logo

E se ela filmar a noite inteira?

Outro artista com o qual a Som Livre tenta emplacar o formato EP é Thiaguinho, ex-ExaltasambaMais e Mais contém seis faixas – mas, diferentemente do modelo empregado com Luan Santana, trata-se de um trabalho de estúdio, e não ao vivo. Depois do CD-DVD Ousadia & Alegria (2012), parece que vem aí um álbum de estreia em estúdio.

O samba romântico predomina na faixa-título e em outras quatro. A única exceção é “Deite Que Vou Lhe Usar”, que investe em máxima hibridez e mistura samba, pagode, romantismo, música eletrônica, pop de rádio, house sertanejo, entre outras (várias) raízes.

O padrão pop-moderno-feito-para-meninas, algo que sertanejos e pagodeiros de agora têm em comum, prevalece nas letras quase sempre aguadas. “Sei de cor teus detalhes, teu jeito/ teu esmalte, a cor do teu cabelo/ será que é amor?”, seduz-e-pergunta “Será Que É Amor”.

“Deite Que Vou Lhe Usar” destoa também no quesito letra, já a partir do título em clave de uso-e-abuso, e em versos infanto-apimentados: “Prepara, relaxa, que hoje a noite é nossa/ (…) deite que eu vou lhe usar/ fazer aquele amor gostoso”.  O perigo que causaria calafrios nos Procure Saber ou (será?) no pequeno Justin Bieber visita “Quer Beijinho”: “A sua melhor fantasia vou satisfazer/ filmar a noite inteira pra depois a gente ver”. Os advogados das estrelas hão de ter trabalho se a parceira dessa noite resolver jogar a fantasia de Thiaguinho na internet…

A poesia de Thiaguinho, como se percebe, é o detalhe pouco trabalhado e entediaste de sua música (se a vida do/a ouvinte enão estiver em algum meio de caminho entre a adolescência e o primeiro casamento). Como no caso de Luan, os arranjos e tratamentos musicais extravasam como ponto forte por entre versos de muito-alvoroço-e-pouca-experiência.

 

Data: novembro 07, 2013