parasitas que atacam o intestino das bestas?É preciso ter sensibilidade para escrever sobre pessoas.O Cristiano foi e é importante sim para as pessoas que o amavam e apreciavam o seu trabalho , respeito é bom e ele merece , bem como a sua família.Onde está o bom senso dessa gente, hein!Palavrinha magica gente , Paulo cansou de dizer nas suas epístolas “AMOR”! É BOM TER ISSO NO CORAÇÃO.Outra que eu tambem recomendo é , EMPATIA!Será que ninguém ouviu Kurt Cobain?

    • Eliane Responder

      Parabéns Verônica!! Esta sua de escrever sobre vermes e parasitas foi sensacional, é o que este imbecil, que com certeza quis gerar polêmica, mesma que negativa, precisava ouvir…ou melhor – Ler!

  161. Lohaynne Responder

    Que reportagem ridicula.

  162. Jeniffer de Jesus Responder

    Que matéria gigante sobre o Cristiano…achei sensacional!!!! Parabéns pelo texto. Não tenho música nem cantores preferidos, mas gostava do jeito dele cantar. Tô chocada ainda com o que aconteceu. Foi muito repentino, pegou todos de surpresa…fiquei triste de verdade. Mas como tem gente babaca nesse mundo para colocar defeito em tudo…ainda bem que temos gêneros musicais diferentes…já pensou se todos ouvissem a mesma coisa? Graças a Deus não precisamos ouvir o que todos ouvem.

  163. Helder Eimarde Responder

    Vejo que o autor realmente conhece a música sertaneja, mas não concordo com ele pelo simples fato de comparar o cantor falecido com Michel Teló, cantor de muito sucesso com uma música, só uma música, tanto que agora virou apresentador do Fantástico. O autor realmente está desatualizado, pois diferentemente do Teló, Cristiano estava com 6 músicas entre as mais tocadas nas rádios (dados anterior a morte) como: Efeitos, Ce que sabe, maus bocados, Bara Bara, hoje eu to terrível, É com ela que eu estou. Nem Luan Santana, o maior sucesso entre os novos cantores e que cantou com o rei Roberto, tem conseguido ter mais de três sucessos nas rádios tocando no mesmo período. Um bom termômetro no Brasil para saber se um artista está com sucesso são participações na Globo. Apesar de não concordar, pois muita gente sem talento toca lá, o Cristiano tem várias participações nos principais programas daquela emissora, além disso, participou no último mês de Maio no Música Boa Ao Vivo, da Multishow, provando que ao vivo possuía muito talento, tendo em vista que muitos artistas preferem playback na TV.
    Mudando um pouco o foco, sempre no mundo, quando um jovem com algum talento artístico morre de forma trágica vira notícia com grande vulto na mídia, um exemplo é Ritchie Valens, que com apenas o sucesso La Bamba, virou filme visto em todo mundo, e ele não era nenhum Elvis Presley. João Paulo quando morreu fazia sucesso com seu parceiro Daniel, “Estou Apaixonado” e “Minha Estrela perdida ” eram os únicos sucessos a atingir um grande sucesso, mas após o acidente a repercussão fez todos conhecerem os outros trabalhos. Lembro que naquela época os únicos a desfrutar de pleno sucesso eram os AMIGOS (Zezé, Luciano, Chitãozinho, Xororó, Leandro e Leonardo) exclusivos da Globo onde só Roberto Carlos Hoje disfruta de tal regalia, digo regalia porque ser exclusivo tem um alto custo pra emissora que paga a tal exclusividade. Na mesma linha de raciocínio, só fui conhecer o nome Paul Walker depois dele morrer de um acidente nos Estados Unidos, o filme Velozes e Furiosos conhecia, mas não associava o ator ao nome, ele não era um Johnny Depp ou Will Smith.
    Então, toda vez, no mundo, que um jovem com algum sucesso morrer de forma trágica, vai sim haver muita repercussão, exagerada até, mas sempre foi assim.

  164. Eduardo Nunomura Responder

    Rafa Lima, corintiano, reescreva sem palavrões, ok?

  165. Amanda Prates Responder

    Mds que Palhaçada…..

    Que Triste Isso

    Michel Teló Kkkk Mds

    E Cristiano Araújo <333

  166. Marcella de OLiviera Cipriani Responder

    GUSTAVO, RELACIONAR O NOME DE MICHEL TELÓ A TRAGÉDIA DE CRISTIANO ARAUJO POR ACREDITAR QUE MICHEL ESTOUROU SUCESSO A NÍVEL DE MUNDO E ISSO JUSTIFICARIA ATENÇÃO DA GLOBO, ME SURPREENDE MUITO VINDO DE UM ESTUDIOSO.
    VC COM CERTEZA DEVE SABER QUE INFELIZMENTE NO BRASIL AINDA GRANDE PARTE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA NÃO TEM ACESSO A CULTURA , OS QUE TEM NÃO PARAM PRA SABER POR QUAL MOTIVO “TAL ” PASSEATA ESTA ACONTECENDO, O QUE TRATA “CERTO” MOVIMENTO, O PORQUE DOS JORNAIS ESTAREM FALANDO TANTO SOBRE “ALGUMA” QUESTÃO. LEITURA ENTÃO ,ESTA FORA DE COGITAÇÃO.
    SENDO ASSIM O QUE ALCANÇA COM CERTEZA A GDE MAIORIA DOS BRASILEIROS É A TV.
    ME DE LICENÇA PARA SUGIRIR A VOCE MUDAR O PRISMA DO OLHAR.NÃO FAÇA COMPARAÇÕES COM ESTE OU AQUELE CANTOR QUE VOCE JULGA MERECER MIDIA MAIOR OU MENOR. PENSE QUE INFELIZMENTE ESTA TRAGÉDIA, GRAÇAS AS EMISSORAS DE TV DO PAIS VAI AJUDAR CADA CIDADAO A PENSAR MELHOR E VER O QUANTO É IMPORTANTE O USO DO CINTO DE SEGURANÇA .SOU DA GERAÇÃO QUE JA USAVA CADEIRINHA PRA PASSEAR DE CARRO, MAS CONFESSO QUE APESAR DISSO ,CADA VEZ QUE SENTO NO BANCO DE TRÁS DE UM VEICULO ME INCOMODO QUANDO ME PEDEM PRA USAR O CINTO.
    VÁRIOS ANÔNIMOS MORREM TODOS OS DIAS DE FORMA SEMELHANTE A QUE O CRIATIANO MORREU, ISSO TALVEZ AJUDE AS PESSOAS PRÓXIMAS A REPENSAR A SUA SEGURANÇA DENTRO DE UM VEICULO.
    MAS DEUS TALVEZ TENHA LEVADO O CRISTIANO JUSTAMENTE PRA QUE MILHÕES DE OUTROS NÃO PRECISEM PASSAR POR ESTA SITUAÇÃO. QUEM SABE APRENDAMOS COM O SOFRIMENTO DO OUTRO. TUDO NA VIDA TEM UM PROPOSITO. ASSIM COMO DEUS ESCOLHEU MICHEL TELÓ PRA SER CONHECIDO NO MUNDO TODO ..ELE FEZ COM QUE UM GAROTO HUMILDE QUE SONHAVA EM SER CANTOR , CRESCESSE FELIZ POR SIMPLESMENTE CANTAR E ATRAVÉS DO SEU TALENTO, DO SEU CARISMA, DA SUA MUSICA FICASSE CONHECIDO. MAS A MISSÃO NÃO SE RESUMIA A ISSO., NO AUGE DO SUCESSO PROFISSIONAL , TENDO A MESMA HUMILDADE DE MENINO, ELE AJUDARIA A MUITOS DE NÓS JOVENS A PERMANECEMOS AQUI POR MAIS TEMPO.
    VEJA POR OUTRO LADO SENHOR GUSTAVO E SENSACIONALISMOS A PARTE, O IMPORTANTE É QUE CADA CANTINHO DESTE PAIS, DE NORTE A SUL, SOUBE DESTA TRISTE TRAGÉDIA E TENDO OUVIDO FALAR DO CRISTIANO OU NÃO, ENTENDEU O QUE CAUSA A NÃO UTILIZAÇÃO DO CINTO DE SEGURANÇA.
    LAMENTAMOS, CHORAMOS ESTA TRAGÉDIA, MAS ACIMA DE TUDO APRENDEMOS UMA GRANDE LIÇÃO.
    MEUS SENTIMENTOS A FAMILIARES, AMIGOS E FÃS.

    • denfalia44 Responder

      Parabens,

  167. Renato Gonçalves Responder

    Eu nunca tinha escutado o nome do defunto e nenhuma música dele. E achei que não iriam enterrar o morto nunca. Mostra como um Zé Ninguém pode virar sucesso a qualquer momento mesmo que seja somente durante a sua passagem da vida para a morte, porem na próxima semana já terão esquecido o nome do falecido. Quanto a alguma música que ele cantou, acredito que ninguém lembra desde hoje.
    Viva o produto descartável.

  168. Sheila Responder

    Como assim?! Não acredito que essa pessoa tem espaço em uma revista como a “Carta Capital”. Pessoa ridícula e sem mérito. Acredito que queira pegar embalo nessa tragédia, caso contrário não deve passar de uma pessoa desprezível.

  169. richard genari Responder

    Gustavo Alonso, também nunca ouvi falar de vc e escrevendo matérias idiotas como essa nem vou ouvir falar, respeito com a dor da família rapaz.
    Não interessa se ele era notável ou não no que fazia tanto ele como a namorada merecem respeito.
    Já você vai continuar ser esse mané, tenho pena de você, você diz que as emissoras estavam caçando assunto dando tanta importância para a morte dele, e você que esta se “aproveitando” da morte dela para escrever bobagens já que ninguém deve frequentar essa porcaria de matéria.

  170. Natascha Responder

    O Brasil é um país laico. Onde a liberdade de expressão é exercida. Mas o autor teve uma grande infelicidade de comparar o Cantor, também universitário Michel Telo com o mesmo cantor universitário Cristiano Araujo. Cristiano começou a carreira cedo. Como a grande maioria dos sertanejos . Michel telo também. Mas quem conhecia Michel telo quando era vocalista no tradição . Ninguém ..
    Ninguém é obrigado a conhecer o artista ou as músicas de tal. Já que gosto não se discute. Mas querer fazer matéria sob a morte de uma cara mega humilde e talentoso , só para ganhar curtida e compartilhada , é muito mórbido !!!!

  171. Nani Responder

    Realmente, foi exatamente o que pensei por tamanha repercussão, nem sabia que ele existia, com todo o respeito pela tragédia,e independente de vários fãs fanáticos, que não consegue respeitar a opinião alheia!!!!

  172. Reinaldo Responder

    Concordo plenamente com a publicação desse artigo. Realmente há uma bagunça na classificação dos gêneros musicais. Antes o que era Rock and Roll, Musica Pop, Rock Alternativo, foi resumido em Rock, tudo que tem uma guitarra e bateria e um cabra chaqualhando a peruca é Rock. Tudo que cantam em dupla e pelo menos um deles usa um chapel de cowboy é sertanejo. No momento a onda não são duplas e sim apenas um (cantor, ou intérprete ou vocalista) como defini-los??? Exemplo: Gustavo Lima, Teló, Luan e Cristiano.. E tem mais poraí. Um copia o outro e parece-me que o mais inovador é o Teló com sua sanfona ao invés de viola ou guitarra. A maioria deles não tem a musica sertaneja nas veias, no fundo são roqueiros, mas como o gênero “sertanejo” enriquece mais rápido e leva as garotas ao delírio, então o rock fica em segundo plano. Os pagodeiros também desfiguram o samba e o forró também foi adulterado. Parece-me a a boa e velha bossa nova ainda está intacta.

  173. Natalie Caruso Responder

    Que matéria mais ridícula!!! Que nojo!!!
    Podia ter ficado calado

  174. Lívia Mara Responder

    NUNCA LI NADA MAIS SEM SENTIDO!

  175. Eloá Martins Responder

    Conhecia as musicas dele, gostava e tudo mas não era fã e não vai ser agora que irei ser. Ele tinha talento sim, como tantos outros. Não o conheço e não tenho como julgar. O que aconteceu com ele foi uma tragédia, uma entre tantas que apenas mostrou que andar sem cinto de segurança no carro é perigoso tanto pra quem esta na frente e tanto pra quem está atrás.
    Sim, a tragédia foi triste e comovente, mas não acho que seja motivo para tanta repercussão assim como não vejo motivo de tanta comoção para morte de nenhum famoso. Portanto não tenho direito de julgar assim como ninguém tem, tanto em respeito a familiares e amigos dele que estão de luto pela morte dele. Comparar ele com Michel Teló foi ridículo, não se deve comparar as pessoas. A morte de um pode não ser triste para alguns, mas será para outros. Para mim as musicas de Cristiano Araújo são sertanejos românticos e não sertanejo universitário.
    Lamento pela perda dos familiares e amigos, pois deve ser muito duro perder um filho (a) que ainda tinha muita coisa para viver, rompendo a ordem natural das coisas.

  176. Ruth Responder

    A questão principal, não é se o cara era sucesso ou não. Eu mesma nem sabia quem era. Respeito todos os estilos, cada um gosta do que quer. Mas acredito que a cobertura tenha sido abusiva. Achei um lixo o dia todo a TV ficar passando a mesma coisa. Pq ninguém critica as emissoras? Pois essa sim fica USANDO a morte do cidadão para ganhar audiência. Onde é que vai o respeito das emissoras com perguntas como “É difícil perder um filho?” ou “A dor um dia passa?” para a familia… Eu mesma a todo momento que tive como o fazer, trocava de canal para não alimentar esse tipo de ABUTRE.

  177. fabiana Responder

    reportagem um tanto qto desnecessária, comparação ilógica. Confesso que me incomoda ver as emissoras fazendo essa exploração do sofrimento alheio mas se não quero assistir simplesmente mudo o canal ou simplesmente desligo a tv. Mas na minha humilde opinião essa reportagem foi total mente desnecessário, seja Cristiano Araújo ou fosse Luan Santana, Paula Fernandes ou quem quer que fosse foi uma vida tragicamente interrompida.

  178. Larisse Responder

    Palavras lamentáveis. Nunca li tanta besteira de uma só vez. O autor criticou tanto a cobertura desnecessária da televisão em cima da morte do cantor, porém se valeu de argumentos estapafúrdios para “criar” uma matéria de nível muito mais baixo que as televisivas, aproveitando-se da tragédia de uma maneira absolutamente insensível e até mesmo cruel. Lamentável a Carta Capital deixar essa matéria ser publicada. A opinião de um ignorante não interessa a ninguém.

  179. Julia Responder

    Indignada falta sensibilidade, respeito e nexo, varias colocações que não condizem com atual momento vivido onde informações são repassadas praticamente tempo real! Intuito texto foi gerar polemica o que não fica atras para tal sensacionalismo criticado. Texto totalmente desnecessário e extremo mal gosto, a morte teve tal repercussão porque independente de ser fã ou não musica sertaneja todo ser humano normal se comove ocorrido e se coloca lugar porque infelizmente tragedia pode vim acontecer com qualquer um de nos ou familiares.

  180. Paulo Responder

    A verdade é que o amor das pessoa se foi, trata-se a morte como brincadeira até que se perde uma pessoa que se ama morre ai quer respeito do proximo!!!

  181. Lidiane Responder

    Nossa!
    Que Matéria RIDÍCULA!
    Que mente Insana!
    Meu Deus! Até que ponto chega um ser humano!
    Ainda não tinha visto julgamento proporcional! De quem é mais ou menos que alguém!
    O que é isso!?
    Misericórdia de uma mente como a sua!!!

  182. Jander Costa Responder

    Apoio o autor. Sou de Goiânia que é uma bela cidade e que não é reduto exclusivo do sertanejo. Tem outros estilos e, dia-se de passagem, muito mais construtivos pras pessoas. Aliás tem ótimas músicas dentro do estilo sertanejo também, mas o que mais se evidencia no estilo dito “universitário” é a reverência explícita na maioria das letras ao uso excessivo de bebidas, à busca desenfreada do prazer momentâneo, da ostentação de uma vida medíocre em cima de roupas, marcas etc, e também, como se fez com o axé baiano, reduzindo a figura feminina aos caprichos sexuais de quem pode “gastar”mais, quase sempre o que não tem.

    Um valor muito disseminado nesse estilo cultural é a falta de compromisso com a conscientização dos jovens para a responsabilidade com suas vidas ea do próximo, pois a idéia básica das suas letras horríveis é apenas o descaso com o trabalho, as conquistas alheias etc.

    Não gosto mesmo e esse moço, que Deus o tenha, só foi um ícone de uma filosofia de vida maléfica e voltada exclusivamente para aqueles que querem se dar bem se esforço.
    Pelo menos tá servindo pra ajudar a conscientizar as pessoas sobre o uso do CINTO DE SEGURANÇA nos bancos traseiros dos carros.

  183. Natália Oliver Responder

    Ridículo esse texto!
    Isso Mostra o quanto os seres humanos são baixos e egoístas! A ponto de dar mais mérito a uma morte do que a outra.

    Se não gosta do gênero, se nunca ouviu falar do cantor, eu repeito. Mas é importante respeitar a dor dos familiares que certamente podem vir a ler esse texto desmerecendo o falecido.

    Eram dois jovens, com família e que se foram de uma maneira trágica. Por favor respeitem isso.

    Porquê é ridículo alguns comentários que infelizmente foram feitos por aí.

  184. luiz rodrigo Responder

    Não leio mais esse site.

  185. Karina Responder

    Confesso q eu tive uma discursão com a minha irmã sobre esse assunto, o Cristiano Araújo ñ era tão famoso assim como dizem, eu conheci ele a pouco tempo, vi na tv, fazem uns três meses q passei conhecer, saber quem era ele e olha q eu gosto de música sertaneja. Aliás as músicas dele já eram conhecidas á algum tempo mais ele ñ, eu entendi perfeitamente o texto.

  186. ASDRÚBAL REVOLTADO Responder

    BOM. LI VÁRIOS COMENTÁRIOS. CONCORDO COM O QUE O COLUNISTA ESCREVEU. ESCUTEI NA RÁDIO QUE TINHA MORRIDO UM SERTANOJO. ABRI O TERRA COM MEDO DE QUEM PODERIA TER SIDO… QUANDO VI A FOTO, NÃO SABIA QUEM ERA E PENSEI, É UM COMUM DA NOVA SAFRA. É DE SE LAMENTAR A MORTE DE 2 PESSOAS NO RESULTADO. DIGO RESULTADO, NÃO ACIDENTE. VAMOS LÁ. SE FAZIA 25 SHOWS POR MÊS, É POR QUE ERA REQUISITADO. PELO MENOS 200 MIL POR SHOW A EQUIPE DEVIA GANHAR. TAMANHO DESESPERO E GANÂNCIA PRA FORRAR OS BOLSOS DE DINHEIRO QUE:
    EM VEZ DE FAZER SHOW, IR DORMIR EM HOTEL, SAIR DE DIA PRA OUTRA CIDADE, DESCANSADOS…NÃO, ACABOU O SHOW, SAIRAM DE NOITE, MENOS SEGURO, AO QUE TUDO INDICA, EM ALTA VELOCIDADE, PNEUS ALTERADOS, SEM CINTO…SÓ PODIA TER DADO NISSO. SEM CINTO EU SEI PORQUÊ. O CRISTIANO ESTAVA DANDO AMASSOS NA GURIA E COM CINTO ATRAPALHA, E NEM PERCEBEU QUE ESTAVAM INDO MUITO RÁPIDOS.
    SE EU SOU CARONEIRO, SEMPRE PRESTO ATENÇÃO PRA NÃO CORREREM. ACIMA DE 80 KM É DIFÍCIL CONTROLAR O CARRO SE ESTOURAR UM PNEU, POR EXEMPLO.
    HOUVE IMPRUDÊNCIA, DESCASO COM O CINTO…
    E O SR. BARA BARE OU SEI LÁ O QUE…VI MUITAS GURIAS DEFENDENDO O CRISTIANO…ELE TINHA 2 FILHOS, 1 COM CADA MULHER, E TAVA COM UMA NOVINHA DE 19…QUE EXEMPLO DE CARÁTER..O PAPA DEVE ACHAR ELE UM BOM MOÇO…OPS, DEVIA…
    PELA AUDIÊNCIA TODA…TENHO MEDO SE MORRER O QUADRO VIVO, MC GUIMME…ACHO QUE É ISSO. OU O AFRO MC CATRACA QUE TEM VÁRIAS ESPOSAS…E CANTA BANDALHEIRAS…PASSO LONGE DE TV POR 1 SEMANA.
    PRA FINALIZAR. A QUALIDADE DAS LETRAS DE ANTONIO FAGUNDES, TIO NICO X LETRAS DE CRISTIANO ARAÚJO…É TÃO DESPROPORCIONAL….”CANTO ALEGRETENSE”, “ORIGENS”, E VÁRIAS X “BARÁ BARÁ BERÉ BIRÍ BORÓ BURÚ” É BRINCADEIRA O APRECIADO GOSTO MUSICAL DE NOSSO BRASIL , EITA RUMO AO QUARTO MUNDO. É SÓ CRIAREM ESSA CATEGORIA. FUI. QUEM NÃO GOSTOU, AZAR. PREFIRO FALCÃO E TIRIRICA. E ATÉ VIRGULÓIDES.

  187. Augusto Responder

    Honestamente, tudo que o autor necessita é exatamente isso. Opiniões contrárias, pessoas furiosas, etc. Creio que esse post não fez nenhuma soma ao meu conhecimento, sequer atualizou minhas informações. Geralmente essas postagens são feitas por pessoas solitárias, com diversos distúrbios. Dificuldade até mesmo de se relacionar com pessoas. A comparação é nada mais do que caquética e antiquada, haja visto que os “comparados”, possuem trajetórias diferentes. É a mesma coisa falar que os estourados “MAMONAS ASSASSINAS”, tinham qualquer valor, ou não mereciam ser tratados com importância, já que não são “tão famosos quanto” alguém. Sucesso repentino também, estouraram e explodiram na serra da Cantareira. Detalhe, creio que até uma criança deve ouvir “roda roda vira” e dançar, mesmo sem ainda conseguir entender, quem eram esses tais “mamonas assassinas”. Peço encarecidamente ao Diretor do CARTA CAPITAL, que não permita publicações ridículas ou tendenciosas como esta, que simplesmente expresse a falta de TESTOSTERONA do autor e, evidentemente, a solidão de ter apenas essas escritas toscas como escape para suas frustrações.

  188. Jhoshua Black Rock Responder

    Se eu escrever uma receita de bolo aqui será que publicam? Era assim que faziam nos anos da ditadura quando a censura ( Dona Solange) determinava quem escrevia sobre o que…

  189. Daniel Responder

    No mundo do sertanejo universitário, Cristiano Araújo está entre os Top. Junto com Jorge e Mateus, Gustavo Lima, Fernando e Sorocaba, Luan Santana, João Bosco e Vinícius, Henrique e Juliano, Vitor e Léo. Não querendo menosprezar, mas, Michel Teló é conhecido como cantor de uma música s, sem falar que a vibe do Teló tá mais ligada à tradição gaúcha.

    VÁ ESTUDAR O MUNDO SERTANEJO PRIMEIRO PARA DEPOIS EMITIR TUA OPINIÃO SOBRE DETERMINADO CANTOR.

  190. Carla Responder

    E ainda é pago pra fazer uma matéria dessa… Só Jesus na causa…

  191. Agnaldo Responder

    matéria orrivel que só falou asneiras pura palhaçada

  192. Eliane Responder

    RIDÍCULO!!!! Materiazinha discriminatória , infeliz, ignorante e acima de tudo grosseira!

  193. Eliane Responder

    Tão idiota quanto ao nome do blog! Materiazinha sem noção!

  194. Gustavo Responder

    Quem é Cristiano Araujo?

  195. Lizza Responder

    Quanta ignorância, falta de humanidade e amor a Deus.
    Gente Morreram dois seres humanos e, além de tudo, jovens!
    O Rapaz era conhecido por isso a mídia falou muito no caso, que diferença faz se era mais ou menos famoso que outros cantores????? Até bandido quando morre a noticia sai na tv. Ninguém aí tem coração não????????????????? Pensem na dor da família, que a aliás perdeu uma filha o ano passado. Não importa se cantava sertanejo e algumas pessoas não gostam de sertanejo, o que importa é que foram duas vidas, porque cometam com essa frieza a dor das pessoas??????? Pensem em Deus antes de julgar.

  196. Tiago Responder

    Também não conhecia…na real, indiferente, se era famoso ou rico…que frieza está matéria e de muito mal gosto…estamos falando de uma vida porra!

  197. flavia Responder

    Texto simplesmente ridiculo, autorzinho sem alma e sem coração. Nao me importa se foi o Cristiano Araujo que morreu,e, sim um ser humano,que como qualquer outro merece respeito,principalmente neste momento tão infeliz. Falta de trabalho,de humanização,de coração e ate mesmo de vergonha,de perder tempo,numa hora tão triste de redigir um texto ridiculo como este.Vai a merda cara,você é de dar pena!!!!!!

  198. Débora Responder

    Obrigada pelo texto! Consegui uma explicação para a cobertura desproporcional da mídia. O texto é bem verdadeiro quando fala que o Cristiano era bem conhecido por quem é fã do gênero, mas não pelas pessoas em geral.

    Foi isso que presenciei no meu trabalho. O único que já tinha ouvido falar do Cristiano Araújo é um colega que adora música sertaneja.

    Fiquei bastante chocada com as pessoas que aqui comentaram, dizendo que o autor quis ofender a memória do falecido. Ele só falou que o cantor não era tão famoso quanto o Michel Teló. Só isso.

    Existem artistas que TODOS nós conhecemos, mesmo sem apreciar o gênero musical que eles tocam. Por exemplo, Ivete Sangalo, Roberto Carlos, Zeca Pagodinho, Daniel, Rita Lee, Claudia Leite, Mamonas, Titãs.

    Cristiano Araújo ainda não tinha chegado neste patamar. Constatar isso não é ofensivo, é apenas um fato.

  199. Robinson Dias Responder

    Muito boa essa matéria e que bom que tenha tido a coragem de expor o que de fato a ridícula imprensa faz com cantorzinhos como esse tal Araújo que não era mais que um playmobil financiado pelo papai que um dia quis ser reconhecido como cantor e não como bar man tentou e nunca conseguiu porque canta tão mal quanto fingia cantar o filho. Penso o mesmo de tudo isso e lamento os comentários que li aqui contra a matéria, vejo e entendo que o Brasil ainda a maior parte dos brasileiros são mesmo como vaquinhas de presépios que aceitam a posição que lhes porem a fim de se fazer neles a ordenha…

  200. luiza Responder

    A matéria foi de muito mal gosto e desnecessária. Nunca ouvi falar em Cristiano Araújo, nao gosto de sertanejo, mas nao é por isso que vou fazer troça e desrespeitar o sofrimento da familia e dos fãs dele.
    Acho que o autor deveria ter um pingo de humildade e reconhecer que simplesmente nao sabia da trajetória do cantor, e nao fazer essa matéria ridica fazendo comparações descabidas. E o texto gigante, pretencioso demais. Carta Capital, o que aconteceu por ai? Foi um lapso né?

  201. luiza Responder

    A matéria foi de muito mal gosto e desnecessária. Nunca ouvi falar em Cristiano Araújo, nao gosto de sertanejo, mas nao é por isso que vou fazer troça e desrespeitar o sofrimento da familia e dos fãs dele.
    Acho que o autor deveria ter um pingo de humildade e reconhecer que simplesmente nao sabia da trajetória do cantor, e nao fazer essa matéria ridicula fazendo comparações descabidas. E o texto gigante, pretencioso demais. Carta Capital, o que aconteceu por ai? Foi um lapso né?

  202. Christiane Canuto Responder

    Lamentável…. Mais um telespectador da Globo querendo 15 segundinhos de fama com a morte do Cristiano. O que mostra ainda mais seu sucesso, o reconhecimento alheio incomoda os invejosos!!

  203. Rejane dos Santos Responder

    Cristiano Araujo, vai deixar saudades. Cantor simples mas de um coracao enorme. Quem teve chance de conhece-lo sabe. Agora as pessoas que falam mal, nao sabem o que é amor, familia, RESPEITO, dignidade. Acho que voces deveriam refletir mais, pois é uma vida, que Deus Criou e muito Importante. SAUDADES e SAUDADES Cristiano

  204. RITA Responder

    Ufa! Que alívio. Achei que era só eu que pensava assim…

  205. Edinea Responder

    Quanta besteira escrita nesse texto. engraçado que falam tanto de cultura em um pais que é conhecida pela bunda e funk. Sertanejo universitario hoje é o maior sucesso do brasil, quem não gosta deve ter mais de 40 anos, rockeiro ou funkeiro. Cristiano Araujo era sim muito conhecido. Talvez não conheciam porém tenho certeza que algum momento ja cantarolaram um de seus sucessos.

  206. Jonas Responder

    Na época que morreu o forrozeiro Raimundo Soldado ninguém falou, nem tão pouco quando morreu o embolador Chico Rapariga…

  207. Felipe Responder

    Ta vendo, não da pra fazer análise midiática em momento de comoção. Tem que esperar um pouco.

  208. Andressa Responder

    Fiquei espantada com o conteúdo desse texto, ainda mais por ser vinculado a Carta Capital. O que mais me incomodou foi o fato de comparar a morte do Cristiano Araújo a morte do Michel Teló. Essa cobertura midiática exacerbada seria válida, então, caso quem tivesse morrido fosse o Michel Teló? Como se coubesse a nós colocar níveis de importância ao falecimento de cada pessoa. Acredito que independente de ser famoso ou não a morte de um ser humano é sofrida por todos a sua volta.
    Quanto as demais criticas do texto, acredito que esta afirmação cabe ao próprio autor: “Em parte isso se deve a um desconhecimento em relação ao “Brasil profundo”, país muito evidente, mas que raramente consegue ser corretamente avaliado pelo Brasil das elites culturais.”

  209. karolaine Responder

    Ridiculo seu artigo!!

  210. Canceriano Responder

    Dando algumas pinceladas corretivas no texto, concordo plenamente com o autor do artigo. Comentando com amigos eu mesmo extranhei a dimensão que a mídia estava dando ao caso porque esse cantor não era conhecido nacionalmente. Se fosse um Zezé Di Camargo, talvez!

  211. Julia Responder

    Faço das palavras da Ariane as minhas, sobretudo quando diz “Em um país cheio de diversidades culturais, é impressionante como os denominados mais “cultos”, utilizam de canais ricos de informação para vomitarem o seu preconceito e intolerância. Afinal qual a ideia central deste texto? e qual seria sua verdadeira motivação?”

  212. Nilson Responder

    Adorei o texto…é claro que alguns trechos não havia necessidade. É fato que a repercussão foi extremamente exagerada ..o que culminou na divulgação do vídeo que chocou a sociedade… Tudo isso representa uma sociedade sem cultura e que nao tem respeito pela família.

  213. Michele Responder

    QUANTA INVEJA DO SUCESSO ALHEIO…….ISSO MESMO ‘COLUNISTA SUPER CONHECIDO!!!’ JOGUE AQUI SEU ÓDIO POR VER QUE EM TÃO POUCO TEMPO UMA PESSOA COM CRISTIANO TER ATINGINDO TANTO SUCESSO E INCLUSIVE SER RECONHECIDO POR UMAS DAS EMISSORAS MAIS SERIAS DA TV…..MORDA SE DE INVEJA..ENTENDO SEU ÓDIO DE INVEJA…ELE NÃO PRECISOU DE MAIS DE 4 ANOS EM DISPARAS DE SUCESSO PRA ALCANÇAR UMA LEGIÃO DE FÃNS MAIOR QUE A DE MICHEL TELÓ,DE PAULA FERNANDES E ATÉ DE MILIONÁRIO…AFHHHH….É DE DOER MESMO……INVEJOSO RECALCADO!…..TEMPO DE CARREIRA NÃO INCLUI SE É MAIS QUERIDO OU MENOS QUERIDO, E SIM O CARISMA!!!!…E ISSO ELE TINHA!…

  214. PAULO Responder

    È muito triste saber que no Brasil esite jornalista como voce, Cristiano Araujo merece todas as
    homenagens que foram feitas, Moço novo de muito talento, e acima de tudo muito humilde, a
    musica jovem perde muito com a morte dele. Procura materia legal pra voce fazer, porque nesse
    ritmo que voce ta indo quando voce morrer, ninguem nem sabera quem foi voce. Muito mal gosto
    sua reportagem

  215. PENSAMENTO UNICO Responder

    Vamos tesouro não se misture com essa gentalha! gentalha!gentalha!!kkkkk,rsrsrs…Meus caros, ocorre que quem tem boca fala o que quer, a democracia permite isso, a resposta branda ou de repúdio, a opinião de alguém isso é relevante, ninguém ganha nada com isso, que dizer tem pessoas que querem atenção de outras… bom não vamos entrar nesse mérito, o que importa é o seu cultural, a sua mente nesse mundo é o que você viveu, você é o que escolheu fazer nesse mundo. Podemos verificar que as pessoas que não ouviram falar no cantor são pessoas que escolheram outro rumo de vida, outro estilo de música, desligados da vida, etc.. e as que já ouviram tem outro rumo de vida, os que gostam de baladas sertanejas, jovens da mesma geração, enfim os que acompanhavam, também tem aquelas que estão ligados no todo, mas essas geralmente são os jornalistas, os blogueiros, etc..no entanto existem duas verdades, o fato da opinião do blogueiro ser agora chamou a atenção de muitos, mexeu com a emoção de muitos, era o que ele queria audiência, e o fato de o cantor não ser tão famoso para uma tamanha cobertura de TV, que pra mim também é verdade.

  216. José Raimundo Ricardo de Oliveira Fagundes Neto Responder

    Só mimimi…

    Respeito aqueles que gostam, respeito os familiares…

    Porém, contudo, todavia em se falando de reconhecimento nacional, fiquei surpreendido (surpreendido e não chocado) com essa superexposição.

    Sinceramente, ele não era um Ayrton Senna da vida.

    E caros mimimis, entendam, eu sei que suas profissões são distintas e não tem como comparar, não tem como comparar as profissões, mas o reconhecimento, sim.

    Obs: Realmente o titulo foi de um péssimo gosto.

  217. Rafael Responder

    Michel Teló? O cara teve só uma música….
    Aliás quem é o autor desse texto? Alguém conhece? Por isso que a mídia brasileira não tem respeito de nem da própria mídia em si. É um sistema sujo no qual as pessoas pensam que liberdade de expressão é mesma coisa de ter direito de desrespeitar o outro.

  218. Maria Responder

    Concordo plenamente com vc Karen. Eu não sou de Goiana, e sim de São Luís, e por aqui as musicas do Cristiano Araujo toca em todas as rádios. Eu trabalho com outro estilo de música, mas vinha acompanhando os sucessos de Cristiano nas rádios e na Tv.E sempre que estou nas estradas, vejo outdoors do Cristiano por toda parte. Eu gosto das musicas dele. Essa matéria foi totalmente desnecessária, descabida e fora de hora. Como jornalista, vc não tinha nada melhor para dizer ou outra coisa para abordar? Sem noção!Esse texto demonstra um desconhecimento profundo do que acontece culturalmente no Brasil hoje. Alem de uma contextualização histórica questionável. Sugiro que você leia “além dos outdoors”, meu caro. Pro seu amadurecimento e pra nos poupar de textos com títulos tão apelativos como “morreu michel telo?” Mau gosto deprimente. Cristiano Araújo era, sim, muitíssimo conhecido. Quanto à Globo e às demais, o negócio é faturar e correr atrás do ibope perdido, então não há surpresas diante da cobertura espalhafatosa.

  219. Maria Responder

    CONCORDO COM VC Marcella de OLiviera Cipriani

  220. Rodolfo Araújo Marques Responder

    Eu confesso que nunca tinha lido uma reportagem tão alienada e superficial como esta .Carta Capital antes de fazer alguma análise ou alguma comparação procure saber mais sobre a essência da história,considero esse artigo desnecessário ,unilateral e desprezível

  221. Leandro Responder

    Gente gostaria de saber o que levar um ser humano “se é que posso chamar de ser humana” a escrever uma meda de uma matéria tão infeliz dessa!
    E mais, o que leva uns idiotas tão ignorantes quanto ao autor dessa bosta de matéria a vim aqui fazer comentários concordando com essa falta de respeito ao ser humano.
    Outra coisa, com tantos assuntos bons e ruis a se falar do muito a fora, serviço de utilidade publica entre outros. Como que um canal de comunicação sede espaço para um bosta qualquer vim escrever uma asneira dessa.
    Aos que não gostam de músicas sertaneja, sem problema é um direito e gosto seu, mais isso não lhes dão direito de vim aqui fazer criticas ou ofender uma pessoa que nem se encontra mais entre nós. Isso com certeza são pessoas invejosas, fracassadas, sem amor próprio e sem amor correspondido.
    Ao autor dessa bosta de matéria só tenho uma coisa a dizer para ele, “Vai tomar no seu cu” e ver se da próxima vez que usar essa mão podre para escrever alguma coisa, escreva algo que preste!
    Seu Ignorante!!!
    Aos que fez comentários concordando com a asneira que esse bosta escreveu, vão ser felizes deixem de serem invejosos e fracassados e vão em busca do sucesso! E lembra-se além de um grande cantor, compositor e ótimo artista o Cristiano Araújo era uma ser humano “um Grande ser Humano”.

  222. Helena Responder

    Eu nunca tinha ouvido falar sobre o Cristiano.
    Reconheço a dor dos familiares e do público que o tinha como ídolo.
    Foi trágico e doloroso sob o ponto de vista humanitário. Eu sei do que estou falando porque já perdi alguém nas mesmas circunstâncias e não falo da boca pra fora.
    A imprensa, que retrata a importância do acontecimento no âmbito cultural realmente exagerou… E muito.
    Mas é óbvio que a comparação da morte do Cristiano com a suposta morte de outro cantor do meio é totalmente desnecessária. Até porque, mesmo que o escritor queira fazer parecer que não compara pessoas e sim sucessos, fica muito difícil discernir.

  223. Jaqueline Responder

    Ainda bem que perdi tempo suficiente para ler só o começo.Lamentável esse “texto”

    • Diego Sena Responder

      Você parece ser do tipo que lê o titulo e já vai comentar. Lamentável

  224. ricardo Responder

    Eu sendo português e vivendo em Portugal e gostando de musica brasileira é com grande tristeza que vejo DOIS seres humanos partirem de uma forma tão trágica é de lamentar ver que há gentinha que perde tanto tempo a escrever um texto deste tamanho fazendo comparações que não tem comparação, é a morte que esta em causa cada um ocupa seu lugar tinha uma grande voz era um artista que levava alegria a a todo o lado por isso RESPEITO PELO ARTISTA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!………………….

  225. fabio Responder

    Eu gosto muito da carta capital e admiro muito as suas matérias, más essa matéria é de muito mau gosto, o problema é que a carta capital não gosta da Globo, “Eu também não gosto”, más desdizer o sertanejo juntamente com o Cristiano Araújo, foi uma estupidez enorme. O Sertanejo é o som mais ouvido no Brasil e merece muito respeito, a matéria tinha que estar analisando era o grande sucesso do sertanejo no Brasil e não desmerecendo, somente para discordar da Globo. O fato de não gostar do sertanejo, não faz com que se fale mau do mesmo. O sertanejo representa a música raiz do Brasil, mesmo com esse novo formato, é a classe musical mais unida e querida do Brasil, a menos que passa por problemas e vergonha. Cristiano Araújo era um fenômeno e tinha uma das vozes mais afinadas da atualidade, cantou com músicos de vários estilos. ” Talvez o sucesso do cantor tenha sensibilizado tanta gente e inclusive a própria Globo, até porque ele era super querido”… SOMENTE ISSO…

  226. Mauricio Responder

    Seu artigo é no mínimo infeliz e reflete um certo rancor recôndito com relação à classe que você chama de elite e que talvez até pertença a ela sem se dar conta.
    Em primeiro lugar, é de extremo mau gosto, na minha opinião, num momento de comoção, apelar para manchete utilizando o nome de alguém questionando a morte do mesmo, sabendo que a pessoa está viva. Me parece apelação ou falta de recursos literários mesmo.
    Você é daquelas pessoas que gostam de rotular os outros, não é mesmo? Então existem dois aspectos que gostaria de salientar:
    – Não ajuda em nada ficar taxando parte da sociedade como elite, esse é um discurso demagogo de certo ex-sindicalista que, por falta de argumentos lógicos, dele se utiliza para promover divisão entre brasileiros. E você entra nessa? Lamentável !
    – Não gosto da música sertaneja universitária, por esta razão desconheço alguns de seus expoentes, incluído aí o recém falecido cantor. Nesse sentido sou ignorante mesmo. Mas também sou ignorante com relação aos artistas do Funk, e Hip Hop. Por outro lado, gosto de samba, rock em roll, MPB, sertanejo raiz, moda de viola etc.
    A pergunta é: Posso ter os meus gostos, sem ser rotulado por você, de elite?
    Tenho consciência da aceitação popular do gênero sertanejo universitário, não tenho nenhum preconceito, não rotulo, respeito e apenas não gosto e pronto. Se você puder, respeite também e reveja seus preconceitos e propensão à rotulagem.

  227. Dermeval Responder

    Eu sempre curti música sertaneja, cabocla, caipira, enfim, ´de raiz`, e nunca ouvira, até então, a chamada música sertaneja ´universitária`.Por que a distinção? Elitismo ? Afinal toda distinção sempre agrega algum preconceito com as citadas músicas de origens, das quais destaco: Tonico e Tinoco, Pena Branca e Ranchinho, Milionário e Zé Rico dentre outros menos famosos.Depois disso, vieram ´cancioneiros de palanque` , animadores de comício, e com isso amealharam dinheiro e sucesso, como Chitãozinho e Chororó, Zezé di Camargo e Luciano, precursores do estilo mais para o ´breganejo` que sertanejo, propriamente dito.Agora, com relação ao ilustre de-cujus, confesso que nunca antes tinha ouvido falar dele ou de seus sucessos.Aquela história de cantores, verdadeiras celebridades no Norte e Nordeste, mas, por aqui, pouco ou quase ninguém ouve falar.O Brasil é muito grande para se fazer sucesso nos quatro cantos.Alguns sortudos conseguem, mas não é para todos…

    • Dermeval Responder

      Quis dizer ” Pena Branca e Xavantinho”, meus preferidos…

  228. York campos Responder

    Confesso que não conhecia até alguém dizer que ela aquele que cantava “bará bará bará”. As pessoas querem diversão e era isto que ele dava. Não aprecio o gênero mas minhas sobrinhas não perdiam um show. Vão com Deus.

  229. Evandro Responder

    Nunca tinha ouvido falar nesse cantor antes da morte dele, acho que essa está corretíssima. Apesar de eu não estar muito por dentro do mundo sertanejo, conheço o nome das verdadeiras estrelas desse ritmo como Michel Teló, Luan Santana, Jorge e Matheus entre outros.

  230. Brett Responder

    Até uns dois dias atrás não sabia abolutamete nada sobre a existência deste sujeito.
    Vou no youtube, clico aleatóriamente num vídeo intitulado “É com ela que eu estou”, mas foi impossível saber de quem se trata: os primeiros acordes são de “Strawberry fields forever”, a voz a mesma que se confunde entre tantas do tipo macho gritão sertanejo, e o aspecto estético também totalemnte definido pela indefinição.
    Por isso me pergunto… esse é um “Brasil emergente”, ou nada menos que o mesmo “mercado decadente” de sempre.

  231. Wanderson Mendes Responder

    Bom artigo que analisa o comportamento hipócrita e manipulador já conhecido das organizações globo.

  232. Luana Responder

    Texto muito bem escrito!

  233. José A Campanha Responder

    Parabéns, matou a pau! A Globo só quer ganhar mais um dinheirinho. Daqui a um ano, tome especial, aniversário de morte, etc. Outro ponto que deveria ser abordado são os horários dos shows. Nenhum começa antes da meia-noite. Fui em um da Ana Carolina em Ribeirão Preto que estava marcado para as 23:00 e começou 01:30, uma falta de respeito que deveria ser fiscalizado. Este cantor foi uma vítima do seu próprio empresário!

  234. caio Responder

    Esse cara tinha uma música bosta, oo pai. Fiquei com preguiça de ler, mas pelomenos não era aquela matéria ridicula como a do el pais falando que quem não conhecia era elitizado…

    Pra mim elite era ser rico, com status e influente, e não conhecer um cantorzinho de playboys e patricinhas que só pensam em enche o cu de cachaça e pegar mullher

  235. charles andrade Responder

    A cobertura dessa triste tragédia tomou uma proporção tão irreal, que cheguei a pensar que o Jornal Nacional seria transmitido do cemitério com a presença do Bonner, algo semelhante a tragédia de Santa Maria.

  236. Junior Responder

    Temos que acabar com esse pensamento obtuso de que cultura é somente aquilo que gostamos e/ou admiramos, matéria de mau gosto, desnecessária. Comparações sem sentido como essas apontadas no texto não colaboram com nada, e o mais impressionante é a mui honrada Carta Capital permitir um absurdo desses!

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      E matérias de ~bom gosto~ são apenas aquelas com que concordamos, Junior? Num entendi a ligação do lé com o cré…

      • Diego Sena Responder

        Pedro, tem muita gente aqui que vem com a idéia de “Não li e não gostei”. Apenas leem o titulo e já partem para os comentários, Outras sofrem de má interpretação, não gostam do texto e começam a agressão desnecessária e desrespeitosa, pois não possuem argumentos para defender sua posição.
        Particularmente achei ótima a análise.

  237. João Responder

    Meu Deus do céu. O título só não foi melhor porque não dizia: “Babacas, chorem no velório por um Zé ninguém que está com o rabo cheio de dinheiro e não liga pra vocês”

    Ótima matéria. Ridícula a repercussão disso tudo.

    Só achei falta de respeito (isso com qualquer um) jogarem o vídeo dele no IML. Isso sim é absurdo.
    A família não merece.

    Mas é muuuuuito…..muuuuuuuuuuuito MIMIMI…

  238. Milena Responder

    O ruim desses caras morrer, é sermos obrigados a conhece-los.
    Tomara que não morra mais nenhum!

  239. Alexandre Responder

    Parabéns ao autor, estou comentando apenas para elogiar a destreza, imparcialidade capacidade de analise e respeito ao redigir este, motivar a continuar com seu trabalho embora os praticantes dessa religião se mantenham resistentes e ofendidos não vi nada que justificasse os ataques ao seu trabalho, somente parabéns.

  240. Luiz Responder

    Não acredito que li isso, Pelo amor de Deus, que coisa bizarra.

  241. Pedro Alexandre Sanches Responder

    Para bravowlb@gmail.com, que se autointitula “Fascista”: seu apelido já explica por que este site não aprova comentários espumantes de ódio como os seus. (PAS, editor do Farofafá)

  242. Manoel Responder

    PARABÉNS pela dissertação! Perfeita!
    Em momento algum houve deboches da pessoa que faleceu ou de sua família. A explicação de “tamanha comoção” da Globo pelo artista falecido foi muito bem explicada. Nos últimos 12 meses perdemos artistas consagrados da nossa cultura e a emissora se limitou a dar notas nos jornais. No entanto, deu ampla cobertura ao falecimento de alguém que a imensa parte dos brasileiros nem sabe quem é.
    Peço ao “leitores iletrados” que porventura leiam o meu comentário que não entendam que estou a me desfazer da morte desse ser humano ou de qualquer outro…. a ideia é apenas sobre a cobertura injustificada dada pela emissora.

    Cumpts.

  243. Isaac Responder

    Quanto mimimi!
    Tudo é um bate boca sem fim. Não entenderam o texto, apenas isso.

  244. Alice Responder

    Gostei muito do texto, é bem a realidade da coisa. Acho que todos os dias morre pessoas e mais pessoas e ninguém se comove, morre grandes artistas como foi citado Inezita Barroso e José Rico, mas a mídia nem se importa, sabe pq? pq não dá mais dinheiro, não dá mais audiência. Agora te digo, daqui a 6 anos quero ver quem ainda vai estar escutando prazerosamente os cds desse Cristiano, quem vai se lembrar do trabalho dele, quase ninguém, sabe pq? pq o trabalho q ele fez todo outro cantor meia boca tbm faz, é algo substituível na industria musical. Não me venham falar que ele foi um grande músico que o país sentirá falta, não vai! fazer “barara berere” qualquer um faz. Quem vai é a família e amigos, somente.

  245. Claudio Souza Responder

    A pessoas endeusam as outras quando morrem. Faz mais sucesso morto do que vivo não me venham com hipocrisia dizer que não. E nem venham falar merdas do tipo, ahh mas n conhecia mas senti a perda, fiquei triste. Muita hipocrisia tbm pq morre gente todo dia, das formas mais trágicas possíveis e as pessoas assistem como algo rotineiro e natural enquanto terminam seu pãozinho com café e em seguida segue sua vida de boa, pq após a noticia da morte de uma pessoa comum o jornalista fala sobre o tempo com sorriso no rosto. E ainda tem a cara de pau de dizer “fiquei muito triste e muito mal pela morte do grande Cristiano, não conheço o trabalho dele, mas já considero pacas” faz favor né? então deveria ficar triste com a morte de todo mundo que todos os dias é noticiado no jornal, pq ele era gente como a gente.

  246. Fascista Responder

    Não meu auto-intitulo fascista, afinal são vocês que nos atribuem essa característica. Como vomita suas asneiras não deveria ter moderado meu comentário, afinal vivemos em uma democracia e somos livres para pensarmos e expressarmos nossas opiniões. Tenho sim ódio da esquerda, do comunismo, da hipocrisia, da parasitagem no dinheiro público. Na minha concepção, vocês, da esquerda, deveriam ser mandados para qualquer lugar longe daqui. Pra você deve ser duro aceitar que um jovem talentoso como ele tenha prosperado, enquanto você precisa vomitar asneiras nesta revista de quinta categoria. Além disso, não sou só fascista… Sou também super-coxinha e elite branca.

  247. Hebert Ferreira Responder

    Li atentamente o texto – de excelente qualidade, diga-se de passagem – para, em seguida, traçar um paralelo com a crônica de Zeca Camargo, veiculada na Globo News, cuja análise – convergente com esta, publicada no “FAROFAFA” – teve repercussão bastante negativa nas redes sociais. Logo depois, fui ver alguns comentários e, ainda no início, desisti. São indigestos, alucinantes (e alucinados), desesperadores. Nossa (de grande parcela da sociedade brasileira) reduzia capacidade de compreensão – mesmo diante de um vídeo (caso de Zeca Camargo), linguagem mais acessível e de simples decodificação quando comparada a um texto escrito – esconde perigos terríveis. Parece claro que a ignorância resvala para a violência. Dias atrás, por exemplo, a incapacidade de fazer a leitura de uma mulher trans crucificada, durante a parada gay de São Paulo, levou à disseminação do ódio, da estupidez e de mais alienação religiosa. Agora, textos cristalinos, coerentes e respeitosos, levam seus autores a sofrerem toda espécie de retaliação, nos níveis mais rasteiros. As pessoas não se dão conta de que continuam na condição de gado, mesmo tento às mãos um magnífico instrumental tecnológico de comunicação, do qual não sabem dispor. É como ter uma bicicleta, sem saber como alcançar o necessário equilíbrio para seguir em frente. Tudo isso me faz pensar que, talvez, a jornalista Sandra Coutinho tenha sido bastante generosa ao dizer que os EUA nos veem apenas como “potência regional” (o que foi rebatido pelo presidente Obama). Definitivamente, não somos potência. Somos, ainda, um fiasco de civilização. Não adianta engodar o PIB sem distribuir bem; não adianta ter um território tão grande e tão mal organizado/dividido; não adianta possuir riquezas naturais tão mal exploradas… Para ser potência, é preciso que as mentes saiam das trevas. Caso contrario, seremos eternamente aquela “Bruzundanga”, uma republiqueta de bananas. Dos BANANAS.

  248. Blog Administração Crítica Responder

    Decerto que é uma tragédia a morte de uma pessoa. Um jovem, então, seu dúvida nos faz entristecer pelo que se poderia ser. Ele tinha a vida pela frente, poderia ainda ter uma carreira como médico, advogado, cientista, como músico de sucesso, por que não? Mas, rejeito inteiramente o status de chefe de Estado que recebeu a sua cobertura de seu falecimento. Por mais que o sertanejo “universitário” seja um subgênero com penetração, por mais que hajam fãs, ele NÃO FOI tão importante assim.

    E, mais, quem vem aqui defender a injustificada comoção por sua pretensa fama, está apenas adulando um ídolo, arrastados por uma cobertura midiática desproporcional e pela ditadura da futilidade. Se essas pessoas tivessem realmente alguma empatia diante do incidente, da tristeza da família, ou mesmo da extinção daquelas vidas, estariam se lamentando pelas dezenas de jovens que morrem todos os dias no trânsito, nas favelas ou nas guerras, em nosso país e no mundo. Esses sim, em sua quantidade obscena e absoluta ausência de oportunidade, poderiam, juntos, criar uma obra, um mundo, verdadeiramente digna de nota. A quem chora a morte não da pessoa, mas do ídolo, serve apenas um adjetivo: hipócritas!

  249. Dr. Renato 62 84525276 Responder

    Nao li todos as mensagens mas, esse texto é como a pescaria… jogou o anzol com o texto comparando dois sertanejos, a isca esta no final, seu livro cowboy que ja se encontra em pré venda e bla bla bla. Sei mais do livro que nem lançou do que do autor desta infeliz cronica.

    • Pedro Alexandre Sanches Responder

      Fala o nome dos seus livros pra gente poder ler também, Dr. Renato…

  250. Camila Responder

    Lendo alguns comentários, feitos nesta página e em redes sociais, constata-se a triste realidade: BRASILEIRO NÃO SABE INTERPRETAR TEXTO! ONDE ESTÁ A “GRANDE OFENSA” AO CANTOR??? Aposto que muitas pessoas por aí andaram zerando nos ENEMs e vestibulares da vida…………………………..

    • Fran Silva Responder

      verdade Camila, o texto não é depreciativo a imaculada imagem do artista, e por mais que os fãs discordem o artista é sim um mero desconhecido para muitos, e esta é a observação do articulista do texto * a morte trágica do artista é digna de condolências, mas só isso….

    • Viviane Responder

      Pensei a mesma coisa…

  251. neuza miranda Responder

    Mas porque afinal isso é tão importante?

  252. Day Responder

    Não sou fanática por nenhum artista, mas fiquei muito abalada quando soube que o Cristiano Araújo e a sua namorada morreram, pois ambos eram tão jovens, ele era um rapaz carismático,humilde e sorria a todo instante. Sinceramente não consigo acreditar nesse fim trágico, bom seria se fosse apenas um pesadelo,mas era a sua hora de partir. ;(

  253. Ton Responder

    Nunca ouvi falar nesse cara, e olha que gosto de ouvir boas músicas do sertão do brasil, que sejam bem escritas e que falem alguma coisa, aí descobri que essa rapaz cantava exatamente o tipo de música que eu abomino!!! (barabarabara) Cara, isso é totalmente surreal, totalmente americanoide e anti gramática portuguesa!!!!

  254. Ton Responder

    Achei a campanha promocional de marketing desse rapaz, que Deus o tenha, achei maravilhoso, pois a SOM LIVRE, lê-se Grupo Globo, conseguiu uma forma de vender os CDs que já estão nas lojas. A jogada foi fantástica para reaver todo o investimento que estava sendo feito neste cantor.

    PARA QUEM NÃO SABE, A CARTA CAPITAL PERTENCE AO GRUPO GLOBO (REDE GLOBO)!!

    ACORDEM SEUS MANÉS!!!! KKKKKKK

  255. Ton Responder

    A politica é; FALEM MAL MAS FALEM DE MIM, NESTE CASO, FALEM MAL DA REPORTAGEM MAS COMPREM O CD!!!

  256. Ton Responder

    Viu como é fácil manipular vocês? Alguns que leram sobre a Carta Capital pertencer ao Grupo Globo nem devem ter se perguntado se eu falava verdade ou mentira, mas reagiu de forma reacionária ao que eu falei!

    Esse cantor era uma porcaria, ele realmente não era um Michel Teló, o texto apesar de ser de mal gosto é otimamente bem escrito e pensado e foi muito além da superfície de pensamentos e entrou na imensidão social das ideias!

    Muitos que não conheciam esse cantor, como eu, agora o conhecem, pois a mídia de forma exacerba fez o seu papel que é vender tempo baseado em audiência! Parabéns a estratégia vulgar do Grupo Globo e parabéns ao Gustavo Alonso, que fez toda essa galerinha pensar, pestanejar, agradecer e alguns até a se matarem se estivessem frente a frente, ao vivo e a cores!

    • Ana Rebinscki Responder

      PORCARIA É VOCÊ….LIXO!!!

  257. michelle salazar Responder

    Olha . O ocorrido foi uma tragédia, o rapaz estava no auge da carreira, seus hits bem tocados. De carater national, Devido ao arroxa ,seus fas Tb eram de outros estados.Som super animado.Nao curtir o estilo tudo bem casa qual na sua ,MAs pessoas se incompdarem com a repercursao da midia é ridiculo.Tem muita gente mesquinha nesse mundo.Raça de genre desumana e avarenta ter ciumes de situaçao de morte de alguém …realmente o capitalism arranca alma com a nao.

    • michelle salazar Responder

      Respeito aos diferentes estilos, casa qual na sua.Foram dois jovens. Uma tragédia que nos alertiu ao uso do cinto traseiro e ao excesso de velocidade.Agora vem pessoas se incomodar com repercursao de midia…Desumano demais pra crer

  258. Mi Responder

    Excelente texto!!! Disse tudo sem perder a elegância, expondo a opinião de milhares de brasileiros que pensaram e ainda pensam exatamente igual, mas se exporem suas opiniões serão taxados de incessíveis ou coisas do gênero. Pena que a ignorância não permite que as pessoas compreendam que desrespeito ocorreu com o circo que a mídia promoveu com o falecimento trágico do artista e sua namorada, e a falta de gratidão com outros artistas que culturalmente nos deixaram muito mais. Novamente: Parabéns pelo texto!

  259. claudete Responder

    Texto brilhante. Apesar de gostar muito do gênero sertanejo, confesso que tive dificuldades de reconhecer de quem as notícias estavam relatando a morte.

  260. Viviane Responder

    Confesso que não tive “saco” pra continuar lendo os comentários pq, por eles, só consigo chegar a uma triste conclusão: cm faz falta uma boa interpretação de texto!! Caramba, o povo malhando o autor por “comparar” duas vidas (sic!), qnd o cara só comparou duas carreiras!! Sertanejo, seja ele universitário ou não (se é que ainda existe essa distinção), não faz mt meu estilo, mas que é inegável que a importância de Michel Teló (goste vc ou não) par a projeção de tal ritmo é mt maior do que a do rapaz que morreu, isso é! Sinto pela morte prematura do mesmo, mas algumas afirmações aqui de que ele tinha “arrastava multidões pelo Brasil”, já é demais, né! Vamos estudar interpretação de texto, meu povo!!! Estudar faz bem!! Aff!!

  261. Ana Responder

    Engraçado que todo mundo que diz que não conhecia o cantor, também diz que não curtia sertanejo universitário. Hellooooooooooooooowwwww.

    Eu também não conhecia porque não escuto sertanejo universitário e nem ouco rádio. Então me digam: Pra que esse monte de crítica sobre a exposição? Todo mundo acha que tem que dar opinião sobre tudo hoje em dia.

  262. Nádira Responder

    Eu queria ter escrito este texto! A melhor matéria que li sobre o assunto…

  263. Denise Responder

    Carta Capital, estou impressionada! Que matéria ridícula, pretensiosa. Cristiano Araújo é sim um grande cantor, com qualidade vocal, humilde, e com grandes sucessos. O Brasil é um país muito grande, normal que uma parte do país não o tenha conhecido, o rapaz estava sim em ascensão, o que não diminui em nada o seu trabalho e a cobertura da mídia não poderia ter sido diferente, se fosse, estaria desrespeitando e muito os milhares de fãs do Cristiano.
    Moro em Goiânia e por aqui até o clima mudou no dia de sua morte, a cidade inteira se comoveu, ficou sentida. E eu não tenho duvidas que isso tenha ocorrido em centenas de cidades do Centro-Oeste do Brasil.
    As pessoas precisam parar de achar que Brasil é definido apenas por Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte (as vezes). Nosso país é muito maior que isso.
    Faço também uma ultima consideração, em Goiânia, certamente Cristiano era mais conhecido, mais tocado nas rádios que Michel Teló (um cantor que também gosto muito), achei desnecessário e uma falta de respeito usar o nome de Michel Teló nesse texto ridículo.

  264. Rubdjan Tètis Responder

    Número de discos vendidos n é indicativo de qualidade. O texto é uma opinião confusa de um fã com coração dilacerando. Um ‘cantor’ (é preciso rebaixar o conceito para colocar esse pobre diabo entre cantores) que envergonha, como tantos telos, o que fomos de referência musical

    • Gabriel Responder

      Menos fera…bem menos. Não gostar da música do Cristiano não te qualifica a dizer que ele não era cantor. O que envergonha é a sua falta de maturidade.

Deixe seu comentário:

*

captcha *