logo

A polêmica sobre o show do Ratos de Porão na Venezuela

Foto Gabriel Soares - Democratize

Foto: Gabriel Soares/Democratize

A banda punk Ratos de Porão participou de um festival de rock na Venezuela neste ano, promovido pelo governo de Nicolás Maduro. A reação foi diversificada: de um lado, tanto punks anarquistas quanto fãs “coxinhas” criticaram a atitude da banda; de outro, ficou a mensagem sobre as mentiras e distorções dos grandes veículos de mídia no Brasil sobre o país. O Democratize conversou com Juninho, baixista da banda, sobre o assunto e muito mais.

“Você criticar um outro país pela sua posição política assistindo a Rede Globo e lendo a revista Veja, isso é muito bizarro, é a mesma coisa que nada”, é assim que começou o nosso papo com Juninho, baixista da banda Ratos de Porão, formada por João Gordo, Jão e Boka. Trata-se de uma das maiores bandas do cenário do rock independente da história do Brasil, carregada por polêmicas e uma forte ideologia por trás de suas canções e postura.

Porém, a mais recente polêmica começou quando a banda foi convidada para tocar em um festival na Venezuela. “Já fizemos um show em Caracas, na Venezuela, há uns quatro ou cinco anos atrás, e aí o mesmo cara que havia entrado em contato com a gente daquela vez entrou novamente”, diz Juninho. Segundo ele, antes mesmo da banda topar realizar o concerto, muitos fãs venezuelanos criticaram o grupo: “Logo que a gente fechou a presença no festival, começaram a rolar umas mensagens de uns caras nos criticando, dizendo ‘meu, vocês tão vindo pra cá, com esse show desse cara duvidoso que apoia o governo, sendo que vocês são uma banda punk’. Então assim, já logo de cara que ele entrou em contato com a gente pra fechar, ao mesmo tempo que foi um esquema bem legal de fazer um show de graça que qualquer pessoa pode ir lá assistir, começou a ter um tipo de conflito por essa parada política”.

Mesmo com as críticas, a banda topou fazer o show. Não demorou muito para que isso fosse repercutido no Brasil.

Imagem Reprodução Ratos de Porão Facebook

Imagem Reprodução Ratos de Porão Facebook

Segundo Juninho, muitos comentários surgiram de fãs brasileiros após uma publicação feita por João Gordo na página oficial da banda no Facebook, onde a banda ironizava o senso comum produzido pela mídia tradicional de que “na Venezuela não existe nem papel higiênico sobrando”. Sobre o fato do festival ter sido promovido pelo governo, o baixista do Ratos citou a Lei Rouanet no Brasil, utilizada diversas vezes para promoção e realização de shows ao redor do país, onde inclusive o Ratos já teria participado. E lembrou: “A nossa visão política não vai mudar por isso. Fizemos o nosso show de sempre, com o setlist de sempre, a postura de sempre, não houve censura nem nada”.

Sobre uma possível incoerência da banda ter canções anarquistas e tocar em um festival promovido por um governo dito “nacionalista”, Juninho disse:

No Brasil você tem um nacionalismo muito esquisito. Mas na Venezuela, na Argentina, esses lugares que tem esse patriotismo, é uma onda diferente. Aqui no Brasil quando você vê um cara com bandeira e camiseta do Brasil dizendo ‘meu país, meu orgulho’, o que esse cara quer? O cara quer o Brasil para os brancos, para os ricos, para a classe média, ele quer que os pobres se fodam. Ele quer que os pobres e pretos vão morar longe, o Brasil dele é esse. Já na Venezuela é completamente o contrário. É uma posição política que não tem aqui no Brasil. É um cara que é patriota, só que o cara tá pelo povo, tá pelas pessoas. Você vê lá uma banda de metal, e o vocalista com um bracelete da bandeira da Venezuela, ele fala ‘povo venezuelano, a força do nosso país, do nosso povo, vamos valorizar as coisas do nosso país’, ele não tá falando da elite, ele tá falando contra o imperialismo americano, ele fala contra o governo americano. Ele é pró-Venezuela porque ele sabe que em certos momentos o imperialismo e o capitalismo estavam comendo a Venezuela. Eles querem que as pessoas pobres tenham educação, tenham saúde, uma coisa que aqui não existe. Você não vai em uma passeata contra a Dilma com uma pessoa com a bandeira do Brasil querendo que os pobres tenham melhor educação e saúde, não existe isso. Aqui no Brasil não existe essa posição, e lá tem. Os patriotas daqui querem ir pra Miami pra fazer compras.

Bem na realidade, o nacionalismo promovido nos últimos anos na Venezuela é de fato um fenômeno continental, que pode ser considerado um dos traços mais efetivos do bolivarianismo. Países como Equador e Bolívia também se utilizam do mesmo, mas de uma forma completamente diferente daquela produzida pela classe conservadora no Brasil dos dias de hoje.

Enquanto lá o nacionalismo é visto como uma forma de autodefesa contra a influência de países que tradicionalmente utilizaram o continente como máquina de exploração — como os Estados Unidos, Portugal e Espanha -, no Brasil o patriotismo tem sido utilizado pela direita política como um bastião do significado da “família brasileira”, aquela que defende tradições específicas guiadas por dogmas religiosos, mas não entende que a interferência política de um país como os Estados Unidos possa ser negativa para o futuro do desenvolvimento do Brasil como nação de identidade própria.

Além disso, Juninho — que disse por diversas vezes não se considerar um especialista em política — apontou o problema de desigualdade social nas sociedades latino-americanas, e como isso é visto por patriotas venezuelanos e patriotas no Brasil: “Quem é mais humilde apoia o governo venezuelano, nos bairros mais pobres etc. Quem Chávez e Maduro incomodaram? Quem tem dinheiro, incomodaram a classe média, esse pessoal que não gosta que o governo invista nos mais pobres”.

Foto: Patricia Laroca

Foto: Patricia Laroca

Sobre a situação política do Brasil
E como um papo leva automaticamente para outro, o assunto acabou virando as manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff e a situação política no Brasil dos dias de hoje.

O baixista do Ratos considera que a crise não está apenas no Brasil, e leva em conta os shows feitos pela banda fora do país nos últimos anos: “Como o Brasil se abriu para o neoliberalismo, ele tá no ciclo mundial, a crise não é só no Brasil. Fizemos muitos shows fora do país, inclusive na Europa e países da América Latina. E lá vi muita coisa que não via antes, por exemplo um cara chegar no show e pedir desconto pra comprar uma camiseta. Faço turnê na Europa desde 2000, e nunca havia visto um cara na Espanha ou na Itália pedir desconto pra comprar a camiseta”.

Juninho cita as variadas vezes em que presenciou em países como Itália e Espanha o fechamento de lojas de discos por conta da crise imobiliária, que tem varrido a economia de ambos os países nos últimos sete anos.
Apesar de não ter votado em Dilma — Juninho afirma ter votado nulo nas últimas eleições para presidente — o baixista acredita que boa parte desse tipo de pensamento tem como culpados os grandes veículos de comunicação. “Infelizmente temos uma mídia que leva a cabeça das pessoas para formações políticas que são completamente alienadas”.

Sobre os atos pelo impeachment de Dilma Rousseff, a crítica partiu para a classe média: “Nesse ato aí do impeachment, esses caras pararam ali numa ocupação na Consolação mandando os caras irem trabalhar. Qual o sentido disso?”. Segundo ele, existe um medo muito grande nas classes mais baixas de que caso partidos como o PSDB ganhem as eleições os programas sociais promovidos pelo PT acabem, e que esse medo só aumenta quando casos como o citado na manifestação anti-Dilma ocorrem.

Foto Gabriel Soares - Democratize

Foto: Gabriel Soares/Democratize

A crise afetando a cena independente no Brasil
Mesmo longe dos holofotes, a crise econômica parece também afetar a cena de rock independente no Brasil. “Dos primeiros 15 shows que a gente fez (em 2015),] quase dez deram errado. A gente percebeu que quando virou o ano já tava ruim a situação. Começa a dar merda no bolso do pessoal, qual a primeira coisa que você corta? Show, restaurante etc.”,  lamentou o baixista.

Mas a banda já parece ter encontrado uma solução para fugir da crise. Diante do déficit de público nos shows e poucas oportunidades de lotar casas pelo Brasil, o Ratos resolveu tocar mais fora do país neste ano, e a iniciativa tem dado resultados positivos, com shows em vários países da América Latina, como Argentina e a própria Venezuela.

Juninho ainda lembrou que não se trata de algo que afeta apenas o Ratos de Porão: “Bandas como Dead Fish também estão sofrendo com toda essa situação, não é só a gente”.

A politização da música no Brasil — ou falta de politização?

O Brasil, que já foi palco de grandes canções politizadas nos anos 80 — como ‘Até Quando Esperar‘ da Plebe Rude — já não parece ter o mesmo fôlego. E essa mudança não afeta apenas a música propriamente dita, como também festivais, eventos e o cotidiano das bandas, inclusive da cena independente.

Quando questionado sobre a cena do punk e hardcore no Brasil de anos atrás, o baixista do Ratos usou como exemplo as verduradas, e a cena vegan dentro do hardcore. “Naquela época falávamos muito de veganismo, e hoje em dia parece não existir tanta necessidade de falar sobre isso”, disse, citando uma espécie de gourmetização do veganismo, assim como de outras bandeiras levantadas politicamente pela cena punk hardcore.

Sobre as verduradas e a cena política, houve ainda a tentativa de trazer de volta o espírito mais politizado na cena hardcore em São Paulo, com a realização do evento Hardcore nas Ruas, também idealizado por Juninho: “A gente montou o Hardcore nas Ruas pensando exatamente na politização da música. Fizemos tentando voltar com essa cena, meio que passar a mensagem ‘isso é importante, a gente veio dessa forma, vamos continuar com isso’”.

Mesmo tendo palestras, shows, debates, exposição e diversas outras coisas, o evento parece ainda não ter trazido o mesmo público do verdurada. Juninho lamenta que a adesão ao Hardcore nas Ruas não tem sido como o esperado: “As verduradas tempos atrás contavam com mais de mil pessoas que pagavam pra colar, e o Hardcore nas Ruas hoje não consegue alcançar esse número, mesmo sendo de graça”.

Mas isso parece não se tornar um grande problema, tanto para o baixista quanto para o Ratos. Juninho se diz esperançoso sobre a cena atual, mesmo com a crise econômica afetando o mercado de shows independentes. Saca só o vídeo do festival que o Ratos de Porão participou na Venezuela:

* Publicado originalmente em Democratize

O Democratize nasce com a intenção de ser uma terceira via ao jornalismo praticado hoje no Brasil, entregue ao monopólio de dois lados. Em forma de cooperativa, a intenção da rede independente é informar a população sobre o que acontece no país e no mundo, com um novo ponto de vista e uma nova abordagem. Os dois colaboradores que assinam o texto são: Francisco Toledo, co-fundador e fotojornalista pela Agência Democratize, formado em Publicidade e Propaganda pela UNIFIEO, e Gabriel Soares, co-fundador e fotógrafo pela Agência Democratize, fotógrafo pela Brazil Photo Press
  1. Zig Responder

    Sobre os Ratos de Porão tocar na Venezuela, não há nenhum impedimento, muito menos vejo como algo que corrompe os seus ideais

    • Ito Cavalcanti Responder

      ZIG…anônimo .
      PARABENS , seu Comentario foi Nota 10.
      E rarissimo existir um brasileiro com uma inteligência igual a sua.

  2. Ito Cavalcanti Responder

    PARABENS ao FAROFAFA , esta materia foimuitoimportante e util.
    Infelimente não tem nenhum valor para milhões de brasileros , por causa da imensa quantidade de Analfabetos Politico .
    A imensa quantidade de brasileiros são desinformados e desatualizados na politica e nos politicos.
    A prova e que nas eleições , milhões de ” eleitores ” “votam ” nos mesmos politicos e os PERPETUAM na politica e nos Governos ( Federal, Estadual e Municipal), politicos acostumados a roubarem as Verbas Publicas ,os mentirosos , os difamadores, os falsos ,os cinicos , os interesseiros , os vigaristas , os que usam mascara de Santo,
    Um exemplo recente : AECIO NEVES .
    DEUS provou que e brasileiro, evitou uma grande tragedia no Brasil, a derrota do AECIO NEVES . ALELUIA.

    A Banda Ratos do Porão , e elogiavel.
    As Declarações do vocalista JUNINHO , foi EXCELENTE , falou a VERDADE e a REALIDADE do BRASIL e da Venezuela.
    E rarissimo , e dificilimo , existir uma pessoa com esta inteligência e coragem .
    Na minha opinião , todos os Punks são Anarquistas, não tem nenhum valor cultural e moral.
    A Banda Ratos do Porão TINHA que ser Elogiada e não criticada .
    Brasileiros bem informados e atualizados, com boa cultura, sabem que a Imprensa brasileira e corrupta e comprometida com os Governos.
    Infelizmente , milhões de brasileiros são analfabetos e semianalfabetos e os que tem Diplomas, são desinformados e desatualizas na politica e nos politicos e ou tem algum interesse .
    Somente os idiotas , os otarios e que NÃO sabem que as Organizações GLOBO ( TV, Radio, Jornal e Revista ) , a TV BAND, a ” Revista” VEJA , a Folha de São Paulo, o Estadão , colaboraram com o Golpe Militar de 1964 .
    E que a Folha de São Paulo, emprestava seus carros ao DOPS ,ara prender as pessoas que eram contra o Golpe Militar de 1964.
    EU não concordo com a Lei Rouanet, da dinheiro para artistas da musica e teatro , etc. e inaceitavel e absurdo.
    Os Impostos e as Taxas Publicas, são para ser investidos na Saude, na Segurança e na Educação PUBLICA.
    Na Venezuela e na Argentina, existe nacionalismo, as no BRASIL não existe .
    O que existe são oportunistas .
    Brasileiro que veste a camisa do Brasil e que desfila com a Bandeira do Brasil e diz ” Meu pais, meu orgulho ” , e um mentiroso, um oportunista , engana as pessoas idiotas , otarias.
    Este cara quer o Brasil para os ricos finnceiro , para os brancos e para a Classe Media.
    E e os pobres financeiros se fodam.
    Este cara quer que os pobres financeiros e negros vão morar longe do Brasil.
    A Venezuela e completamente ao contrario,tem uma posição poltica que não existe no Brasil.
    As pessoas sãopatriotas , estão com o povo, pelas pessoas.
    O vocalista de uma Banda Metal, usa um bracelete da Bandeira da Venezuela.
    Fala ao povo a força do seu pais , do seu povo, valoriza as coisas da Venezuela.
    Não falam da Elite.
    Fala e do Imperialismo e o Capitalismo norte-americano , fala contra o Governo norte-americano,
    O Governo dos Esatdos Unidos estavam ” comendo ” a Venezuela.
    Enquanto o BRASIL e uma Colônia dos Estados Unidos. Os macaquitos.
    Os venezuelanos querem que as pessoas pobres financeiras tenham uma boa Educação , uma boa Saude PUBLICA.
    Algo que no BRASIL, NÃO TEM.
    Os Patriotas brasileiros querem ir para MIAMI, fazer compras.
    A Classe conservadora brasileira quer e continuar vivendo no luxo, no conforto.
    Enquanto milhões de “eleitores” continuam perpetuando os ladrões das Verbas Publicas.
    Merecem sofrer e muito.
    A interferência de um pais como os Estados Unidos ,e NEGATIVA para o futuro do BRASIL.
    O BRASIL TEM que ter uma identidade propria .
    TEM que eliminar definitivamente a Desigualdade Social .
    Na Venezuela , quem e mais humilde e nos bairros pobres, apoiam o Governo.
    O Hugo Chaves e o Maduro ,incomoda as pessoas que tem dinheiro e a Classe Media , esse pessol não gosta que o Governo invista nos mais pobres financeiro.
    O Impeachment da sra. Dilma Rousseff e a situação nos dias de hoje , NÃO e culpa da sra. Dilma Rousseff.
    Estão fazendo dela , “o boi das piranhas (peixe )” , o CRISTO II.
    E milhões de brasileiros idiotas são manipulados pela Imprensa corrupta e comprometida com os politicos gananciosos e interesseiros , que querem tomar a Presidência do Brasil.
    A Tv Globo, a Tv Band , as ” Revistas ” VEJA e EPOCA (da Globo), a Folha de São Paulo , o Estadão , divulgam informações mentirosas, difamadoras , falsa, paraa cabeça das pessoas desinformadas na politica e nos politicos.
    Quem critica e condena a sra. Dilma Rousseff, são os politicos ladrões das Verbas Publicas ,os gananciosos, os interesseiros.
    Desde o Descobrimento do Brasil , que o povo brasileiro e roubado e e enganado e aceitam calados .
    São masoquistas, dementes, covardes.
    As pessoas pobres financeiras tem medo que o PSDB ganhe as eleições ,porque podem acabar com os programas sociais promovidos pelo PT .
    E a pessima piada de mau gosto: Chamam de Passeats de Protestos as BADERNAS .
    E uma prova da ignorância da imensa maioria de brasileiros.
    E normal, e comum , e uma vergonha , e um nojo, são brasileiros.
    Grato.
    SUCESSOS ,Farofafa
    Abraço sincero.

    ITO CAVALCANTI
    California , U.S.A.

    • Ito Cavalcanti Responder

      AO FAROFAFA .

      Meu comentario foi extenso ,porque a Materia foi extensa e com varios assuntos diferentes.

  3. Joshua Black Rock Responder

    E daí? Atire a primeira guitarra quem não tem contas pra pagar nem precisa de grana.
    Ideologias os cambau. O que conta mesmo é grana paga pelo Maduro, pelo Fidel e por quem quer que seja. Sem princípios, sem ética. Tocariam em convenção do PSDB se acertassem o preço e jamais recusariam um convite da “rede grôbo”.
    Sem hipocrisia minha gente.

    • Jan Niclaus Responder

      A questão não é a hipocrisia em relação a grana, mas a idealogia por trás da parada. Se o cara não deu a opinião dele? Do que adianta serem chamados por esses dai que você citou e dar um tiro no pé e perder público? Se já não foram criticados por tocar na Venezuela. Eu sou é a favor desse nacionalismo que protege a independencia dos países e sua identidade cultural, que é forte. No Brasil ppr conta da Globo somos um país des de sempre com cara de vendido. Vpcê usa uma bandeira do Brasil é por que curte futebol, e não o Brasil.
      Pra Globo e pro PSDB somos Brazil, república das bananas.

    • Jan Niclaus Responder

      Tanto que a Globo e o PSDB querem dar o golpe para deixar o país prejudicado por uns 30 anos ferrado colocando a culpa no PT. Se esquivam dos seus problemas ideologicos com essa desculpa “perfeita” e bem vendida pro eleitorado menos inteligente ou menos informado. O Brasil está na juventude de sua consciencia politica arrancada pelas garras da ditadura.

  4. Laerte Responder

    O músico não lê jornal de veia esquerdista e nem direitista, seja em português ou em qualquer outra língua, porque os fatos de ambas as correntes se convergem para o que é real e não uma invenção. Nunca vi uma pessoa com falas tão contraditórias e anacrônicas – e o texto também está repleto disso. Falta capacidade interpretativa ao veículo, repórteres e o baixista. Vocês estão boiando no curso da história e não se deram conta ainda.

  5. BOCA Responder

    Esse baixista é simplesmente um imbecil. Mas eu não acho incoerência nenhuma esses idiotas irem tocar pro Maduro. João Bobo e sua turma tem a cabeça totalmente vazia. Só falam merda e só fazem letras sem noção. E tem mais^assim como Lula Maduro e toda essa petezada, eles também são ratos.

    • Ito Cavalcanti Responder

      BOCA…anônimo.

      Não gosto de anônimos, porque sa~covardes, se escondem no anonimato.
      O Farofafa não devia publicar c seu inutill e ridiculo ” Comentario”, devia te-lo jogado na lata do lixo.
      Imbecil e VOCÊ .
      O vocalista Junior e inteligente , e bem informado e e atualizado.
      E VOCÊ , um imbecil , não sabe nem escrever , o Junior e VOCALISTA , e não BAIXISTA.
      Mais um babaca brasileiro , manipulado pelo telejornais da Tv GLOBO , ” Revistas ” VEJA e EPOCA (Globo) , ” Jornais ” Folha de São Paulo e Estado de São Paulo.
      Cultura Inutil.
      LEIA o Farofafa e CARTA CAPITAL, ara ficar bem informado e atualizado.
      Me copie , não me critique.
      SOU bem informado e atualizado,porque sou leitor assiduo do Farofafa e Carta Capital, EU não suporto a Tv Globo, a Tv dos Bobos , as ” Revistas ” VEJA e EPOCA (Globo) e os ” Jornais ” Folha de São Paulo e Estado de São Paulo.
      E justificavel, você e brasileiro.

      • Ito Cavalcanti Responder

        BOCA…anônimo.

        DESCULPE , ERREI .
        Você esta certo , o Junior e baixista.
        Abraço.

        Ito Cavalcanti
        California, U.S.A..

  6. José Carlos Fagundes Responder

    Que coisa mais escrota. É muita besteira dita num mesmo espaço. Dá a impressão (pra ser bonzinho) que é matéria paga. Enaltecer a Venezuela, é bizarro. Esses empulhadores repetem os mantras do PT. Néscios. É a mesma história dos recos contra o pobres; dos negros contra os brancos. Eles tocam pouco no Brasil porque o som deles é macabro, é horrível, de qualidade muito questionável. Foram tocar na Argentina e Venezuela porque foram recomendados pelo governo, pelo Lula, provavelmente. Nesses lugares uma recomendação do PT é uma determinação. O PT já fez muito por eles. Defende seus governos bolivarianos. Estou até desconfiado que o próprio nome da banda é um atrativo para as práticas perversas e nebulosas dos petistas com o dinheiro público. RATOS DE PORÃO. Os do PT já estão na Polícia Federal. Foram tirados do porão para passarem por um processo de lavagem, que demorou, apesar do nome Lava Jato.

  7. Rodrigo Responder

    Tem que ser muito tapado mesmo pra falar uma estupidez dessa. Então é necessário ir lá pra criticar o governo de lá? Não basta saber da falta de comida? Da troca de petróleo por papel higiênico? Das prisões de quem é simplesmente oposição? Do intervencionismo estatal? O nome disso é ditadura, rapaz! Especialidade de políticas comunistas! Na verdade, O que é fácil mesmo é ficar de falácia socialete na mídia paga de esquerda dando opinião burra de quem parece sequer abrir um jornal, e não digo só globo não, antes que oa paranoicos comecem a falar de “globo golpista”, digo todos grandes veículos de mídia mundial.

    • Ito Cavalcanti Responder

      RODRIGO…ANÔNIMO.
      Não gosto de anônimos,porque se escondem no anonimato, não qerem ser dentificados.,são covardes.
      Você tem razão de se esconder no anonimato, seu ” Comentario” foi ridiculo , inutil.
      Você mais um brasileiro manipulado pela TV GLOBO ,a TV DOS BOBOS.
      E a TV GLOBO soe Lider em Audiência por causa de milhões de brasileiros idiotas ,analfabetos, semianalfabetos e tambem as pessoas com Diploma de doutor …
      LEIA constantemente o FAROFAFA para ficar bem informado e atualizado.
      Seja inteligente , me imite.
      E normal, e comum e mais um brasileiro desinformado e desatualizado,
      SUCESSOS sempre, FAROFAFA.
      Grato.
      abraço sincero.

      Ito Cavalcanti
      Californnia, U.S.A..

  8. Ito Cavalcanti Responder

    ANALISEM .
    E inacreditavel e e um absurdo , o Q.I. de milhões de brasileiros.
    E uma prova cabal.
    As Materias do FAROFAFA são de boa qualidade e são importantes e uteis , aumentam nossos conhecimentos e a nossa Cultura .
    E raramente se lê um Comentario .
    E inacreditavel e e um absurdo , o Q.I. de milhões de brasileiros.
    Enquanto perdem tempo lendo as ” Revistas ” VEJA e EPOCA .
    CULTURA INUTIL.
    Enquanto lê o FAROFAFA, e CULTURA UTIL .
    E normal, e comum, e uma vergonha ,e subcultura , são brasileiros.
    Saude , Sucessos e sorte,para nos.
    Abraço sincero.

    Ito Cavalcanti
    Sacramento, California, U.S.A..

  9. Leandro Responder

    Faz tempo que não paro pra ler tanta baboseira esquerdista em um mesmo lugar.

    • Ito Cavalcanti Responder

      LEANDRO…ANÔNIMO.

      SEU “COMENTARIO” MERECE O TROFEU O IDIOTA DO SECULO XXI.

      MAIS UM “ELEITOR “DO AECIO NEVES E SIMATIZANTE DO PSDB.
      E NORMAL, E COMUM, E MAIS UM BRASILEIRO MANIPULADO PELA TV GLOBO, A TV DOS BOBOS.
      ESQUEÇA OS TELEJORNAS DA TV GLOBO .
      LEIA AS MATERIAS DO FAROFAFA , PARA FICAR BEM INFORMADO E ATUALIZADO.
      NÃO ME CRITIQUE, ME COPIE , E VAI TER SUCESSOS,COMO EU TIVE TENHO E TEREI SEMPRE.
      SOU LEITOR E COMENTARISTA FIEL DO FAROFAFA .
      RESIDO COM MINHA FAMILIA , NA CALIFORNIA, U.S.A. , A VARIOS ANOS.
      E PRIMEIRO MUNDO.
      SUCESSOS SEMPRE , FAROFAFA.
      GRATO.
      ABRAÇO SINCERO.
      BYE,BYE BRAZIL.
      HUG.

      ITO CAVALCANTI
      CALIFORNIA, U.S.A..

  10. Ito Cavalcanti Responder

    PARABENS , FAROFAFA , SUAS MATERIAS SÃO DE BOA QUALIDADE .
    SÃO IMPORTANTES E UTEIS ,PARA AUMENTAR OS CONHECIMENTOS DAS PESSOAS E MELHORAR A CULTURA.
    INFELIZMENTE , MUITAS PESSOAS PREFEREM A CULTURA INUTIL.
    ASSISTIR OS TELEJORNAIS DA TV GLOBO, A TV DOS BOBOS .
    LÊ AS “REVISTAS ” VEJA e EPOCA ( GLOBO ) .
    LÊ OS ” JORNAIS ” A FOLHA DE SÃO PAULO E O ESTADO DE SÃO PAULO (ESTADÃO) .
    E NORMAL, E COMUM, E SUBDESENVOLVIMENTO CULTURAL, SÃO BRASILEIROS.
    SUCESSOS SEMPRE PARA NOS.
    GRATO.
    ABRAÇO SINCERO.

    ITO CAVALCANTI
    CALIFORNIA , U.S.A.

  11. Marc Responder

    Bom, os caras têm de ganhar dinheiro, como todo mundo. Até aí tudo bem. Mas a confusão mental e ideológica (que o próprio Gordo gostava de criticar até um tempo atrás) é inacreditável. O sr. baixista parece criticar a elite brasileira porque ela supostamente não se conforma com o povo brasileiro do jeito que ele é, mas ele mesmo demonstra não se conformar com o povo brasileiro do jeito que é! Por algum motivo, o povo venezuelano é “melhor” que o brasileiro, é “patriota de verdade.” Imagino que a noção de patriotismo do sujeito seja ficar de mimimi culpando os EUA pelos nossos problemas, que de fato é algo que o pobre brasileiro não faz, mas isso é uma virtude nossa, não um defeito. A verdade dos fatos é que a banda foi tocar lá pela grana, mas agora fica essa ginástica retórica toda para não admitir isso. Lamentável.

Deixe seu comentário:

*

captcha *