Balada gospel

http://8tracks.com/mixes/515851/player_v3Balada gospel from farofafabr on 8tracks. Segue uma lista MPB de inspiração religiosa, inspirada pela celeuma da hora, envolvendo o Congresso Nacional, a presidenta Dilma Rousseff e a dúvida: gospel é ou não é cultura?   1. "Jesus Cristo" (1971) - O gospel mais famoso de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, na versão funk envenenado de Erlon Chaves & Banda Veneno. 2. "Luz Divina"...

Kuarup, a gravadora renascida das cinzas

  Havia cinco anos, o catálogo da gravadora Kuarup estava desativado. Os antigos donos, Mario de Aratanha e Janine Houard, já tinham jogado a toalha. Se para as grandes gravadoras, a saída neste mundo conectado e de livre circulação de dados está cada vez mais difícil, imagine a situação para um selo independente. Mas Mario de Aratanha nunca quis colocar...

Não dávamos a mínima para Cassiano

Cassiano (1943-2021)
Terá um quê de farsesco qualquer texto jornalístico (inclusive este) que surja para lamentar a morte do soulman paraibano Cassiano, aos 77 anos, na sexta-feira, 7 de maio de 2021. Não demos a mínima para ele enquanto estava vivo. É um daqueles casos de artistas que se afastam da música e dos holofotes e, enquanto vivos, jamais temos a ideia...

Inezita e o panelaço

Uma mulher brasileira completou 90 anos e esperou quatro dias para morrer, em 8 de março de 2015, Dia Internacional da Mulher. Como declarou a própria filha da mulher que é morta, não foi por acaso que Inezita Barroso esperou para morrer nesse que é (ou deveria ser) um dia de celebração para todas as mulheres e para todos os homens...

Pra não dizer que não falamos das flores

Marina Silva lançou mão de um chavão para se referir metaforicamente à não-obtenção do registro de sua Rede Sustentabilidade pelo Tribunal Superior Eleitoral: "Mesmo que matem milhares de flores não poderão impedir a chegada da primavera". FAROFAFÁ homenageia a ativista política por intermédio da música, do "que fim levaram todas as flores" dos Secos & Molhados ao "as flores de plástico não morrem" dos Titãs. Que...

Getúlio Côrtes, negro gato de arrepiar

Getúlio Côrtes
A estrada que conduz o roadie ao futuro às vezes é só parafernália pesada, instrumentos e cabos. Mas também pode levar à glória e à História. Noel Gallagher foi roadie da banda Inspiral Carpets antes de fundar o Oasis. Lemmy foi roadie de Jimi Hendrix antes do Motörhead. David Gilmour foi pau para toda obra no papel de roadie...

Na terra de Luiz Gonzaga

O enviado especial de FAROFAFÁ queria escrever sobre os 100 anos de nascimento do rei do baião. Decidiu ir para Exu, no sertão pernambucano, onde colheu histórias que conta agora. O cabra macho que era, um matuto a vida toda, o véi Luiz Gonzaga não era de ir a hospital. Preferia ir dando um jeito com remédios ou tomando chás....

E agora com vocês… Candeia

  Em breves 43 anos de vida, Antônio Candeia Filho (1935-1978), conhecido mais simplesmente como Candeia, deixou apenas cinco álbuns solos gravados. Três deles estão de volta ao mercado em CD, em mais uma leva de reedições do selo carioca Discobertas, de Marcelo Fróes. Os títulos são os três primeiros do compositor carioca, que só foi estrear no formato LP em...

Flavio Migliaccio, rosto que moldava os personagens

Flavio Migliaccio
Às vezes eu ficava olhando o Flavio Migliaccio (1934-2020) na TV e pensava: menino, já imaginou se o Martin Scorsese descobre esse cara? Ele certamente engoliria filmes inteiros como um daqueles gângsteres de fundo que o Scorsese imortalizou (com sobrenomes como Cenatiempo, Pietrangelo, Riccobene, Maniscalco, Gallo). Em dois tempos, Flavio estaria ombreando Joe Pesci, sendo recebido como rei nas...

A Mangueira de Xangô (e de todos os orixás)

Martinho da Vila lançou "Recordação de um Batuqueiro" em 1971. Clara Nunes fez sucesso com "Quando Vim de Minas" em 1973, o mesmo ano em que Clementina de Jesus trovejou o samba rural "Moro na Roça". Por trás desses três clássicos da década de 70, havia um mesmo nome, o de Xangô da Mangueira. Hoje esse apelido é pouco lembrado...