Machado por Loredano
Caricatura de Cassio Loredano

Após ter inaugurado, em maio, um museu no campo (em São José do Barreiro, no quilômetro 260 da Rodovia dos Tropeiros), o escultor José Resende abre agora em São Paulo a contraparte urbana desse esforço de disponibilização pública de sua obra e suas ideias estéticas. Trata-se do novo Instituto José Resende, na Vila Nova Conceição, que será inaugurado neste dia 30 com os estudos do cartunista Cássio Loredano sobre o bruxo do Cosme Velho: o escritor Machado de Assis. Dentro de alguns meses, a exposição seguirá para a sede do Instituto, em São José do Barreiro, onde inaugurará uma nova sala (criada especialmente para exposições paralelas e outros eventos).

Loredano, de 71 anos de idade e 46 anos de traço, é um dos grandes artistas visuais brasileiros. Foi caricaturista da imprensa em jornais como O Globo, O Estado de S.Paulo e revistas como Veja. Foi o curador da gigantesca mostra de originais da obra do pioneiro J.Carlos no Instituto Moreira Salles, no primeiro semestre. Os estudos acerca da personalidade de Machado são uma espécie de obsessão pessoal, como ele diz, uma tentativa de se aproximar da obra pela via da caricatura. “Já fiz muitos Machados, sou apaixonado por este homem”, disse o artista. Os desenhos da exposição, contudo, avançam em sua própria investigação anterior. Loredano busca a “alma de Machado” em fotografias célebres do escritor desde a juventude até a que é considerada sua última fotografia, publicada no ano da morte pelo jornal argentino Caras y Caretas. Obviamente, passa pelo exame da questão do “branqueamento” de Machado, próprio de uma sociedade ainda permeada pelas marcas da escravidão.

O novo espaço expositivo criado pelo escultor abrigava seu próprio escritório, agora remodelado. A exposição de Loredano será emparelhada com obras do acervo do marchand Paulo Fernandes, que há décadas administra a obra de Resende e já realizou importantes exposições de Loredano no passado. “O que aproxima os dois, Loredano e Resende, é a diferença”, diz Fernandes. “Cássio é um clássico, você abre El País e lá está o traço dele. Tornou sua linguagem clássica. Zé Resende é um artista de materiais, de invenção, de investigação. A poesia se dá justamente pela qualidade”, afirma o marchand. O instituto abriga, além das obras dos dois artistas, trabalhos de autores variados, de Rodin a Miguel Rio Branco. De São Paulo, a mostra de Loredano seguirá para o interior, para a sede de São José do Barreiro.

 

 

Machado de Assis por Loredano. Instituto José Resende (Rua Dr. Esdras Pacheco Ferreira, 37, Vila Nova Conceição, São Paulo). Abertura: 30 de novembro de 2019. Exposição somente aos sábados, de 7 de dezembro de 2019 a 13 de fevereiro de 2020 (com recesso de 15 de dezembro a 11 de janeiro de 2020). Das 11h às 17h.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome