Alguns dos principais institutos culturais do País abrigam relevantes exposições de artes visuais. Vale a pena conferir os trabalhos que vão do século 19 ao 21:

JAPAN POP SHOW

O Instituto Tomie Ohtake traz pela primeira vez ao Brasil a individual do mítico artista japonês Takashi Murakami, ícone da cultura pop, fundada na pintura tradicional japonesa. São 35 trabalhos, com pinturas que chegam a medir 3 por 10 metros. A partir do dia 3.

MASP

Na Sala de Vídeo do Museu de Arte de São Paulo (Masp), o destaque é o trabalho da videoartista Laure Prouvost, que este ano representou a França na Bienal de Veneza. Cheiros, texturas, sons, cultura de massa (3D sem tecnologia 3D, como ela explica). 

ART NOUVEAU

No Centro Cultural da Fiesp, na Avenida Paulista, são os últimos dias para conferir, de graça, a exposição Alphonse Mucha: O Legado da Art Nouveau, que homenageia o grande artífice do movimento, o checo Alphonse Mucha (1860-1939), ídolo na Paris da Belle Époque.

BELO HORIZONTE

Em Belo Horizonte, a Casa Fiat de Cultura abriga a exposição Percorsi Italiani: 120 Anos de História, com objetos, vídeos e mais de cem imagens para resgatar os fluxos migratórios da comunidade italiana no Brasil e na Argentina desde 1889.

 RIO DE JANEIRO

O artista Carlos Vergara ocupa o Espaço Monumental do Museu de Arte Moderna do Rio com quatro conjuntos de obras que remontam a 2003. Entre os trabalhos inéditos, estão pinturas de grande formato – as maiores já realizadas pelo artista. Até 20 de janeiro. 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome