A
A "massa regueira" se espraia pela Praça do Reggae e ruas da Estrela e de Nazaré, na Praia Grande, na Quinta do Reggae. Foto: Acervo Museu do Reggae

Estado não tem nenhum caso confirmado da doença

Nos moldes do que vem acontecendo ao redor do mundo, o Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) editou ontem (16) os decretos 35.660 e 35.662, que suspendem a realização de grandes eventos com previsão de aglomeração de pessoas e as aulas da rede pública estadual por 15 dias.

A suspensão abrange todos os níveis da educação, entre escolas de nível fundamental e médio, técnicas e superiores, incluindo as das redes municipais de ensino e da rede privada de ensino superior.

A educação tem sido uma das grandes bandeiras da gestão dinista, o que torna o desafio duplo: como combater o alastramento do coronavírus (Covid-19) sem prejuízo da oferta dos serviços públicos?

Os decretos seguem recomendações do Ministério da Saúde (a portaria 188, de 3 de fevereiro, declarou “emergência em saúde pública de importância nacional”) e da Organização Mundial de Saúde (OMS), que declarou em 11 de março “estado de pandemia de Covid-19”.

A Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (Seduc) emitiu portaria estabelecendo diretrizes a serem adotadas durante o período de suspensão das aulas. Serviços administrativos e gestão escolar serão mantidos, devendo os funcionários atuar em sistema de rodízio, sem prejuízo de faltas ou descontos em salário.

“Continuamos sem nenhum caso de coronavírus confirmado no nosso Estado. Contudo, há um justo receio das famílias. Assim, resolvi suspender as aulas nas nossas escolas por 15 dias, quando então faremos nova avaliação. A medida vale a partir de amanhã, terça-feira [hoje, 17]”, manifestou-se o governador Flávio Dino no twitter.

Cultura – Eventos que implicam em aglomeração de grande número de pessoas também foram temporariamente suspensos – a previsão original é a de que eventos como a Quarta do Tambor (na Casa do Tambor de Crioula), a Quinta do Reggae (na Praça do Reggae, ao lado do Museu do Reggae Maranhão) e o Por do Sol no Palácio (no fim das tardes de sexta-feira, em frente ao Palácio dos Leões, sede do Executivo estadual) sejam suspensos até que a situação se normalize, ou seja, por tempo indeterminado.

“A medida é necessária para proteger a saúde de todos e garantir segurança sanitária à população. Contamos com a compreensão de todas e todos neste momento que requer prudência e responsabilidade”, manifestou-se sobre a medida Ademar Danilo, Diretor do Museu do Reggae Maranhão e Coordenador da Quinta do Reggae.

Seguindo as diretrizes do decreto 35.660, casas de cultura como a Biblioteca Pública Estadual Benedito Leite e o Teatro Arthur Azevedo também suspenderam suas atividades. A primeira interrompeu o atendimento ao público, mantendo apenas atividades internas. Vinculada à Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (Secma), a Escola de Música do Estado do Maranhão Lilah Lisboa de Araújo (Emem) também suspendeu as aulas por 15 dias, mantendo o funcionamento de serviços administrativos e pedagógicos e gestão escolar.

O comunicado do TAA informa que “espetáculos e shows previstos para acontecerem no Teatro estão temporariamente suspensos” e “ainda que pautas de fotos serão mantidas, porém, as aulas dos cursos do Núcleo Arte Educação (NAE) previstas para começar na próxima segunda-feira, 23, serão adiadas. Tão logo definida a nova data de início das aulas, a divulgação ocorrerá em nossos canais oficiais. Quanto às visitações, o Teatro Arthur Azevedo comunica que estão mantidas, porém seguirão critérios relacionados à quantidade de pessoas por vez de visitação”.

O Centro Cultural do Ministério Público (CCMP) também anunciou a suspensão de suas atividades culturais por tempo indeterminado. O equipamento acaba de publicar a revista CCMP – 1 ano, que traz um balanço das atividades realizadas desde sua inauguração, em dezembro de 2018.

“A suspensão temporária de atividades abertas ao público do Centro Cultural do Ministério Público está dentro de um contexto de ações preventivas tomadas pelo Ministério Público”, explica o cineasta Francisco Colombo, curador do equipamento.

O Centro Cultural Vale Maranhão, que funciona em um charmoso casarão no Centro Histórico de São Luís, também anunciou, por meio de redes sociais, a suspensão de suas atividades. “Com o objetivo de contribuir com as medidas preventivas para conter a expansão do Covid-19 (coronavírus), a partir de 17 de março de 2020, o Centro Cultural Vale Maranhão estará temporariamente fechado à visitação. Estamos monitorando a situação com o objetivo de avaliar a retomada das atividades, com segurança para a população”, diz o comunicado.

Também em observação ao decreto 35.662, o Sesc emitiu nota informando a suspensão das atividades nas escolas Sesc em São Luís, Caxias e Itapecuru-Mirim. De acordo com a assessoria de comunicação, está sendo avaliada a possibilidade de suspensão de outras atividades.

Religião – A Paróquia e Santuário São José de Ribamar também emitiu comunicado. No próximo dia 19 de março (quinta-feira) celebra-se o dia de São José e “por causa do número avantajado de fiéis, no dia 19 de março, nenhuma das missas acontecerá dentro do confinamento da igreja Santuário. Todas as missas serão campais, na praça”. “As missas serão mais breves e haverá um maior número de celebrações, para diminuir a concentração de pessoas em cada missa”, acontecendo “nos seguintes horários: 6h, 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h, 16h e 17h”.

Marcada para hoje (17), às 11h, a sessão especial “Campanha da Fraternidade 2020”, no Plenário Nagib Haickel, na Assembleia Legislativa do Maranhão, de iniciativa do deputado estadual Zé Inácio (PT), também foi cancelada. A Campanha da Fraternidade este ano tem como tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”.

Esporte – O Campeonato Maranhense de Futebol 2020 também está suspenso por tempo indeterminado. É a 100ª. edição do certame, que até aqui tem liderança isolada do Moto Club de São Luís, com 16 pontos.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome